A cirurgia plástica durante a pandemia deve ser avaliada com atenção

Neste texto alerto para os casos de cirurgias plástica realizadas durante a pandemia da Covid-19.

A orientação é aguardar que a circulação do vírus diminua para só então agendar a cirurgia plástica. Isso porque as cirurgias maiores necessitam ser realizadas em hospitais grandes, que atualmente estão atendendo e tratando pacientes infectados pelo novo coronavírus. Além dos riscos inerentes a qualquer cirurgia, a queda da imunidade, que é comum após um procedimento cirúrgico, pode agravar uma infecção pelo coronavírus.

Também pode acontecer de o paciente já estar infectado, sem sintomas, e ao fazer a cirurgia plástica pode evoluir para um agravamento da saúde.

Procedimentos cirúrgicos menores, que podem ser realizados em Hospital Dia que não tratam Covid, apresentam um risco menor, principalmente de infecção. O importante é conversar com o paciente, explicar cada cenário, para só então ter a tomada de decisão conjuntamente do melhor momento para realizar a cirurgia.

 

Dr. Fernando Amato

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

LEIA TAMBÉM:  Feliz Dia da Mulher