Autoaplicação de Insulina

A Diabetes (tipo I) é aquele que aparece na idade jovem com sintomas de fome e sede excessivas, eliminação exagerada de urina, elevação do açúcar no sangue e, frequentemente, perda de peso. Essa crianças ou adolescentes são totalmente dependentes de injeções de insulina diárias e de uma dieta rigorosa para manter os níveis normais de glicose no sangue. Diabetes da idade madura (tipo II) aparece na meia idade ou na velhice e usualmente pode ser controlada com dieta ou com medicação oral. A dra. Lorena Amato (CRM 141594) ensina como deve ser realizada corretamente a autoaplicação de insulina, para aqueles pacientes que necessitam realizar diariamente o procedimento. Assista!

Eu sou a doutora Lorena, endocrinologista do Instituto Amato. E hoje eu vou falar sobre diabetes devido à alta prevalência desse problema, e explicar sobre os métodos de aplicação de insulina, porque a aplicação adequada é essencial para que o tratamento seja eficaz. Inicialmente nós devemos saber sobre o método de conservação da insulina, que antes de ser aberta ela deve ser conservada em refrigeração em geladeira e após aberto ela pode ser conservada em ar ambiente entre 15 e 30º C, se você for ter um ambiente com temperatura mais elevada é adequado que deixa ela na geladeira e antes da aplicação deixa ela ficar em ar ambiente em torno de 15 minutos para que ela não fique gelada e isso minimiza a dor da aplicação. Em relação ao tamanho das agulhas nós temos disponíveis atualmente agulhas bem pequenas, que minimizam bastante o processo de dor durante aplicação a insulina, hoje temos agulhas de 4 milímetros que podem ser usadas em crianças sem fazer a prega cutânea, sem a necessidade de fazer a prega cutânea, pode ser utilizado em gestantes em pacientes muito magros e inclusive em pacientes obesos, porque o objetivo é que essa agulha atravesse a pele e chegue no subcutâneo. Agulhas até 6 milímetros em caso de aplicação em crianças e gestantes o ideal é que faça prega cutânea que eu vou demonstrar como é feita, para que não haja risco que as insulinas vão para o tecido muscular fique muito profunda e acabe atingindo o tecido muscular. Após a seleção da agulha e a insulina, primeiro antes de aplicar a insulina, caso seja a NPH, ela deve ser homogeneizada de forma suave, que pode ser feito isso com 20 movimentos leves para uma homogeneização antes da aplicação. Depois te preparada a insulina, você deve escolher o local de aplicação esse local deve haver um revezamento sistemático por quê aplicar no mesmo local está associado a maior incidência de equimose e lipodistrofia e isso altera absorção da insulina e cada local de aplicação deve ser separado de pelo menos um centímetro da segunda aplicação. Os locais de aplicação da insulina podem ser a porção posterior do braço, a região lateral da coxa, região de flancos, região de glúteo superior e em todo o abdômen com espaçamento de três dedos no umbigo, sendo que as insulinas regulares e as misturas são melhores são preferencialmente aplicadas na região abdominal devido a melhor absorção nessa região. Após homogeneizar a insulina está tudo preparado para aplicação, com as mãos bem limpas lavadas com água e sabão, você deve passar um álcool no frasco da insulina antes de aspirar, depois você pega a seringa e puxa a quantidade indicada por seu médico de unidades de ar, coloca o ar dentro do frasco da insulina e somente depois aspira a quantidade de insulina necessária, sempre verificando se não vieram bolhas, porque se vieram bolhas a insulina vai estar em menor quantidade então você pode fazer leves movimentos da seringa para você tirar essas bolhas e aspirar a quantidade de insulina necessária. No momento da aplicação da insulina então é ideal que se faça a prega cutânea, lembrando que as agulhas menores não precisam dar prega cutânea, a prega cutânea idealmente é feita com indicador e com o polegar, e aí você aplica com o ângulo de 90 graus à insulina, injeta todo conteúdo que você selecionou e depois espera um pouco mantendo a prega antes de tirar agulha da pele para que não vase a insulina pela pele, depois de contar aproximadamente 5 a 10 segundos isso depende da quantidade de insulina que você está usando, você tira agulha, observa se não vazou nada, se não ficou nenhum roxo e a insulina está aplicada. Depois de aplicar a insulina e retirada a agulha é importante desprezar a agulha no recipiente adequado, para despejo de material perfuro cortante é importantíssimo que eu passei em Saiba que essa agulha não pode ser reaproveitada e muito menos compartilhada. O mesmo ocorre com a caneta, com o uso da caneta, após higienizar a região com álcool, você deslacra a agulha, encaixa a caneta, seleciona a dose necessária indicada por seu médico na caneta e faz aplicação com o ângulo de 90 graus. Esse método de aplicação com caneta ela funciona não só com insulina, mas com outras medicações de uso subcutâneo. Lembrar de esperar 5 a 10 segundos antes de retirar a agulha da pele para que a medicação não vase pela pele. Lembrando que tanto as seringas quanto as agulhas e as canetas são de uso pessoal e devem ser descartados logo após o uso deve ser feito somente um uso da agulha no caso da caneta e da seringa em cada aplicação. O respeito dessas técnicas elas estão associadas a um bom funcionamento da medicação e o melhor tratamento do paciente diabético.

 

 

 

O que você acha deste artigo?: 
0
Sem avaliações