Toxina botulínica em neurologia: tratamento para espasticidade e distonia

O uso da toxina Botulinica, muito conhecida como botox ou Dysport, vem sendo atualmente a principal indicação para tratamento das distonias, que são contraturas dolorosas e mantidas de determinado grupo muscular, assim como da espasticidade, que ocorre com freqüência após acidentes vasculares cerebrais, traumatismos raquimedulares e casos de paralisia cerebral.
No cotidiano, a maioria desses casos leva ate 2 anos para seu diagnostico efetivo, e outros 2 anos para que o paciente seja encaminhado a um centro de referencia ou especialista para a injeção com a toxina tipo A, comprometendo significativamente o prognostico de reabilitação motora e de qualidade de vida do paciente .

As vantagens são claras e reconhecidas por literatura medica:

  1. permite o relaxamento da musculatura, e o paciente passa a realizar tarefas que antes nao conseguia.
  2. tem efeito sustentável e reversível, ou seja, seu efeito dura cerca de 4 a 5 meses, sendo necessario nova aplicação após esse período.
  3. nao tem efeitos colaterais sensoriais, nem cognitivos.
  4. é menos invasiva que cirurgias.
  5. é melhor tolerada que os relaxantes musculares, que costumam sedar muito os pacientes.
  6. contribui com a redução da dor que geralmente se associa a essas contraturas.
  7. tem efeito positivo sobre a qualidade de vida dos pacientes e seus famiares.

Se voce se encontra em uma das situacoes acima expostas, procure um neurologista de sua confiança, para que o mesmo possa avaliar seu quadro clinico, assim como os benefícios que possam advir do uso da toxina Botulinica.
 
Fonte: Sposito MMM. toxina Botulinica tipo A. Propriedades farmacologicas e uso Clinico. Acta Fisiatrica S01. 2004.
 
Wolfgang Jost. Pictorial atlas of botulisnum toxin injection. Quintessence Publishing Co, Ltd. 2008

 

0
Sem avaliações