Neurologia

Biópsia de Nervo

  Como as biópsias de nervo periférico sempre irão causar algum grau de déficit neurológico, elas devem ser realizadas após cuidadosa avaliação da sua contribuição para o tratamento da doença. As biópsias de nervo são úteis em lesões inflamatórias ou infecciosas (vasculites, hanseníase) e em algumas formas de neuropatias desmielinizantes, em geral adquiridas, mas também hereditárias. A amiloidose é também uma doença a ser pesquisada na avaliação do nervo periférico.

Esclerose Múltipla

 
 Esclerose Múltipla (EM) é uma doença de caráter inflamatório, onde surtos de inflamação e posterior desmielinização passam a ocorrer, seja no cérebro, seja na medula espinhal, tais lesões ocorrem disseminadas no tempo e no espaço, sem que se possa prever quando irão ocorrer.

Embora sua evolução seja imprevisível, podem ser identificadas diferentes formas e fases da doença.

Toxina botulínica em neurologia: tratamento para espasticidade e distonia

O uso da toxina Botulinica, muito conhecida como botox ou Dysport, vem sendo atualmente a principal indicação para tratamento das distonias, que são contraturas dolorosas e mantidas de determinado grupo muscular, assim como da espasticidade, que ocorre com freqüência após acidentes vasculares cerebrais, traumatismos raquimedulares e casos de paralisia cerebral.

Meralgia Parestésica

Coxa formigando, adormecida ou queimando?

Páginas

Subscrever RSS - Neurologia