Como acabar com a calcificação nas artérias?

Calcificação nas artérias

Acabar com a calcificação nas artérias não é considerada uma tarefa simples, mas existem maneiras de tentar atingir esse objetivo. A deposição de cálcio e gordura nas paredes dos vasos é decorrente de uma doença muito comum, a aterosclerose. Esta, por sua vez, é provocada pelo envelhecimento natural do corpo e também por um estilo de vida pouco saudável.

A aterosclerose é uma doença crônica, que acompanha o indivíduo por muito tempo e, geralmente, é assintomática. As placas de gordura e cálcio vão se acumulando nas paredes das artérias com o passar do tempo, impedindo o fluxo sanguíneo e causando doenças.

Alguns sinais de que algo não vai bem costumam surgir na velhice e incluem falta de ar, dor no peito, cansaço, palpitações e fadiga. Da aterosclerose surgem complicações graves, como aneurismas, infarto, insuficiência cardíaca e arterial.

YouTube video

O que fazer para acabar com a calcificação nas artérias

O controle e a prevenção da aterosclerose, doença que provoca a calcificação nas artérias, envolvem a adoção de hábitos saudáveis, além de acompanhamento médico. Veja mais detalhes a seguir:

Parar de fumar

O cigarro é um dos fatores de risco mais potentes para a incidência da aterosclerose. O tabagismo está muito associado ao câncer pulmonar, com toda razão, mas nem todo mundo sabe o quanto ele também é agressivo e causador de doenças arteriais e cardiovasculares.

O cigarro possui substâncias que agridem consideravelmente as paredes das artérias e vasos, provocando lesões e facilitando o acúmulo de gordura nesses locais. Além disso, o cigarro reduz a capacidade de contração dos vasos, dificultando o fluxo sanguíneo.

Por fim, a nicotina presente no cigarro dificulta a absorção do oxigênio pelo corpo ao mesmo tempo que facilita o consumo de gordura. Ou seja, quem é fumante e quer acabar com a calcificação das artérias precisa parar de fumar indiscutivelmente.

Tomar medicamento indicado pelo seu médico

O acompanhamento médico é necessário para tratar e prevenir qualquer tipo de doença. Quando inicia o tratamento, o paciente deve seguir as orientações prescritas, inclusive com o uso dos medicamentos receitados.

Evite as possíveis soluções milagrosas, as dicas caseiras e qualquer coisa do tipo, principalmente como substituição a uma terapêutica médica indicada. Confie no conhecimento do seu médico, pois ele tem capacidade de desenvolver o melhor tratamento para o seu caso.

Fazer exercício físico

Também faz parte do tratamento da aterosclerose a prática diária de atividade física. Como benefícios podemos citar o aumento da circulação sanguínea e a diminuição da deposição de cálcio e gordura nas paredes dos vasos.

Os exercícios físicos diminuem a quantidade de gordura no corpo, combatendo a obesidade e o sobrepeso e também equilibram os índices de colesterol.

Mas, vale um alerta importante: mexer o corpo deve ser uma tarefa diária e não apenas aos finais de semana. Caminhar todos os dias, por 30 minutos ou mais, já garantem efeitos benéficos à sua saúde e são eficazes na prevenção de muitas doenças, além de reduzir a calcificação nas artérias.

Ter uma dieta saudável

Alimentação saudável é essencial para o combate à aterosclerose. A principal causa do acúmulo de placas de gordura nas paredes dos vasos é uma dieta baseada em alimentos gordurosos, bem como os ricos em açúcar, sal e condimentos, como os alimentos processados.

Vale lembrar que uma dieta saudável deve fazer parte da sua rotina, da sua vida diária. Não é apenas um remédio para acabar com a doença e logo depois você pode voltar a comer tudo que gosta. Não é assim que funciona. Se alimentar bem deve ser um estilo de vida.

Também devemos esclarecer uma dúvida muito comum que é a associação errada que muitas pessoas fazem do cálcio nas artérias com o cálcio que consumimos através dos alimentos ou suplementos.

Por conta disso, o paciente evita consumir alimentos que possuem cálcio em sua composição ou deixa de fazer a reposição de cálcio necessária quando sofre com a osteoporose. Na verdade, não é uma dieta pobre em cálcio que vai diminuir a aterosclerose.

A sua dieta deve ser focada em diminuir a gordura e o colesterol e não o cálcio. Por isso, é importante evitar ou, ao menos, reduzir o consumo de queijos amarelos, salames, carnes gordurosas, bacon, frituras, presunto, salsicha, linguiça, alimentos ricos em sal e em açúcar.

Para ficar mais fácil, dê preferência para alimentos naturais, como frutas, legumes, verduras e vegetais. Prefira também as carnes magras, leite desnatado, queijo branco ou ricota, carne branca e outros.

Controlar a pressão arterial

Outro fator de risco importante para a calcificação das artérias é a hipertensão. Por ser uma doença silenciosa, não apresenta sintomas específicos. Por conta disso, a pessoa acha que a dor de cabeça que sentiu é normal e não procura ajuda médica.

A hipertensão é uma doença grave, crônica e a ausência de sintomas não deve ser vista como uma prova de que está tudo bem. Por esse mesmo motivo, é importante fazer o acompanhamento com o médico periodicamente.

O controle da pressão alta não consiste apenas em ir ao médico uma vez, tomar os remédios prescritos e nunca mais voltar. O tratamento é amplo e inclui acompanhamento médico regular, verificação da pressão frequentemente e ingestão correta dos remédios prescritos.

Além disso, também é necessário investir em uma alimentação saudável, reduzindo o consumo de sal e também de gordura.

Controlar o colesterol

O colesterol em excesso também é determinante para a calcificação das artérias. A primeira razão é a presença massiva de gordura no organismo, impulsionando a sua absorção e instalação dentro das artérias e vasos.

A segunda razão é o dano causado pelo colesterol às paredes dessas artérias, o mesmo tipo de lesão causada pelo cigarro. Essa lesão favorece a deposição de gordura dentro dos vasos, provocando o endurecimento das artérias e dificultando o fluxo sanguíneo.

O controle do colesterol deve ser feito através de acompanhamento médico regular, uso de medicamentos específicos e passados pelo médico e dieta pobre em gordura. Além disso, deve ser feita a dosagem frequente do colesterol para analisar a eficiência do tratamento.

Todas as medidas listadas aqui são essenciais para acabar com a calcificação nas artérias ou, pelo menos, diminuir a progressão da doença, o que também já é muito importante para a qualidade de vida do paciente. Contudo, deve ser um cuidado rotineiro e contínuo. Assim, é possível não só tratar a aterosclerose, mas também prevenir outras doenças.

Prof. Dr. Alexandre Amato