Pular para o conteúdo

Como acabar com a calcificação nas artérias?

Calcificação nas artérias

Calcificação arterial é um problema de saúde grave e bastante comum, causado pela deposição de cálcio e gordura nas paredes das artérias. Essa condição pode levar a complicações graves, como aneurismas, infarto, insuficiência cardíaca e arterial. Infelizmente, a aterosclerose, doença responsável pela calcificação arterial, é crônica e muitas vezes assintomática, o que pode dificultar o diagnóstico e o tratamento precoce. No entanto, existem maneiras de tentar controlar e prevenir a calcificação arterial. Neste artigo, vamos apresentar alguns mecanismos que podem ajudar a combater a aterosclerose e a calcificação arterial, incluindo mudanças no estilo de vida, acompanhamento médico e tratamentos específicos. Confira!

Sumário

Acabar com a calcificação nas artérias não é considerada uma tarefa simples, mas existem maneiras de tentar atingir esse objetivo. A deposição de cálcio e gordura nas paredes dos vasos é decorrente de uma doença muito comum, a aterosclerose. Esta, por sua vez, é provocada pelo envelhecimento natural do corpo e também por um estilo de vida pouco saudável.

A aterosclerose é uma doença crônica, que acompanha o indivíduo por muito tempo e, geralmente, é assintomática. As placas de gordura e cálcio vão se acumulando nas paredes das artérias com o passar do tempo, impedindo o fluxo sanguíneo e causando doenças.

Alguns sinais de que algo não vai bem costumam surgir na velhice e incluem falta de ar, dor no peito, cansaço, palpitações e fadiga. Da aterosclerose surgem complicações graves, como aneurismas, infarto, insuficiência cardíaca e arterial.

No vídeo, o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, apresenta seis maneiras simples de diminuir ou limpar a calcificação nas artérias, também conhecida como aterosclerose. São elas: parar de fumar, seguir a prescrição médica de medicamentos, praticar exercícios físicos de forma regular, adotar uma dieta saudável com baixo teor de gordura, controlar a pressão arterial e controlar o colesterol através de exames periódicos. O objetivo é minimizar a progressão da doença e evitar complicações graves decorrentes da obstrução arterial.

o olá sou doutor alexandre amato cirurgião vascular do instituto amato e hoje eu vou dar seis dicas seis maneiras para você limpar as suas artérias do cálcio é como tirar então o cálcio das suas artérias mas antes disso é inscreva-se no nosso canal aperta lá embaixo naquele naquele sininho para receber as nossas notificações e vamos lá quando a gente tá falando de cálcio nas artérias a gente está falando de aterosclerose aterosclerose ou endurecimento e o intupimento dessas artérias pelo pelo por gordura e por cálcio então o que que a gente pode fazer para limpar essa essas artérias será que algum suco será que alguma fórmula existe alguma maneira de desentupir essas artérias vamos lá tem alguns pontos que são bem simples e que são fáceis de fazer então primeiro deles é parar de fumar o fascismo é o fator de risco principal da aterosclerose e quando eu paro de fumar já ocorre uma melhora significativa o próximo passo é tomar o medicamento indicado pelo médico então existem várias moda sair de não tomar medicação de evitar o uso da medicação mas quando o médico tá indicando para evitar uma piora futura isso é muito importante então quando a aterosclerose o cálcio na parede dos vasos é importante sim seguir a prescrição médica e tomar o medicamento indicado a terceira maneira é fazer exercício físico o exercício físico a importantíssimo para aumentar a actividade da circulação e ele vai diminuir então a deposição de cálcio e gordura na parede dos vasos então o contínuo frequente e regular nada de exercício físico de final de semana o quarto item é a dieta né é uma coisa muito importante que muitas pessoas se enganam é que não é o cálcio na dieta que vai causar o cálcio a placa de cálcio nas artérias então se não é o cálcio não precisa se preocupar com o cálcio do leite com a reposição de cálcio que está sendo dada por osteoporose ou por qualquer outra razão mas é sim a gordura na alimentação então alimentação e a dieta tem que ser voltada para a diminuição do colesterol então basicamente em são dietas com baixo baixa gordura sem fritura sem os queijos amarelos não por causa do cálcio mas por causa da gordura sem torresmo ou pelo menos diminuir bastante salame sal açúcar o próprio carboidrato que ele se transforma muito rapidamente em açúcar quando cai na circulação então a ideia da dieta é diminuir a gordura e não necessariamente o cálcio o quinto item é controlar a pressão arterial a hipertensão arterial é um fator de risco importantíssimo na aterosclerose e consequentemente um dos fatores da deposição de cálcio nas artérias então como que se controla a pressão para se controlar você tem que tratar com acompanhamento médico mas também medir frequentemente a pressão arterial recentemente houve uma paciente que foi há cinco anos no pronto-socorro identificou que tinha pressão arterial alta foi dado uma medicação e nunca mais ela voltou para o médico também nunca e eu a pressão e continuou tomando a medicação então isso não é um controle não é um tratamento é tem que ser feito rigorosamente e tem uma razão para isso porque a hipertensão arterial e a ou seja a pressão arterial alta ela maior parte do tempo ela não causa sintomas é completamente assintomático você não sente a sua pressão elevada e se você não sente você não pode confiar no que você tá sentindo para para tomar ou não a medicação então tem que ser medido corretamente e por último controlar o colesterol no sangue com os exames periódicos então é necessário fazer uma avaliação periódica com o médico fazer a dosagem do colesterol os derivados do colesterol no sangue e fazer esse acompanhamento então seguindo essas seis dicas você vai conseguir limpar as suas artérias das pra o cálcio ou pelo menos senão limpar vai conseguir diminuir a progressão da doença e minimizar o impacto desse problema gostou do nosso vídeo e inscreva-se no nosso canal compartilhe nosso vídeo clica no sininho lá embaixo e até a próxima a e aí e aí e aí e aí e aí

O que fazer para acabar com a calcificação nas artérias

O controle e a prevenção da aterosclerose, doença que provoca a calcificação nas artérias, envolvem a adoção de hábitos saudáveis, além de acompanhamento médico. Veja mais detalhes a seguir:

Parar de fumar

O cigarro é um dos fatores de risco mais potentes para a incidência da aterosclerose. O tabagismo está muito associado ao câncer pulmonar, com toda razão, mas nem todo mundo sabe o quanto ele também é agressivo e causador de doenças arteriais e cardiovasculares.

O cigarro possui substâncias que agridem consideravelmente as paredes das artérias e vasos, provocando lesões e facilitando o acúmulo de gordura nesses locais. Além disso, o cigarro reduz a capacidade de contração dos vasos, dificultando o fluxo sanguíneo.

Por fim, a nicotina presente no cigarro dificulta a absorção do oxigênio pelo corpo ao mesmo tempo que facilita o consumo de gordura. Ou seja, quem é fumante e quer acabar com a calcificação das artérias precisa parar de fumar indiscutivelmente.

Tomar medicamento indicado pelo seu médico

O acompanhamento médico é necessário para tratar e prevenir qualquer tipo de doença. Quando inicia o tratamento, o paciente deve seguir as orientações prescritas, inclusive com o uso dos medicamentos receitados.

Evite as possíveis soluções milagrosas, as dicas caseiras e qualquer coisa do tipo, principalmente como substituição a uma terapêutica médica indicada. Confie no conhecimento do seu médico, pois ele tem capacidade de desenvolver o melhor tratamento para o seu caso.

Fazer exercício físico

Também faz parte do tratamento da aterosclerose a prática diária de atividade física. Como benefícios podemos citar o aumento da circulação sanguínea e a diminuição da deposição de cálcio e gordura nas paredes dos vasos.

Os exercícios físicos diminuem a quantidade de gordura no corpo, combatendo a obesidade e o sobrepeso e também equilibram os índices de colesterol.

Mas, vale um alerta importante: mexer o corpo deve ser uma tarefa diária e não apenas aos finais de semana. Caminhar todos os dias, por 30 minutos ou mais, já garantem efeitos benéficos à sua saúde e são eficazes na prevenção de muitas doenças, além de reduzir a calcificação nas artérias.

Ter uma dieta saudável

Alimentação saudável é essencial para o combate à aterosclerose. A principal causa do acúmulo de placas de gordura nas paredes dos vasos é uma dieta baseada em alimentos gordurosos, bem como os ricos em açúcar, sal e condimentos, como os alimentos processados.

Vale lembrar que uma dieta saudável deve fazer parte da sua rotina, da sua vida diária. Não é apenas um remédio para acabar com a doença e logo depois você pode voltar a comer tudo que gosta. Não é assim que funciona. Se alimentar bem deve ser um estilo de vida.

Também devemos esclarecer uma dúvida muito comum que é a associação errada que muitas pessoas fazem do cálcio nas artérias com o cálcio que consumimos através dos alimentos ou suplementos.

Por conta disso, o paciente evita consumir alimentos que possuem cálcio em sua composição ou deixa de fazer a reposição de cálcio necessária quando sofre com a osteoporose. Na verdade, não é uma dieta pobre em cálcio que vai diminuir a aterosclerose.

A sua dieta deve ser focada em diminuir a gordura e o colesterol e não o cálcio. Por isso, é importante evitar ou, ao menos, reduzir o consumo de queijos amarelos, salames, carnes gordurosas, bacon, frituras, presunto, salsicha, linguiça, alimentos ricos em sal e em açúcar.

Para ficar mais fácil, dê preferência para alimentos naturais, como frutas, legumes, verduras e vegetais. Prefira também as carnes magras, leite desnatado, queijo branco ou ricota, carne branca e outros.

Controlar a pressão arterial

Outro fator de risco importante para a calcificação das artérias é a hipertensão. Por ser uma doença silenciosa, não apresenta sintomas específicos. Por conta disso, a pessoa acha que a dor de cabeça que sentiu é normal e não procura ajuda médica.

A hipertensão é uma doença grave, crônica e a ausência de sintomas não deve ser vista como uma prova de que está tudo bem. Por esse mesmo motivo, é importante fazer o acompanhamento com o médico periodicamente.

O controle da pressão alta não consiste apenas em ir ao médico uma vez, tomar os remédios prescritos e nunca mais voltar. O tratamento é amplo e inclui acompanhamento médico regular, verificação da pressão frequentemente e ingestão correta dos remédios prescritos.

Além disso, também é necessário investir em uma alimentação saudável, reduzindo o consumo de sal e também de gordura.

Controlar o colesterol

O colesterol em excesso também é determinante para a calcificação das artérias. A primeira razão é a presença massiva de gordura no organismo, impulsionando a sua absorção e instalação dentro das artérias e vasos.

A segunda razão é o dano causado pelo colesterol às paredes dessas artérias, o mesmo tipo de lesão causada pelo cigarro. Essa lesão favorece a deposição de gordura dentro dos vasos, provocando o endurecimento das artérias e dificultando o fluxo sanguíneo.

O controle do colesterol deve ser feito através de acompanhamento médico regular, uso de medicamentos específicos e passados pelo médico e dieta pobre em gordura. Além disso, deve ser feita a dosagem frequente do colesterol para analisar a eficiência do tratamento.

Todas as medidas listadas aqui são essenciais para acabar com a calcificação nas artérias ou, pelo menos, diminuir a progressão da doença, o que também já é muito importante para a qualidade de vida do paciente. Contudo, deve ser um cuidado rotineiro e contínuo. Assim, é possível não só tratar a aterosclerose, mas também prevenir outras doenças.

Conclusão

O controle da aterosclerose, doença que causa a calcificação nas artérias, envolve uma combinação de hábitos saudáveis e acompanhamento médico. Parar de fumar, tomar medicamentos prescritos pelo médico, fazer exercícios físicos, ter uma dieta saudável, controlar a pressão arterial e o colesterol são medidas fundamentais para prevenir e tratar a aterosclerose. No entanto, essas medidas devem ser rotineiras e contínuas, pois assim é possível não apenas tratar a aterosclerose, mas também prevenir outras doenças.

Prof. Dr. Alexandre Amato

 

O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, fala sobre a relação da vitamina K com a aterosclerose. A vitamina K é necessária para evitar a deposição de cálcio na parede dos vasos sanguíneos, mas isso não significa que consumir mais vitamina K do que o necessário vai diminuir a aterosclerose ou desobstruir as artérias. O corpo precisa de uma quantidade normal de vitamina K para evitar a calcificação exagerada. A vitamina K está presente em alimentos como ovos, queijo, leite e vegetais verdes escuros. Um estudo mostrou que mulheres entre 60 e 70 anos que ingeriam menos vitamina K tinham mais aterosclerose. No entanto, um estudo recente de 2019 mostrou que a suplementação adicional de vitamina K além do necessário aumentou a calcificação das artérias em uma determinada população. O Dr. Amato sugere comer a quantidade necessária de vitamina K e conversar com um nutricionista se estiver usando anticoagulantes por um período prolongado.

Olá! Sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje vou falar sobre a relação da vitamina K com a aterosclerose. Como tem algumas pessoas que tomam vitaminas esperando algum tipo de resultado ou no meu outro vídeo, de como desentupir suas artérias, eu recebi um monte de comentário falando da vitamina K. Eu acho que merece aqui um vídeo sobre esse assunto, visto que as pessoas estão se interessando. Então onde a vitamina K está ligada ao processo da aterosclerose? Então a vitamina K, ela é uma vitamina necessária para o corpo, para evitar a progressão a deposição de cálcio na parede do vaso. Como que isso funciona as células musculares lisas, elas sintetizam uma matriz proteica que ela é dependente da vitamina K. Então a gente tem que ter vitamina K no corpo, para que essa matriz proteica seja sintetizada da maneira correta, inibindo a calcificação. Isso não significa que a gente colocar mais vitamina K na dieta, ou além do que o nosso corpo necessita, isso vai diminuir a calcificação. Não é isso que acontece! O que foi visto em alguns trabalhos feito em ratos, foi que em ratos usando anticoagulantes em que houve a supressão da vitamina K, houve a formação maior uma deposição maior de cálcio de aterosclerose nas artérias. Então na depleção, na falta da vitamina K houve uma calcificação maior. De novo, isso não significa que a gente colocar a vitamina K a mais do que a gente necessita, que vai diminuir ou desobstruir a artéria. Significa apenas que a gente necessita da vitamina K uma quantidade normal pra não formar uma calcificação exagerada. A vitamina K ela está presente em duas formas, as meloquinonas e as filoquinonas. As meloquinonas estão presentes em derivados animais como: ovo, queijo, leite. As filoquinonas estão presentes em vegetais, vegetais verdes escuros como, por exemplo, o brócolis ou espinafre. Teve um estudo que mostrou que mulheres entre 60 e 70 anos que ingeriam menos vitamina K, tinham mais aterosclerose. De novo, não isso não está sendo falado aqui que quem ingerir mais vitamina K vai diminuir a aterosclerose, mas sim que quem come menos vitamina K do que o necessário, poderia ter uma disposição maior de cálcio e formação de aterosclerose. E teve um estudo de três anos que mostrou que não houve diminuição da calcificação das artérias com uma suplementação adicional de vitamina K. Enquanto outros estudos sugeriam a possibilidade da vitamina K diminuir a deposição de cálcio. De novo, isso não significa que vai desobstruir ou que vai abrir as artérias, isso é muito importante. São conceitos diferentes! Evitar a progressão da doença e evitar a deposição de cálcio não é igual a abrir caminho entre um cálcio que já está depositado. E como tem gente alegando, induzindo as pessoas a tomar mais vitamina K do que o necessário. Eu preciso falar isso e alertar todo mundo, porque é um trabalho recente, agora de 2019, mostrou em uma determinada população que o suplemento da vitamina K além do necessário, aumentou a calcificação das artérias. Como?! Pois é! Estava falando antes que diminuía. Pois é! Esses são os primórdios de uma pesquisa científica. Informações antagônicas que têm que ser entendidas antes de ser colocadas na prática. Então o que acontece com a vitamina K? Ela realmente faz parte da matriz proteica e saudável, então ela é necessária para evitar a deposição de de cálcio, mas daí a gente passa a comer mais vitamina K do que o nosso corpo necessita. Isso vai muito além do que qualquer sugestão de trabalho científico. Então o que eu sugiro é comer a quantidade necessária de área de vitamina K, não precisa suplementar. Agora se tiver usando anticoagulante, eu tenho um vídeo só sobre o uso de anticoagulante. Se for por um curto período é até possível ficar sem a vitamina K, mas se for por um período prolongado é melhor conversar com uma nutricionista, as maneiras de repor numa quantidade adequada, diária da vitamina K. Gostou do nosso vídeo? Inscreva-se no nosso canal, clica lá embaixo no sininho pra receber as notificações, compartilhe com seus amigos e até o próximo!

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!