Pular para o conteúdo

Aneurisma Da Aorta Abdominal (Aaa)

Balões aneurisma

Imagine um balão prestes a estourar. Agora, imagine que esse balão é uma artéria vital em seu corpo, responsável por abastecer seus órgãos vitais com sangue rico em oxigênio. Esta imagem aterrorizante ilustra o que acontece com um aneurisma da aorta abdominal (AAA). A aorta, a artéria mais importante do corpo humano, pode ser vista como uma rodovia vital que transporta sangue para órgãos e membros. No entanto, como qualquer estrutura, ela também é suscetível a danos e desgaste.

Neste artigo, exploraremos o misterioso mundo dos aneurismas da aorta abdominal, abordando suas causas, sintomas e tratamentos. Vamos mergulhar no mundo microscópico das proteínas que compõem as paredes das artérias e desvendar os fatores de risco que podem levar a uma ameaça silenciosa à vida. Além disso, aprenderemos como a medicina moderna pode ajudar a diagnosticar e tratar essa condição potencialmente fatal antes que ela se torne uma emergência médica.

Junte-se a nós nesta viagem intrigante, na qual desvendaremos os segredos de um dos maiores enigmas da medicina cardiovascular e descobriremos como uma detecção precoce e um tratamento adequado podem fazer a diferença entre a vida e a morte.

Sumário

O que é um aneurisma da aorta abdominal (AAA)?

A aorta, a maior e mais imprescindível artéria do seu corpo, sai do seu coração, descendo pelo peito e entrando no abdome, onde irriga órgãos e membros. A região abdominal da aorta é responsável por levar sangue para suas pernas, trato gastrointestinal e rins.

Um aneurisma da aorta abdominal ocorre quando a parede da aorta enfraquece pouco a pouco e começa a dilatar. Deste modo, o AAA pode continuar a aumentar e, por ventura, rompe. Ruptura não tratada causa hemorragia interna grave e a morte. Duzentas mil pessoas nos Estados Unidos são diagnosticadas com AAA por ano; em torno de 15.000 morrem por rotura de um aneurisma abdominal. Além de preocupações com rompimento, surgem coágulos ou detritos no seu interior. Transportados pelo fluxo sanguíneo para outras áreas do corpo. Acabam bloqueando a circulação, causando dor intensa ou, até mesmo, perda do membro, se houver bloqueio do fluxo sanguíneo por muito tempo.

O AAA pode ser tratado com segurança se houver o diagnóstico precoce; no entanto, a maioria dos pacientes não apresenta sintomas.

Causas e fatores de risco

A maioria dos aneurismas da aorta é causada por uma quebra nas proteínas que fornecem força estrutural à parede da aorta. Alguns fatores de risco que contribuem para rotura estrutural incluem:

  • Idade: indivíduos com mais de 60 anos são mais propensos a desenvolver a doença.
  • Gênero: homens são mais propensos à doença do que as mulheres.
  • História de aterosclerose (endurecimento das artérias)
  • História familiar de AAA
  • Tabagismo
  • Pressão alta
  • Doença pulmonar crônica

Sintomas de um aneurisma abdominal

A maioria das pessoas não sente nada, e um AAA acaba sendo detectado quando os exames são realizados por outros motivos não relacionados.

Aqueles que têm sintomas geralmente descrevem dor nas costas, pulsações no abdômen, dor na virilha ou, às vezes, feridas nos pés.

Diagnóstico do aneurisma da aorta

Se houver hipótese de um AAA, você certamente será encaminhado para realizar uma ultrassonografia abdominal, um teste indolor e seguro que pode rastrear e medir o tamanho de um AAA.

A angiotomografia computadorizada (AngioTC) pode avaliar o tamanho do aneurisma, a localização e a extensão do impacto. Este estudo requer exposição à radiação e injeção de um agente de contraste intravenoso. No entanto, uma AngioTC fornece informações anatômicas valiosas e pode ajudar seu cirurgião vascular a determinar o tipo ideal de tratamento.

Tratamento para dilatação aórtica

Os cirurgiões vasculares podem determinar o melhor procedimento para você, com base no tamanho do seu aneurisma e em outros fatores.

Para aneurismas menores, pode ser necessário fazer mudanças no estilo de vida, como parar de fumar e diminuir a pressão arterial. Pode ser prescrito medicação para acompanhamento. Seu cirurgião solicitará que você volte para exames regulares para ver se o AAA mudou de tamanho.

Para grandes AAAs, ou aqueles que têm aumentado de tamanho ao longo do tempo, o reparo pode ser realizado pela colocação de uma endoprótese endovascular ou por um  bypass  aberto.

O tipo de reparo realizado é muito relevante para a durabilidade a longo prazo e a liberdade de ruptura.

 

Prof. Dr. Alexandre Amato

Neste vídeo, o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, aborda o tema dos aneurismas, que são dilatações das artérias que ocorrem quando a parede do vaso sanguíneo se enfraquece. Ele explica que os aneurismas podem ocorrer em qualquer artéria do corpo, mas são mais comuns na aorta abdominal, que é a maior artéria do corpo e distribui sangue para todo o organismo.

O aneurisma da aorta abdominal está relacionado à doença aterosclerótica e pode ser prevenido através do tratamento de comorbidades e adoção de um estilo de vida adequado. Os principais fatores de risco incluem tabagismo, pressão arterial alta e predisposição genética.

Dr. Amato enfatiza a importância de tratar a hipertensão, evitar o tabagismo e manter uma dieta saudável para prevenir o desenvolvimento de aneurismas. Além disso, ele destaca que o aneurisma é uma doença silenciosa, com risco de morte quando rompe, por isso é fundamental identificá-lo precocemente através de rastreamento.

Os grupos de maior risco incluem pessoas acima de 50-60 anos e mulheres na pós-menopausa. O cirurgião vascular ressalta a importância de visitar um especialista para realizar o rastreamento e prevenir complicações relacionadas ao aneurisma.

VOlá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato. E hoje nós vamos falar sobre aneurismas. Os aneurismas são dilatações das artérias, ou seja, as artérias que são tubos que levam o sangue para os órgãos e para a periferia, quando a parede desse tubo fica doente ela pode acabar se delatando formando os aneurismas. Os aneurismas podem ocorrer em qualquer artérias do organismo, desde dentro da nossa cabeça nas artérias cerebrais, como em qualquer artéria do nosso organismo. Nós falamos comumente do aneurisma da aorta abdominal, porque a aorta é nossa maior artérias, é das artérias principais que distribui o sangue para todo nosso organismo e costuma ser o aneurisma mais frequente. O aneurisma da aorta abdominal, ele tem uma relação com a doença aterosclerótica e é uma doença que pode ser prevenida tratando de outras comorbidades outras doenças e tendo um estilo de vida adequado. Então, vamos lá, tem vários fatores de risco entre eles o tabagismo o fumo é o pior então quem fuma tem o risco muito maior de desenvolver o aneurisma da aorta abdominal. Outro fator muito importante é a pressão arterial então tem quem tem hipertensão, quem tem pressão alta está sujeito a ter o aneurisma da aorta abdominal. Além disso, a genética então se você tem na família alguém que teve aneurisma, deve ser investigado você deve se submeter a um rastreamento para verificar se tem ou não tem, se pode ser tratado clinicamente, se não pode. E por que a gente fala tanto do aneurisma? Porque é uma doença silenciosa, que não necessariamente vai trazer sintomas, o sintoma pode ser a sua ruptura pode ser o fato dele romper e quando rompe o risco de morte é muito alto então a gente tenta evitar. Essa é uma das doenças que a civilização, que a modernidade nos trouxe uma grande vantagem, que é poder identificar cedo, é uma das doenças que não trazia sintoma nenhum no passado e a pessoa morria e só ia ficar sabendo depois então, hoje em dia é possível fazer o rastreamento, a gente pode pegar o grupo de pessoas que têm um risco maior de ter aneurisma, fazer os exames necessários e verificar se tem ou não tem essa possibilidade. Então vamos lá, quem são as pessoas que estão mais sujeitas. São as pessoas de mais díade então 50, 60 anos para cima tem que começar a se preocupar, as mulheres normalmente estão protegidas durante a fase hormonal então elas começam a ter os aneurismas mais tardiamente, apesar disso nas mulheres os aneurismas tem um risco maior de romper então tem que se preocupar, os tabagistas então vai ai a primeira dica, não fumar, não fumar, não fumar, não tenho como repetir tantas vezes quanto necessário a importância do fumo, controlar a pressão arterial, fazer tratamento, dieta, tudo para evitar a doença aterosclerótica e visitar o cirurgião vascular para fazer o rastreamento, essas são as orientações. Obrigado pela sua atenção, visite nossos outros vídeos no nosso canal e estamos à disposição.

Quer saber mais?

Aneurisma é basicamente uma distensão, como um balão, de um ponto enfraquecido da parede de qualquer artéria do organismo. Pode ocorrer desde a cabeça até as pernas. Existe um grande desentendimento na população em geral sobre aneurismas, mas isso ocorre devido aos seus diversos seus tipos e tratamentos: podem ser fusiforme, sacular ou dissecante. Ainda podem ser classificados como congênito, inflamatório, degenerativo ou traumático. O motivo de todas essas classificações? Determinar o melhor tratamento. Um bom tratamento para uma determinada causa ou local pode não ser adequada para outra. Portanto o especialista indicado para a avaliação e tratamento de aneurismas em qualquer lugar do organismo, que não no cérebro, é o cirurgião vascular.

O aneurisma mais frequente ocorre na aorta, a maior artéria do corpo, também chamado de aneurisma de aorta abdominal. Como está muito relacionado ao fumo e à idade, no momento em que for diagnosticado o aneurisma, parar de fumar passa a ser uma prioridade. Embora os aneurismas possam produzir sintomas pressionando órgãos vizinhos, o perigo maior é a sua ruptura, que causa hemorragia gravíssima.

Desejamos sempre que possível tratar os pacientes antes deles apresentarem sintomas, e portanto antes das suas complicações. Assim o tratamento tem maior probabilidade de êxito. Mas como descobrir um aneurisma se ele não apresenta sintomas? Bom, frequentemente são diagnosticados ao fazer exames de imagem por qualquer outro motivo, como pedras nos rins, vesícula ou outros. São outros médicos e especialistas que descobrem os aneurismas e encaminham para o vascular. Mas existem fatores que indicam quem deve ser submetido a um ultrassom abdominal de rastreamento, para avaliar se você preenche esses critérios é necessário conversar com seu clínico geral. Estão mais suscetíveis homens com mais de 65 anos, aqueles que possuem algum familiar direto com história de aneurismas e fumantes.

Porque eu falo em probabilidade de êxito? O aneurisma pode romper, mas o risco de ruptura aumenta gradativamente de acordo com o seu tamanho. Como a cirurgia também tem riscos, somente devemos oferecer a cirurgia como possibilidade de tratamento caso o risco seja menor do que o risco do tratamento clínico. Temos que “colocar na balança” os prós e contras e somente então decidir o melhor tratamento.

Então quer dizer que mesmo tendo um aneurisma, e este podendo romper, pode não ser necessário cirurgia?

Sim, o cirurgião vascular utiliza diversos critérios para definir qual a probabilidade de ruptura e risco cirúrgico. Caso o risco cirúrgico seja maior que o risco de ruptura espontânea, a cirurgia não vale a pena. Alguns aneurismas, apesar de terem um risco, possuem um crescimento tão lento que a probabilidade de ruptura é muito baixa e pode ser realizado tratamento clínico.

Atualmente, com as novas técnicas de cirurgia endovascular, procedimentos minimamente invasivos onde não é necessário grandes cortes, conseguimos oferecer tratamento para alguns pacientes que antes a cirurgia era considerada proibitiva. A decisão sobre a melhor técnica, aberta ou endovascular não deve ser baseada na estética da cicatriz, e sim no benefício e risco do paciente. Deve ser feita por cirurgião vascular e endovascular, versado em todas as técnicas de tratamento, levando em consideração a opinião do paciente.

veja mais em vascular.pro

Perguntas frequentes

O que é um aneurisma?

É a distensão de um ponto enfraquecido da parede de qualquer artéria.

Quais são os aneurismas existentes?

De acordo com sua forma, pode ser fusiforme, sacular ou dissecante. Ainda pode ser classificado como congênito, inflamatório, degenerativo ou traumático. Ele aparece com mais freqüência na aorta (a maior artéria do corpo), nas artérias na base do cérebro e na artéria atrás do joelho (poplítea).

Qual o risco dos aneurismas ?

Embora os aneurismas possam produzir sintomas pressionando órgãos vizinhos, o perigo maior é a sua ruptura, que causa hemorragia grave que pode ocasionar a morte.

Qual o tratamento?

O tratamento depende do local e do tipo do aneurisma, sendo que a cirurgia, tradicional ou endovascular, representa a única possibilidade de cura, e a operação pode ou não ser realizada, dependendo de cada caso.

O que é Arteriosclerose ?

Denomina as artérias que se tornaram espessas, sem elasticidade, e duras. Nome popular: endurecimento das artérias. O tipo mais comum de arteriosclerose é a ATEROSCLEROSE. Quando a arteriosclerose ocorre com a formação do ateroma (placas gordurosas no interior das artérias), usa-se o termo ATEROSCLEROSE.

 

Neste vídeo, o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, discute a aterosclerose, uma doença comum caracterizada pela deposição de cálcio e gordura na parede dos vasos sanguíneos. A aterosclerose ocorre em todas as artérias do corpo e pode ser agravada por hábitos de vida não saudáveis, como tabagismo, sedentarismo e falta de exercício físico.

A diminuição do fluxo sanguíneo e oxigênio nos tecidos pode causar dor, como a claudicação nas pernas, decorrente da aterosclerose. A aterosclerose é uma doença sistêmica, afetando todo o organismo, e não apenas a área sintomática.

Para tratar a aterosclerose, é necessário abordar o paciente como um todo, incluindo mudanças no estilo de vida, como parar de fumar, controlar diabetes e hipertensão, e manter uma boa hidratação. A colaboração entre especialidades, como cirurgia vascular, cardiologia e neurologia, é essencial para prevenir a progressão dessa doença.

Olá! Sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato. E hoje vou falar sobre a aterosclerose. Uma das doenças mais comuns que a gente tem por aí. A Aterosclerose é a deposição de cálcio e gordura na parede dos vasos. Ela ocorre cedo na vida, com pequenas lesões na parede, que podem se desenvolver em grandes placas, que podem acabar obstruindo a passagem do sangue. A aterosclerose ocorre em todas as artérias do corpo, então desde as artérias dentro do nosso crânio ou seja as artérias cerebrais como as artérias do nosso coração como as coronárias, e as artérias os nossos membros: membros superiores e membros inferiores. Com o passar dos anos, hábitos de vida não saudáveis como o tabagismo, como a falta de exercício físico, o sedentarismo, ajudam a depositar mais gordura e cálcio nessa parede dos vasos e progressivamente vai diminuindo a quantidade de sangue que chega na musculatura dos membros. Com a diminuição da chegada de sangue chega consequentemente menos oxigênio e o oxigênio é necessário para tanto as atividades normais da nossa vida como também manter o músculo funcionando. Então, antes de ter uma necrose uma isquemia vai haver o aparecimento de dor. Dor muito frequente na ateroesclerose do ponto de vista vascular eé a claudicação, então a claudicação nas pernas é decorrente da aterosclerose. Ela seria similar à angina que a dor cardíaca quando há uma obstrução das artérias coronárias. O que é preciso entender da aterosclerose é uma doença que ocorre em todas as artérias do organismo. Então, quando começa a ter sintoma não quer dizer que a doença está localizada naquele local que tem sintoma. Então está com uma perna doendo ou já tem uma ferida e uma úlcera isquêmica nessa perna, então a doença aterosclerose está localizada naquele ponto. Não, a doença está no corpo inteiro. Então naquele ponto a placa é grande o suficiente para começar a trazer sintomas. Então quando é necessário fazer uma cirurgia, uma correção cirúrgica dessa obstrução, a gente resolve o problema local mas é necessário fazer o tratamento do paciente como um todo. Então a mudança de hábito de vida é essencial que é o tabagismo. Tem que ser cessar. Não pode fumar. Tem que parar de fumar. Essa é a primeira regra para ter algum benefício no tratamento da aterosclerose. A segunda é o controle da diabetes e da pressão alta. Então a hipertensão arterial está muito frequentemente associada à aterosclerose. Controlar a pressão alta. Controlar diabetes. Parar de fumar. São essenciais! E até mais recentemente a gente sabe que a hidratação essencial também no controle dos sintomas. Então tomar bastante líquido. Então a aterosclerose é uma doença que envolve as especialidades: Cirurgia Vascular, a cardiologia e a neurologia. Todos nós temos que trabalhar em conjunto para evitar a progressão dessa doença que é muito maléfica. Gostou do nosso vídeo curta. Compartilhe. Assine nosso canal. Clica no Sininho ali embaixo para receber nossas notificações e até o próximo.

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!