Pular para o conteúdo

O que a Cardiologia trata? O que o cardiologista faz?

  • amato 
cardiologia

Cardiologia é a especialidade médica que se ocupa do diagnóstico e tratamento das doenças que acometem o coração bem como os outros componentes do sistema circulatório.

Quando o assunto é saúde do coração, será que você está fazendo tudo o que pode para protegê-lo? Neste artigo, exploraremos as razões pelas quais consultar um cardiologista pode ser crucial para prevenir e tratar doenças cardíacas. Afinal, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo, e a prevenção é a chave para evitar complicações futuras. Descubra como identificar os sintomas que indicam a necessidade de consultar um especialista, e entenda como a cardiologia preventiva e curativa podem fazer a diferença na sua vida. Não deixe o seu coração bater mais forte pelos motivos errados – continue lendo e saiba quando é hora de procurar um cardiologista!

Sumário

O médico especialista nessa área é o cardiologista. Mas quem pensa que as doenças do coração são as únicas que o especialista na área trata, se engana. Faz parte do prática clínica o bem estar geral e a prevenção de doenças cardiovasculares, inclusive de vasos sanguíneos.

A cardiologia é a especialidade médica que trata das doenças do coração e dos vasos sanguíneos. Ela é responsável por diagnosticar e tratar condições como arritmias cardíacas, hipertensão, doenças cardiovasculares e cardiopatia congênita. Além disso, a cardiologia também faz parte do tratamento de problemas relacionados ao envelhecimento, como o aumento de placas de gordura nas artérias, o que pode levar a problemas como o infarto do miocárdio. Com o avanço da tecnologia, os métodos de tratamento da cardiologia tem se tornado cada vez menos invasivos, permitindo que pacientes de 30 anos ou mais possam ser tratados sem cirurgia cardíaca. A cardiologia é importante para prevenir e tratar doenças graves do coração, garantindo uma vida saudável e longeva.

Anatomia do coração humano

 

Quando devo consultar um Cardiologista?

Deve-se consultar um cardiologista, basicamente, em duas situações: para orientação preventiva e para tratamento de alguma doença.

I-Cardiologia Preventiva:

a- Sabendo que a maior causa de morte atualmente é por problemas cardiovasculares e ao que tudo indica, essa incidência tende a aumentar, todos os adultos, a partir de 18 anos de idade, mesmo que aparentemente saudáveis, deveriam consultar,  o cardiologista, para se orientarem, adequadamente, a respeito de seus próprios riscos cardíacos e da diversas possibilidades atuais oferecidas como tratamento preventivo .
Apesar das altas taxas de mortalidade por problemas cardiovasculares, é importante deixar bem claro que a maioria das complicações podem ser evitadas quando o diagnóstico é precoce e o paciente investe na PREVENÇÃO.

b-Antes de iniciar qualquer tipo de atividade física

c-Antes de submeter-se a algum procedimento cirúrgico

II- Cardiologia Curativa

Se eu não tenho nenhum diagnóstico, como saber que meus sintomas são de doença cardíaca?
Os sintomas abaixo relacionados são os que aparecem mais freqüentemente nas doenças cardíacas:

Como saber que a dor é do coração?

O coração está localizado no tórax por isso a isquemia, ou seja a diminuição da chegada de sangue nesse órgão, pode provocar dor , desconforto ou pressão em qualquer local dessa  região, inclusive no estomago, e  dorso. Essa dor também pode irradiar-se para os braços e queixo.
A dor precordial típica é opressiva, como se algo estivesse apertando fortemente o preçórdio. Muitas vezes ela vem acompanhada de sudorese, palidez, sensação de morte,  falta de ar ou dificuldade para respirar.

Como saber que a (dispnéia) falta de ar é devido a algum problema no coração?

É um desconforto respiratório, fazendo com que o paciente aumente a freqüência e a intensidade da respiração. A falta de ar pode ser decorrente tanto de doenças pulmonares quanto cardíacas. Quando é devido a problema cardíaco, geralmente é conseqüente `a incapacidade do coração de bombear adequadamente o sangue, como na, insuficiência cardíaca e valvopatia mitral. Nessas situações , o aumento da pressão no coração, mais especificamente, no átrio esquerdo, transmite essa pressão para os vasos do  pulmão e ocorre extravasammento de liquido para o interstício do pulmão. Temos  :
Dispnéia de esforço – falta de ar que ocorre conforme o paciente aumenta a atividade física
Dispnéia de decúbito ou  Ortopneia – quando o paciente só consegue dormir com a elevação do tronco, usando diversos travesseiros para ficar alto. As vezes os pacientes necessitam sentar na beira da cama, com os pés para fora, para diminuir o retorno venoso e melhorar  os movimentos respiratórios.
Dispnéia paroxística noturna – quando o paciente apresenta falta de ar, acompanhada de tosse e expectoração espumosa, algumas horas depois de se deitar. Ocorre por reabsorção gradativa do edema tecidual produzido durante o dia
Dispnéia de decúbito lateral – falta de ar quando o paciente se deita, geralmente do lado esquerdo. Geralmente é decorrente de derrames pleurais ou aumento da área cardíaca, comprimindo as veias cavas e pulmonares.

O que significa a palpitação?

É a percepção desconfortável  dos batimentos cardíacos, também relatada como falha ou interrupção dos batimentos, que geralmente corresponde a estrassístoles. Existem muitas arritmias cardíacas diferentes, e elas são acompanhadas pelo cardiologista.

O que é sincope? E porque ela ocorre?

Sincope é a perda da consciência. Quando esse sintoma está relacionado a causas cardíacas, geralmente apresenta início e retorno rápido do nível de consciência.
Sincopes que ocorrem em repouso – podem ser de correntes de taqui ou bradicardias.
Sincopes que ocorrem ao esforço – podem ser decorrentes de isquemia do coração, estenose aórtica ou miocardiopatias importantes.
Síncopes que ocorrem com mudança de posição – aparecem em pacientes que usam medicamentos anti-hipertensivos, diuréticos e betabloqueadores, com também nos pacientes com estenose aórtica e miocardiopatia hipertrófica obstrutiva
Sincopes por estimulo vagal – aquelas que ocorrem com emoções muito fortes, paroxismos de tosse, vestimentas com colarinho apertado, durante micção noturna

O que é a tosse?

A tosse é a expulsão súbita e ruidosa de ar dos pulmões. É um ato reflexo, decorrente de estímulos irritantes relacionados a determinadas regiões do sistema respiratório. A tosse de origem cardíaca ocorre principalmente aos esforços físicos e apos mudança para decúbito dorsal por aumentar a congestão pulmonar.

O que é hemoptise?

É a hemorragia que provém direta ou indiretamente dos pulmões, laringe, traquéia ou brônquios. Ocorre nos casos de embolia pulmonar, estenose pulmonar, edema pulmonar, bronquiectasia e bronquite

Por que sinto fadiga, fraqueza?

É o estado de mal estar crescente e eficiência diminuída que resulta de esforço prolongado ou excessivo. Quando tem origem cardíaca é decorrente do comprometimento da função de bomba do coração, que não consegue levar a quantidade de sangue necessária para todos os órgãos e membros.

Por que fico inchado?

Inchaço (ou Edema) é o acúmulo de liquido nos tecidos.
O edema de origem cardíaca é decorrente da infiltração de liquido no tecido subcutâneo, conseqüente à dificuldade do retorno venoso, ocasionado pela deficiência do coração em impulsionar o sangue de volta. A mesma força que impulsiona o sangue pelas artérias é responsável, em parte pelo seu retorno ao coração. Quando essa bomba está fraca, conseqüentemente, há dificuldade para o retorno sanguíneo.

Crianças precisam de cardiologista?

Na situação de cardiopatias congênitas, ou seja, alterações que já estão presentes desde o nascimento, o acompanhamento com o especialista é imprescindível. Em alguns casos a cirurgia cardíaca se faz necessário.

Fonte: Manual para o Médico Generalista

O vídeo trata sobre a possibilidade de as pessoas terem um infarto, que é quando uma artéria do coração é bloqueada devido ao deposito de gordura ao longo do tempo, que pode levar a obstrução da artéria. O risco de ter um infarto está relacionado aos antecedentes familiares e pessoais de cada um, a idade, as doenças não tratadas e hábitos de vida. A forma de evitar um infarto é sempre atualizar o risco, tratar as doenças adequadamente e manter bons hábitos de vida, como fazer atividade física e manter uma dieta saudável. O tratamento é para o resto da vida e é importante manter um relacionamento com o médico para saber se a doença está sendo controlada adequadamente.

Eu sou Marisa Amato. E hoje nós vamos falar um pouco sobre a possibilidade das pessoas terem um infarto. O infarto é quando uma artéria do coração é bloqueada, ela pode ser bloqueada por diversas razões, geralmente é um tronco que se fixa aqui e interrompe a passagem de sangre para as extremidades. O infarto ele ocorre pelo deposito de gordura ao longo do tempo que vai fazendo com que a artéria em determinado momento se feche e obstrua, ela pode também ocorrer por um espasmo dessa artéria, sendo que o mais frequente é o da placa de ateroma. Então, as pessoas perguntam “qual é o risco que eu tenho de ter um enfarte? ” O risco ele está direcionado diretamente aos antecedentes familiares e pessoais de cada um, está relacionado a idade da pessoa, pelas doenças que a pessoa teve durante a vida e não tratou e os hábitos de vida obviamente a pessoa que fuma obviamente a pessoa que fuma tem um risco maior, a pessoa que é sedentária tem um risco maior. Como evitar um infarto? Sempre atualizar o seu risco, saber qual é o seu risco, tratar as doenças adequadamente, saber que essa, saber que essas doenças são crônicas e elas não são curadas, elas são controladas. Portanto, o tratamento é para o resto da vida, não adianta também só tomar o remédio que o médico deu então, precisa ter um relacionamento com o médico aí periódico, para saber se a doença está sendo controlada adequadamente, muitas vezes é necessário mudar a medicação. O fato de estar tratando e tomar medicação não quer dizer que a pessoa pode se descuidar dos hábitos de vida, é importantíssimo continuar fazendo atividade física e manter uma dieta adequada e vale a pena investir em bons hábitos de vida e de tratamento, porque ele pode mudar a evolução natural dessa doença, tem muitas ações que melhoram a qualidade de vida da pessoa no futuro, vale a pena investir neste tratamento.

Qual sua nota para este artigo?

O que a Cardiologia trata? O que o cardiologista faz? Cardiologia é a especialidade médica que se ocupa do diagnóstico e tratamento das doenças que acometem o coração bem como os outros componentes do sistema circulatório. Quando o assunto é saúde do coração, será que você está fazendo tudo o que pode para protegê-lo? Neste artigo, exploraremos as razões pelas quais consultar um cardiologista pode… Continue a ler »O que a Cardiologia trata? O que o cardiologista faz?
4.8 1 5 5
0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!