Pular para o conteúdo

Ginecologia e Obstetrícia: A importância do acompanhamento médico na saúde feminina

  • amato 
Gravidez e Gestação

Imagine um mundo em que a saúde feminina é uma prioridade, onde as mulheres têm acesso a informações e tratamentos especializados para manter seu bem-estar físico e emocional. Um mundo onde as complexidades do sistema reprodutivo feminino são estudadas e compreendidas, permitindo que mulheres enfrentem problemas comuns, mas muitas vezes negligenciados, de maneira mais eficaz e segura. Bem-vindo ao universo da ginecologia – um campo médico dedicado a zelar pela saúde da mulher e trazer soluções para os desafios que as afetam.
Neste artigo, vamos explorar a importância dessa especialidade e os principais problemas que os ginecologistas enfrentam, abordando desde o câncer dos órgãos reprodutivos até a inovação no uso de laser para tratar diversas doenças ginecológicas. Convidamos você a se juntar a nós nesta jornada de conhecimento e empoderamento, conduzida pela Dra. Juliana Lelis Spirandeli Amato, que irá guiá-lo pelos caminhos da ginecologia e obstetrícia, revelando os segredos desta fascinante área da medicina.

É surpreendente saber que cerca de 20% das mulheres no Brasil não realizam visitas regulares ao ginecologista, incluindo aquelas com 16 anos ou mais que nunca foram ou só vão ocasionalmente. No entanto, é crucial compreender que a saúde ginecológica é essencial para a saúde feminina. Conhecer o que é a ginecologia é um excelente começo para conscientizar sobre a sua importância.

Sumário

No vídeo, a Dra. Juliana Amato, ginecologista e obstetra, aborda as dúvidas sobre quando ir ao ginecologista pela primeira vez. Ela recomenda que meninas com idade entre 9 e 12 anos já tenham uma consulta para receber orientações sobre a primeira menstruação e como seu corpo vai funcionar a partir de então. É importante que a primeira consulta seja antes do início da vida sexual para que a mulher ou menina possa receber orientações sobre métodos anticoncepcionais e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Para as mulheres que já iniciaram a vida sexual, é recomendado ir ao ginecologista pelo menos uma vez por ano para realizar exames preventivos, como o Papanicolau para rastreamento de câncer de colo do útero e exame das mamas. A Dra. Juliana também enfatiza a importância de fazer um check-up ginecológico completo com ultrassom transvaginal ou pélvico para avaliar a saúde geral do sistema reprodutor feminino.

Olá meu nome é Juliana Amato sou ginecologista e obstetra do Instituto Amato e hoje a gente vai conversar um pouquinho sobre dúvidas de quando ir a primeira vez ao ginecologista. Muitas pessoas têm dúvidas em quando ir ao ginecologista pela primeira vez: o ideal é que a partir dos 9 aos 12 anos a menina já tenha uma consulta com o ginecologista ou com a ginecologista da mãe. Por quê? Porque logo ela vai menstruar. Então essa consulta ela serve como uma orientação sobre esse período que ela vai entrar. Sua primeira menstruação. Como seu corpo vai funcionar a partir de então. E o que ela deve esperar sobre isso. O que ocorre é que muitas meninas procuram o ginecologista quando já têm uma vida sexual ativa e vem atrás uma anticoncepcional mas o ideal é que essa consulta seja antes para ter uma orientação sobre tudo isso. Até quando ela não iniciou a vida sexual para que ela possa ser orientada sobre métodos anticoncepcionais e sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Quando a mulher ou a menina iniciou a sua vida sexual é importante que ela vá todo ano, pelo menos uma vez ao ano ao seu ginecologista para fazer um exame preventivo, pra ser examinada para ver as mamas, pra ver como está sua saúde em geral. E quais os exames a serem realizados? Normalmente numa primeira consulta ginecológica, quando é uma menina vai pela primeira vez dos 9 aos 12 anos que não tenha relação sexual ainda que tenha iniciado as suas menstruações essa consulta vai ser mais uma conversa e uma orientação. Se ela tiver iniciado sua vida sexual vai começar a fazer os exames preventivos. O principal deles é o Papanicolau, que é um rastreamento de câncer de colo que deve ser realizado todo ano. Além disso, o exame das mamas, hoje em dia a gente sabe que os nódulos de mama são mais comuns numa idade menor. Câncer de Mama não tem mais aquele padrão de maior do que 40 ou 50 anos. Então é importante avaliar tudo fazer um ultrassom transvaginal, ou ultrassom pélvico para ver como é que está o útero, o ovário. Ou seja, para fazer um check-up ginecológico. Se você curtiu o nosso vídeo inscreva-se no nosso canal , dê seu like, deixe seu comentário e ative a Sininho de notificação.

O que é a ginecologia? Quem é o ginecologista?

A ginecologia é uma área da medicina que se dedica ao estudo, cuidado e tratamento da saúde do sistema reprodutor feminino. Isso inclui o diagnóstico e tratamento de doenças que afetam as mulheres, além da atenção à saúde das mamas. Em resumo, é uma especialidade que visa cuidar da saúde integral da mulher. 

A ginecologia literalmente significa “a ciência da mulher”, mas na medicina é a especialidade que trata de doenças do sistema reprodutor feminino, útero, vagina e ovários. Quase todos ginecologistas atuais são também obstetras. Os principais problemas tratados com um ginecologista são:

  • Câncer dos órgãos reprodutivos incluindo ovários, tuba uterina, útero, vagina e vulva
  • Incontinência urinária
  • Amenorréia (ausência dos períodos menstruais)
  • Dismenorréia (períodos menstruais dolorosos – cólicas)
  • Infertilidade e fertilidade
  • Menorragia
  • Prolapso dos órgãos pélvicos
  • Cervicite / Corrimento / Infecção vaginal
  • Doença Inflamatória Pélvica
  • Cisto Ovariano
  • Mioma

Ginecologia e obstetrícia é o nome de uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina do Brasil.

Atualmente algumas doenças ginecológicas podem ser tratadas com o uso de laser:

  • HPV (verrugas genitais – condiloma)
  • Rejuvenescimento vaginal
  • Depilação a laser
  • Pólipo uterino
  • Ovario Policístico

Ginecologia e Obstetrícia

A obstetrícia é uma parte integrante da ginecologia, pois é responsável pelo acompanhamento da gestação, parto e pós-parto. Embora as duas áreas estejam intimamente relacionadas, a ginecologia é um campo mais amplo que abrange o cuidado da saúde da mulher em geral. A maioria dos ginecologistas também são obstetras, mas é importante lembrar que a obstetrícia tem um foco mais limitado e específico, enquanto a ginecologia aborda uma variedade maior de cuidados de saúde feminina. Portanto, embora estejam relacionadas, as duas especialidades podem atender a situações distintas.

No vídeo, a ginecologista Juliana Amato explica que as mulheres devem ir ao ginecologista todos os anos. Desde o nascimento, é importante que a menina tenha acompanhamento com pediatra para acompanhar seu crescimento e desenvolvimento. Quando a menina chega na fase da puberdade, é fundamental que ela procure um ginecologista para orientação sobre seu desenvolvimento sexual. É importante que a mulher vá ao ginecologista quando menstrua pela primeira vez, para receber orientação e ajuda a controlar as alterações que ocorrem em seu corpo e emoções. Ao longo dos anos, o ginecologista é o médico que a mulher deve procurar para fazer seus exames e receber orientações. É importante fazer exames como mamografia ou ultrassom das mamas e ultrassom pélvico para avaliar a ovulação e possíveis cistos nos ovários. A ginecologista destaca a importância de procurar um profissional adequado para orientações e dicas de saúde ginecológica.

Olá! Meu nome é Juliana Amato, eu sou ginecologista e hoje a gente vai conversar um pouquinho porque você mulher deve vir todos os anos ao ginecologista. Bem, vamos lá! Todo mundo sabe que a mulher tem que ir ao ginecologista todos os anos. Então, a partir do momento que essa menina nasce, assim como um menino, a gente tem que ter um acompanhamento com pediatra, pra acompanhar esse crescimento de altura, peso, ver se está se desenvolvendo bem e quando a menina chega numa faixa etária em que ela começa a ter algum desenvolvimento do seu corpo, como aparecimento de mamas, aparecimento de pelos pubianos, ela já tem que procurar um ginecologista que vai orientar quanto ao crescimento, quanto ao desenvolvimento do seu corpo, sexualmente falando dos órgãos sexuais. Então vamos lá! A gente sabe hoje em dia que alguns alimentos, alguns hábitos de vida, eles estão acelerando as mudanças no corpo das meninas. Então, a gente vê aqui no consultório, algumas meninas com oito anos já desenvolvendo algum tipo de aumento das mamas, aumento de pêlos, às vezes, até um pouquinho de aumento da oleosidade nessa região de rosto, nessa região de testa, nariz. E isso é importante procurar um ginecologista para ver se ela está entrando numa puberdade precoce. Existem exames onde a gente avalia os hormônios dessa menina e há tratamento se isso estiver acontecendo. Então é importante que apresentou essas alterações, já leve ao ginecologista. Vai ser mais uma conversa, vai ser mais uma orientação sobre as mudanças do corpo e até a realização de alguns exames para fazer o diagnóstico de uma puberdade precoce. Fora isso, a mulher, a menina, quando menstrua pela primeira vez, ela tem que ir ao ginecologista. Então o ginecologista, ele vai orientar a menina a passar por essa fase com tranquilidade e ajudar a controlar e a entender as alterações que acontecem tanto no corpo quanto emocionais. Ao longo dos anos, sabe-se que o ginecologista e o médico que a mulher vai e é o clínico da mulher. Então é o médico que você vai, que você vai fazer todos seus exames ginecológicos, todos os seus exames de sangue. É o principal profissional que vai fazer o primeiro diagnóstico de várias doenças, por exemplo, uma alteração de tireoide, às vezes uma intolerância à glicose que pode vir a apresentar mais para frente uma diabetes gestacional e consegue encaminhar, fazer um primeiro tratamento e até encaminhar para um outro profissional associado ao tratamento daquela doença. O importante é fazer mamografia ou o ultrassom das mamas todos os anos, dependendo da idade da mulher, fazer um ultrassom pélvico para avaliar a ovulação, para avaliar a cisto de ovário. Então existem vários exames que devem ser feitos, além, lógico, de uma conversa com o profissional e de orientações que ele pode dar ao longo da vida. Então, se você tem alguma dúvida, quer alguma orientação, procure um profissional adequado. Inscreva-se aqui no nosso canal que a gente dá umas dicas bem legais. Dê o seu comentário aqui embaixo e ative o sininho de notificação!

Razões para ir ao ginecologista mesmo sem ter nada de errado

Mesmo sem apresentar sintomas, há quatro motivos importantes para agendar uma consulta com um ginecologista:

  1. Esclarecer dúvidas – aproveite a oportunidade para tirar quaisquer dúvidas que possam surgir;
  2. Pedir orientações – obtenha orientações sobre higiene ginecológica e outros hábitos saudáveis para melhorar sua saúde;
  3. Realizar exames de rotina – certifique-se de que tudo está bem e que sua saúde ginecológica está em dia;
  4. Prevenir e tratar – identificar e tratar possíveis problemas de saúde ginecológica antes que eles se tornem graves.

Importância da ginecologia

Embora muitas vezes seja considerado um assunto constrangedor, a ginecologia é essencial para a prevenção e diagnóstico de uma ampla variedade de doenças, incluindo as mencionadas acima, além de ser fundamental para auxiliar mulheres que desejam engravidar. Mais do que apenas diagnosticar doenças, a ginecologia tem o potencial de ajudar a preveni-las, melhorar a vida sexual da mulher e capacitá-la a entender melhor seu corpo e seu poder. A importância da ginecologia é inestimável, uma vez que se trata de uma especialidade médica dedicada exclusivamente à saúde da mulher.

O ginecologista é o médico responsável por cuidar e estudar o sistema reprodutor feminino, embora também atue na promoção da saúde integral da mulher. Esse profissional pode acompanhar a gestação, garantindo a saúde tanto da mãe quanto do bebê, além de prevenir, diagnosticar e tratar as doenças mais frequentes entre as mulheres. O foco principal do ginecologista é o cuidado do aparelho reprodutor feminino, mas ele também pode ajudar a tratar outros problemas de saúde que possam afetar a mulher em geral.

Quando procurar um ginecologista?

Existem diversas ocasiões ao longo da vida em que é recomendável procurar um ginecologista. Confira algumas delas:

Primeira consulta

A primeira consulta com um ginecologista é ideal logo após a primeira menstruação, uma vez que, a partir desse momento, algumas orientações e cuidados específicos se tornam ainda mais importantes e adequados para serem conduzidos por um especialista em ginecologia. É nessa consulta que o médico pode verificar se tudo está correto, avaliar questões como hormônios, ciclo menstrual e a idade da primeira menstruação. No entanto, caso a primeira consulta não ocorra nesse momento, é essencial que ela seja realizada antes da primeira relação sexual, para que o ginecologista possa fornecer as orientações e recomendações necessárias para a saúde sexual da mulher.

No vídeo, a ginecologista Juliana Amato aborda cinco sinais que indicam a necessidade de procurar um ginecologista: secreção vaginal alterada, irregularidade menstrual, cólicas menstruais, alterações nas mamas e dores na região vaginal. Ela explica que esses sintomas podem estar relacionados a infecções vaginais, alterações hormonais, endometriose, dentre outras causas. A especialista destaca a importância de a mulher perceber as mudanças no corpo e procurar um médico o mais cedo possível para um diagnóstico precoce e tratamento efetivo.

Olá! Hoje nós vamos conversar sobre os cinco sinais que definem quando você está precisando procurar um ginecologista. Vamos lá! Primeiro sinal é se você está com uma secreção vaginal um pouco alterada, ou seja, uma secreção vaginal que você tá vendo que não é aquela que você tem todos os dias, que não é uma secreção que parece mais um muco, incolor, é uma secreção mais amarelada ou mais acinzentada, com pouco mais de viscosidade, às vezes associada com o cheiro ou não. Essa secreção, ela pode estar associada com infecções vaginais, tanto em infecções vaginais bacterianas, quanto infecções vaginais virais. Um segundo sinal seria irregularidade menstrual, a irregularidade menstrual, ela é uma alteração nos dias de intervalo entre as menstruações. Então se faltar a menstruação um mês ou se ela vier duas vezes no mês. Se ela tiver um padrão diferenciado, ou seja, se ela começa mais amarronzada e com o tempo ela vai avermelhando, ou se ela já tem um fluxo muito alterado, de grande quantidade em uma cor mais viva, é um sinal de que precisa procurar um ginecologista. O que pode ser essa irregularidade? Ela pode ser desde alterações hormonais, como pode ser também alguma ferida no colo do útero, alguma alteração no endométrio, que é a camada do útero que forma nossa menstruação e descama. Então é importante também numa irregularidade menstrual procurar um ginecologista. As cólicas, as cólicas são dores que podem anteceder o ciclo menstrual e podem ocorrer no início do ciclo menstrual também. Essas cólicas, normalmente, elas podem ocorrer em 3 a 4 dias antes do ciclo. Elas são definidas como uma dor e pode ser de pequena ou média intensidade, às vezes se for de pequena intensidade é associado mais a um desconforto vaginal e pode ter ou não uma dor na região do ânus também e região lombar. Essas cólicas, elas podem estar associadas tanto a alterações hormonais, como pode estar associada com uma Denomiose ou com uma Endometriose. E um quarto sinal é quando você está se examinando, fazendo autoexame das mamas, você sente um carocinho na mama que você não tinha reparado anteriormente que é uma novidade nesse exame que você está fazendo da sua mama. As alterações de mama, o que pode ocorrer? No período antes da menstruação, a gente pode ter as glândulas aumentadas, mais entumecidas. Se a gente se examinar nessa fase, você pode sentir essas glândulas aumentadas. A melhor fase para fazer um autoexame é depois da menstruação. Aí a gente consegue realmente sentir se existe algum nódulo, e se existir esse nódulo, se tiver associado com dor mamária, se tiver associado com a presença de nódulos na axila, também é um sinal que você deve procurar o seu ginecologista. É muito importante a mulher perceber o seu corpo, perceber os sinais que o seu corpo apresenta, pois isso define a sua saúde ou não. Pode ser que você sinta uma dor na mama que não seja nada, mas pode ser que você sinta, por exemplo, essa dor na mama e possa ser um nódulo que está surgindo, ou essa cólica pode ser que não seja nada, essa cólica menstrual ou pode ser que seja uma endometriose. Quanto antes de você perceber esses sintomas e procurar um médico, mais precoce vai ser um diagnóstico e mais precoce o tratamento da doença com mais chances de sucesso. Se você gostou do nosso vídeo, inscreva-se no nosso canal, dê o seu like e ative o sininho de notificações.

Para prevenir

Para prevenção, é importante que você visite seu ginecologista regularmente, idealmente anualmente. Isso permitirá que você tire dúvidas, obtenha orientações relevantes e mantenha seus exames em dia, o que pode ajudar a detectar precocemente possíveis problemas de saúde ginecológica. Portanto, é fundamental buscar atendimento com um ginecologista com frequência para garantir a prevenção e manutenção da sua saúde feminina.

Para diagnosticar problemas da saúde da mulher

Se você notar alguma anormalidade em seu corpo, é crucial que você procure um ginecologista imediatamente para um diagnóstico preciso. É por isso que a ginecologia é tão importante – ao fazer visitas regulares ao ginecologista, você pode se familiarizar com o seu próprio corpo e reconhecer os sinais de alerta que indicam quando algo não está certo.

Alguns sintomas que podem indicar a necessidade de marcar uma consulta com um ginecologista incluem menstruação atrasada, excesso ou ausência de menstruação, dor na pelve, corrimentos e dor durante a relação sexual. Em resumo, visitar um ginecologista é crucial para receber um diagnóstico preciso e tratamento adequado em caso de qualquer problema de saúde ginecológica.

Para tratamento de doenças

Para o tratamento de doenças ginecológicas, é fundamental que você siga estritamente as orientações fornecidas pelo seu ginecologista. É possível que você precise realizar exames com frequência e ter um acompanhamento mais rigoroso para garantir a eficácia do tratamento. Por isso, é importante seguir as recomendações médicas com comprometimento e seriedade, a fim de alcançar a cura ou o controle da doença da forma mais eficiente possível.

Na gestação

Durante a gravidez, é imprescindível que você participe regularmente das consultas de pré-natal. Dessa forma, você poderá ter a tranquilidade de saber que tanto você quanto o seu bebê estão saudáveis e em segurança. Além disso, é fundamental que você esteja atenta aos sinais do seu próprio corpo e, caso perceba algo incomum, informe imediatamente o seu ginecologista/obstetra para que eles possam avaliar a situação e fornecer o tratamento adequado, se necessário. Conhecer seu próprio corpo durante a gestação pode ser uma ferramenta valiosa para garantir a saúde e o bem-estar tanto da mãe quanto do bebê.

O que perguntar durante a consulta?

Durante a consulta com o ginecologista, é importante que você se sinta à vontade para perguntar tudo o que precisar ou quiser saber, pois as suas perguntas são essenciais para cuidar da sua saúde. Algumas das perguntas mais comuns que você pode querer fazer incluem:

  • Qual é o melhor método contraceptivo para você?
  • Você está sentindo alguma dor ou desconforto incomum? Não hesite em perguntar!
  • Você notou alguma anormalidade no seu corpo? Comente e pergunte.
  • Quais são as recomendações para melhorar a sua saúde?
  • Se você estiver enfrentando cólicas menstruais ou outros sintomas da TPM, pergunte ao médico sobre opções de tratamento ou alívio.
  • Se você tiver dúvidas sobre sua libido ou vida sexual, pergunte ao médico sobre isso também.
  • Não se esqueça de perguntar sobre métodos preventivos de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) para manter sua saúde sexual em dia.

Lembre-se de que nenhuma pergunta é insignificante quando se trata da sua saúde, e seu médico estará lá para ajudá-lo a encontrar as respostas que você precisa.

Saúde feminina ginecológica

Veja algumas dicas e cuidados para manter a saúde ginecológica em dia:

  • Prevenir ISTs é fundamental para manter a saúde íntima em dia.
  • A higiene íntima é importante, mas lembre-se de respeitar a flora vaginal natural da vagina e perguntar ao seu ginecologista sobre os produtos adequados para uso.
  • A alimentação pode influenciar na saúde íntima, portanto, cuide da sua alimentação para obter benefícios para a saúde ginecológica.
  • Exercícios físicos e cuidados com a saúde mental também podem influenciar na saúde do corpo como um todo, incluindo a saúde ginecológica.
  • Dormir bem é importante para regular os hormônios do corpo.
  • Realize seus exames de rotina e consulte um especialista regularmente.
  • Pratique fisioterapia, pilates e ioga para fortalecer o assoalho pélvico e obter benefícios para a saúde ginecológica.

Autor: Dra. Juliana Lelis Spirandeli Amato

No vídeo, a ginecologista e obstetra Juliana Amato destaca a importância do papel do ginecologista na identificação precoce do linfedema em mulheres, seja na adolescência, após uma gravidez ou no início da menopausa. Ela enfatiza que o ginecologista pode ser o primeiro profissional a identificar os sintomas da doença e fazer o diagnóstico, podendo auxiliar no tratamento e controle da evolução da doença. Juliana ressalta que um diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento e que o ginecologista tem um papel importante nesse processo.

Olá [Aplausos] meu nome é Juliana mata sou ginecologista e obstetra do Instituto Amato especializado em reprodução assistida e trato pacientes com linfedema o ginecologista ele pode ser o primeiro a identificar o Lipe dema nessa mulher seja na adolescência quando ela menstrua pela primeira vez seja após uma gravidez ou o início na menopausa ele que ver os primeiros sintomas dele pedema e faz esse diagnóstico podendo auxiliar no tratamento dessa doença tem um ginecologista ele tem um papel importante porque quando ele faz um diagnóstico precoce a evolução da doença dessa mulher pode ser controlada e

Precisa depilar para ir à ginecologista?

Não é necessário depilar-se para ir à ginecologista. Os profissionais de saúde estão acostumados a lidar com pacientes com diferentes preferências de depilação e estão focados na saúde e no bem-estar do paciente, não na aparência de seus pelos pubianos.

É importante lembrar que a decisão de depilar-se ou não é uma escolha pessoal. Se você se sentir mais confortável ao se depilar antes da consulta, pode fazê-lo, mas não é uma exigência. O importante é que você cuide da sua higiene pessoal e se sinta confortável durante a consulta. Além disso, é essencial que você mantenha as consultas regulares com seu ginecologista, independentemente de sua escolha de depilação, para garantir sua saúde reprodutiva e sexual.

Pode ir ao ginecologista de calça?

Sim, você pode ir ao ginecologista usando calça. No entanto, durante o exame ginecológico, você precisará tirar a calça e a roupa íntima para que o médico possa realizar os exames necessários, como o exame pélvico e o exame de Papanicolau.

Geralmente, os consultórios fornecem um lençol ou cobertura descartável para que você possa se cobrir durante o exame, garantindo sua privacidade e conforto. É importante vestir roupas confortáveis e de fácil remoção para facilitar o processo. Algumas pessoas preferem usar saias ou vestidos em consultas ginecológicas, pois podem ser mais fáceis de tirar e colocar, mas isso é uma questão de preferência pessoal.

O mais importante é que você se sinta confortável e confiante durante a consulta, independentemente de sua escolha de roupa.

Que idade pode ir no ginecologista sozinha?

Não existe uma idade específica em que alguém possa ir ao ginecologista sozinho. No entanto, é comum que meninas e adolescentes comecem a visitar o ginecologista por volta dos 14 a 15 anos, mesmo que não tenham se tornado sexualmente ativas. Essas consultas iniciais podem ser úteis para estabelecer um relacionamento com o médico e tirar dúvidas sobre saúde reprodutiva e sexual.

A decisão de ir sozinha ao ginecologista pode variar de acordo com a maturidade e o nível de conforto da pessoa. Algumas adolescentes podem se sentir mais à vontade indo ao médico sozinhas, enquanto outras podem preferir ter a presença de um responsável. O importante é garantir que a paciente se sinta confortável e apoiada durante a consulta.

É importante ressaltar que, em alguns casos, o médico pode solicitar a presença de um responsável legal durante a consulta de uma adolescente, especialmente se houver necessidade de tomar decisões importantes sobre a saúde da paciente. A legislação pode variar dependendo do país ou estado em relação à privacidade médica e consentimento de menores de idade, então é importante verificar as leis locais e discutir o assunto com o médico.

Pode ir ao ginecologista estando menstruada?

Você pode ir ao ginecologista estando menstruada, mas pode ser aconselhável reagendar sua consulta se estiver marcada para um exame de rotina, como um exame de Papanicolau, pois a presença de sangue menstrual pode interferir nos resultados do teste.

No entanto, se você estiver enfrentando um problema urgente, como dor pélvica intensa, suspeita de infecção ou outro problema ginecológico que precise ser avaliado prontamente, não hesite em manter a consulta, mesmo que esteja menstruada. Nesses casos, o ginecologista poderá realizar outros exames e fornecer orientações adequadas.

Se você não tiver certeza se deve ou não ir à consulta estando menstruada, ligue para o consultório médico e converse com o profissional de saúde ou a equipe administrativa. Eles poderão aconselhá-la sobre a melhor opção para sua situação específica.

É possível fazer consulta ginecologica online?

Sim, é possível realizar uma consulta ginecológica online, também conhecida como telemedicina ou teleconsulta. Durante a pandemia de COVID-19, foi validado a possibilidade de consultas virtuais, proporcionando maior acessibilidade e segurança aos pacientes.

No entanto, é importante ressaltar que uma consulta ginecológica online pode ser limitada em comparação com uma consulta presencial. Enquanto as consultas online podem ser úteis para discutir sintomas, preocupações gerais, contracepção, saúde sexual e outros aspectos relacionados à saúde da mulher, os exames físicos, como exames pélvicos e Papanicolau, não podem ser realizados virtualmente.

Se você precisar de um exame físico ou se o médico determinar que sua condição requer uma avaliação presencial, ele pode solicitar que você vá ao consultório para um acompanhamento.

A telemedicina pode ser uma opção conveniente e acessível para muitas mulheres, mas é crucial garantir que você ainda faça consultas presenciais e exames de rotina conforme indicado pelo seu médico.

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!