Álcool em gel: herói e vilão em tempos de Covid-19

Álcool gel

Em tempos de pandemia da Covid-19, o álcool em gel tornou-se um aliado para combater o novo coronavírus, porém, ao mesmo tempo, ele pode ser um risco para adultos e, principalmente, crianças.

Extremamente inflamável, a chama do álcool em gel é incolor, diferentemente da versão líquida. Portanto, ao usá-lo nas mãos, é preciso esperar secar completamente para se aproximar do fogo, acender fogão, cigarro, churrasqueira etc.

E na quarentena, com as crianças em casa, repletas de energia para gastar, os cuidados devem ser redobrados. Estamos frequentemente pedindo e orientando as crianças a higienizarem as mãos e esquecemos que aquilo é álcool, muito perigoso, passível de provocar queimaduras graves.

Dicas do Dr. Fernando Amato:

  • Em casa, opte por lavar as mãos com água e sabão;
  • Na necessidade de usar o álcool em gel, é muito importante que um adulto supervisione a higienização das crianças;
  • Após passar o álcool em gel nas mãos, aguarde secar para retomar às atividades.”

“Queimaduras são sérias e quando não levam à morte, podem provocar cicatrizes para o resto da vida”, conta Dr. Amato.

 

*Dr. Fernando Amato

 

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

LEIA TAMBÉM:  Prótese mamária e amamentação: é possível conviver em harmonia