Pular para o conteúdo

É possível engravidar mesmo quando o homem ejacula fora?

Preservativos

Engravidar é um assunto que traz muitas dúvidas e preocupações, principalmente quando o casal não utiliza métodos contraceptivos adequados. Entre as práticas mais comuns está o coito interrompido, em que o homem ejacula fora da vagina. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a eficácia desse método e se é possível engravidar mesmo quando o homem ejacula fora. Por isso, neste artigo vamos abordar as principais questões relacionadas a essa prática, para que você possa tomar decisões mais informadas sobre sua vida sexual e contracepção.

Sumário

Kit 10x Teste Gravidez Confira Tira Resultado Em 1 Minuto
Clearblue Teste De Gravidez Com Indicador De Semanas 1 Unidade
Clearblue Teste De Gravidez Resultado 6 Dias Antes 1 Unidade
Clearblue Teste De Gravidez Detecção Rápida 2 Unidades
Kit 10x Teste Gravidez Confira Tira Resultado Em 1 Minuto
Clearblue Teste De Gravidez Com Indicador De Semanas 1 Unidade
Clearblue Teste De Gravidez Resultado 6 Dias Antes 1 Unidade
Clearblue Teste De Gravidez Detecção Rápida 2 Unidades
R$ 18,90
R$ 54,45
R$ 27,00
R$ 35,99
-
-
-
-
Kit 10x Teste Gravidez Confira Tira Resultado Em 1 Minuto
Kit 10x Teste Gravidez Confira Tira Resultado Em 1 Minuto
R$ 18,90
-
Clearblue Teste De Gravidez Com Indicador De Semanas 1 Unidade
Clearblue Teste De Gravidez Com Indicador De Semanas 1 Unidade
R$ 54,45
-
Clearblue Teste De Gravidez Resultado 6 Dias Antes 1 Unidade
Clearblue Teste De Gravidez Resultado 6 Dias Antes 1 Unidade
R$ 27,00
-
Clearblue Teste De Gravidez Detecção Rápida 2 Unidades
Clearblue Teste De Gravidez Detecção Rápida 2 Unidades
R$ 35,99
-

É possível engravidar mesmo quando o homem ejacula fora?

A resposta é sim, já que existe a possibilidade de o que é chamado de líquido pré-ejaculatório conter esperma.

Resumindo, sai um pouco de esperma antes da ejaculação para lubrificação, por esse motivo mesmo ejaculando fora da vagina, ainda pode acontecer de a mulher engravidar.

É por isso que o coito interrompido não é um método contraceptivo eficaz, de fato, o coito interrompido nem é considerado um método contraceptivo.

No entanto, muitos casais ainda utilizam, seja por falta de informação ou por achar que é seguro.

Coito interrompido.

Você sabe o que é coito interrompido?

O coito interrompido consiste no homem retirar o pênis da vagina da mulher antes de ocorrer a ejaculação.

Muitos casais usam o coito interrompido como uma forma de não ter filhos e acabam se surpreendendo.

Mesmo que estudos comprovem que a quantidade de esperma presente no líquido pré ejaculatório é baixa, ainda existe a chance de gravidez.

Portanto, se você tem uma vida sexual ativa e não deseja engravidar, use métodos contraceptivos que são eficazes.

Métodos contraceptivos.

Como dito anteriormente, é possível engravidar mesmo quando o homem ejacula fora e por esse motivo o coito interrompido não deve ser usado como um método contraceptivo.

Se você não deseja ter uma gravidez inesperada, esses são alguns métodos contraceptivos que você pode usar:

  • Preservativo.

Além de evitar uma gravidez indesejada, previne doenças sexualmente transmissíveis.

O preservativo ou camisinha como é mais conhecida, é um dos métodos contraceptivos mais eficientes.

A taxa de eficácia é de 90% a 95% na prevenção da transmissão de ISTs e gravidez.

Acima de tudo, é crucial ressaltar que o preservativo deve ser utilizado em todas as relações sexuais, seja ela genital, oral ou anal.

Pode ser usado tanto pelo homem quanto pela mulher, já que existem preservativos masculinos e femininos.

  • DIU.

O dispositivo intrauterino, o DIU, é um pequeno aparelho flexível que é inserido dentro do útero.

Além disso, existem vários modelos, podem ser hormonais ou não hormonais.

Pode ser usado por mulheres que estejam com os exames ginecológicos em dias e apresentando que são saudáveis.

É um método contraceptivo que deve ser colocado por um profissional.

Sua taxa de eficácia é de 99%.

O vídeo fala sobre os diferentes tipos de dispositivos intrauterinos (DIU) disponíveis no mercado. Há dois tipos de DIUs: hormonais e sem hormônios. O DIU sem hormônio não contém hormônios na sua composição e a mulher irá menstruar normalmente. Há dois tipos de DIUs sem hormônios: o DIU de cobre e o DIU de prata. O DIU de cobre tem uma camada de cobre que é tóxica para os espermatozoides e funciona como uma barreira física e química. Já o DIU de prata foi criado para mulheres com fluxo menstrual intenso, pois ele libera uma pequena quantidade de prata que supostamente diminui o fluxo sanguíneo. O DIU hormonal é indicado para mulheres com endometriose, mioma ou que não querem menstruar. Atualmente, há um novo DIU hormonal com uma menor quantidade de hormônios e ele só age como anticoncepcional, mas ainda pode haver menstruação. A melhor opção para cada mulher deve ser avaliada pelo ginecologista, levando em consideração os antecedentes e medicamentos que podem interferir no DIU.

o olá hoje a gente vai ter uma conversa  sobre qual o melhor dispositivo  intrauterino para mim recebo muitas  perguntas pelo whatsapp qual a diferença  dos tipos de dius existentes e qual é  melhor para um caso ou para outro caso  nós temos quatro tipos de deus dois  deles hormonais e dois deles sem  hormônio qual que é a diferença do diu  hormonal para o diu não hormonal o diu  não hormonal ele não contém hormônio a  na sua composição então a a mulher ela  vai ciclar todo mês conforme as  alterações hormonais do seu organismo  normalmente é uma lá menstrua a cada 28  30 dias fica menstruada uns 45 dias e  depois ela ela vai menstruar novamente  depois de um certo período o diu de  cobre e o diu de prata são  o que não contém hormônio qual que é a  diferença entre os dois o diu de cobre  ele tem na sua superfície uma camada de  cobre que tem uma ação e super maxi da  ou seja ela é tóxica para o  espermatozoide então esse dill é além de  ele funcionar como uma barreira física  ele vai funcionar como uma barreira  química também o diu de prata ele foi  criada um tempo depois para uma  particularidade que o diu de cobre dava  em algumas mulheres que tinha um fluxo  menstrual muito alto muito intenso como  é isso tão mulheres que já tinham uma  propensão até uma menstruação em maior  quantidade que demora mais dias elas  sempre colocavam dill ficava dois três  meses e queria tirar porque achava que  está sangrando muito então não tá  adequado para mim aí veio criar  a prata esse diu de prata ao invés do  cobre ele tem a prata e essa prata ela é  liberada aos poucos e dizem que diminui  o fluxo sanguíneo nas mulheres que já  tem tendência a ter um fluxo sanguíneo  aumentado então esses dois tipos são os  rios não hormonais ele é indicado em que  caso em mulheres que têm contraindicação  ao uso de hormônio por exemplo pacientes  que têm hipertensão a que tem  trombofilia que tem varizes é indicado  esse tipo de dill e o diu hormonal bom o  diu hormonal são 21 muito conhecido que  já existe há um bom tempo e outro que  saiu recentemente qual que é a diferença  desses dois rios os dois eles são  hormonais ou seja eles liberam o  hormônio  o e com isso a paciente entra em  amenorréia por que que a gente usa esse  dwin pacientes que têm endometriose  mioma ou em pacientes que não querem a  menstruar por quê porque jesus há três  meses para de menstruar não tem  alteração normal do ciclo hormonal e aí  ela não menstrua e diminui e muito a tpm  atualmente foi lançado o outro dia o  hormonal que tem uma menor quantidade de  hormônio mas que ele só age como  anticoncepcional e não como um  tratamento para acerta o tipo de doença  como avanço de endometriose e de mioma  com esse outro dia hormonal vai se  menstruar ou não todo mês defendi muito  de mulher para mulher mas a intenção é  que ele me instruiu um pouco e ele tem  um pouquinho de hormônio então hoje em  dia nós temos esses quatro tipos de diu  qual que é o melhor para mim  é muito por isso que é importante uma  avaliação dos seus ginecologista  conversar saber os antecedentes se tomar  alguma medicação que vai interferir com  esse dil se tem algum problema em  utilizar o hormônio se tem algum  problema vascular se você gostou do  nosso vídeo inscreva-se no nosso canal  dê o seu like inscreva-se para receber  vídeos novos a  e aí  e aí 

  • Pílula anticoncepcional.

As pílulas anticoncepcionais ou contraceptivas, é composta por hormônios que atuam inibindo a ovulação da mulher, consequentemente prevenindo uma gravidez.

Para começar a usar esse método contraceptivo a mulher deve passar por um ginecologista que vai te orientar sobre a melhor pílula. Além disso, vai solicitar todos os exames necessários para verificar se você tem problema que te impeça de usar a pílula anticoncepcional.

Sua taxa de eficácia é de 95% a 99%.

  • Contraceptivo hormonal injetável.

É uma injeção de hormônios que pode ser aplicada uma vez por mês ou a cada três meses.

Assim como o método anterior, uma consulta com um ginecologista é indispensável.

Sua taxa de eficácia é de 99%.

  • Anel vaginal.

É um anel fino e flexível que deve ser colocado na vagina durante três semanas. Na quarta semana retira-o, então faz-se uma pausa de sete dias e depois coloca-se um novo anel vaginal.

Por se tratar de um método que contém hormônios, por exemplo, estrogênio e progesterona, também deve-se consultar com um ginecologista antes.

Sua taxa de eficácia é de 99% quando usado corretamente.

  • Adesivos cutâneos.

Os adesivos cutâneos contêm hormônios que são absorvidos pela pele e devem ser utilizados por 21 dias seguidos de uma pausa de setes dias.

Acima de tudo, não dispensa uma consulta com um ginecologista.

Sua taxa de eficácia é de 99,7%.

  • Implante contraceptivo.

É um pequeno bastão implantado na parte inferior do braço sob a pele.

O implante deve ser feito por um especialista e é recomendado se consultar com um ginecologista antes.

Além disso, é eficaz por até três anos, porém pode ser removido antes se desejar, sua taxa de eficácia contra uma gravidez inesperada é de 99%.

Qual é o melhor método contraceptivo?

O melhor método contraceptivo varia de pessoa para pessoa, por exemplo, algumas mulheres não podem usar alguns tipos de hormônios.

Por esse motivo, o melhor método contraceptivo deve ser decidido junto com o seu ginecologista.

O vídeo é uma conversa com uma ginecologista e obstetra que fala sobre os dez tabus do uso de anticoncepcionais. Ela começa esclarecendo que usar anticoncepcionais não afeta a fertilidade futura, e que a dosagem dos anticoncepcionais não pode ser comparada entre amigos ou conhecidos, pois cada anticoncepcional tem uma fórmula diferente. Além disso, a ginecologista destaca que o uso de anticoncepcionais deve ser indicado por um médico, e não usados apenas para regular o ciclo menstrual. Ela também esclarece que a injeção anticoncepcional não é melhor ou pior do que o comprimido, mas sim é melhor para pessoas que esquecem de tomar a pílula, e que a escolha do tipo de anticoncepcional deve ser feita de acordo com a necessidade de cada pessoa. O vídeo também destaca que esquecer de tomar a pílula diariamente não é um problema, desde que a pessoa saiba que precisa usar outro método de proteção.

o olá meu nome é juliana amato sou ginecologista e obstetra do instituto amato e hoje nós vamos conversar um pouco sobre os dez tabus do uso dos anticoncepcionais são muitas pessoas têm dúvidas quanto ao uso do anticoncepcional oral quanto ao uso da injeção e quanto ao uso dos adesivos em forma de anticoncepção além dos rios na verdade o que perguntam muito ar o primeiro sabor teu inicia o anticoncepcional muito cedo e toma por muitos anos será que eu vou ter dificuldade para engravidar não não terá dificuldades para engravidar os anticoncepcionais eles atuam naquele período que você tá utilizando ele e depois a partir do momento que você para o anticoncepcional você volta a ter o seu ciclo menstrual normal então ele não atrapalha a fertilidade o segundo o tabu do uso o canal e a dosagem ela é alta ela não é alta o meu anticoncepcional eu vi que ele tem a dosagem mais alta do que o anticoncepcional que a minha amiga toma como que isso funciona existem vários tipos de anticoncepcional no mercado que diferem tanto quanto o estrogênio contido nele quanto a progesterona então não dá para você comparar anticoncepcionais que tem fórmulas diferentes às vezes se você pega um anticoncepcional que tem 20 microgramas daquele estrogênio às vezes de outra estrogênio ele é ele tem 15 miligramas ou 15 microgramas e ele é um efetivo para aquele anticoncepcional então não dá para você comparar dosagens de anticoncepcional com alguma amiga com alguma conhecida se não forem se não for o anticoncepcional com a mesma dosagem terceiro cabo do uso dessa medicação e eu uso dessa medicação porque a eu quero regular o meu ciclo menstrual posso usar essa medicação ninguém me indicou essa medicação mas a minha amiga me indicou acha que é legal ok não use anticoncepcional sem indicação médica porque como eu disse existem várias dosagens de anticoncepcional pode não ser mais o indicado para você e se você só vai usar para regular o ciclo existem formas de você regular seu ciclo sem usar o hormônio né se esse é o o intuito converse com seu médico veja as opções quatro tabu do anticoncepcional a injeção ela é pior do que o comprimido na verdade existem as injeções elas são injeções de depósito quando você toma a medicação ela injetada ela deposita no oi e ela vai liberando uma quantidade por vezes ela vai assimilando aquela quantidade de hormônio então não dá também para você comparar com o anticoncepcional oral porque ele também tem várias microgramagem o que dá para dizer é que o anticoncepcional injetável ele é melhor para quem esquece muito a pílula então você tomando uma vez por mês você não tem esse perigo de esquecer a pílula não que ele é pior ou melhor ele tem que ter que ser indicado por um médico estudado caso a caso se você foi uma pessoa que é regrada que toma remédio talvez eu já tava no seja uma boa opção não existe melhor ou pior existe o mais indicado para determinada pessoa ou não o quinto tabu do uso da pílula a eu uso o meu comprimido todos os dias direitinho só que eu esqueci de tomar hoje de manhã então chegou hoje à noite 12 uma vez porque eu já tomei o diogo o que eu esqueci e o de hoje tão minha dosagem hormonal tá ok isso é um tabu isso não existisse você esqueceu a sua dosagem hormonal em um dia de tomar o seu comprimido um dia você vai ter uma falha na segurança contraceptiva nesse mês não adianta você tomar dois de uma vez achando que você vai estar tomando a dosagem que você deveria estar tomando e está tudo bem não vai cair essa essa e ficar sem anticoncepcional e nesse mês é importante que se use outro método para prevenir uma gravidez o sexto tabu dos anticoncepcionais é o uso do diu o diu hormonal como método anticoncepcional há eu não uso diu porque eu sou muito jovem o dia o indicado para as mulheres que já têm filhos não o diu ele é indicado para qualquer e é que já tenha sido relação em diversas situações no caso de anticoncepção nos casos de tratamento de endometriose nos casos de tratamento de mioma ou porque não quero mais menstruar então eu digo não tem uma indicação só para mulheres que já tiveram filhos ou mais velhas ele tem uma indicação muito clara também para pacientes mais jovens para mulheres mais jovens o sétimo tabu do anticoncepcional é o diu de cobre é abortivo não o diu de cobre ele não é abortivo ele tem na sua composição cobre que é liberado gradualmente e esse cobre tem uma ação tóxica aos espermatozoides então ele mata os espermatozóides para que eles não subam pelo trato reprodutor feminino e não haja uma fertilização a oitava dúvida qual é o anticoncepcional que tem uma pausa de 8 dias o anticoncepcional que tem uma pausa de 5 dias existe o melhor eo pior escuto muito que me falam a o anticoncepcional com pausa é de oito dias é melhor do que a pausa de 5 dias porque daí você tem mais tempo para menstruar e a menstruação vem às vezes quando a pausa é de 5 dias na menstruação vem muito pouco fico na dúvida se o anticoncepcional está fazendo efeito ou não cada anticoncepcional com 8 dias de pausa ou cinco dias de pausa tem uma dosagem hormonal diferente então eles foram feitos para ser de oito dias de pausa ou de 5 dias de pausa então também não dá para comparar um com o outro lógico quando você tem uma pausa menor você tem um sangramento menor e essas esses anticoncepcionais de pausa menor às vezes eles controlam mais uma cólica do que os de pausa maior então tem que ser conversado com o médico pra o que é o melhor para você mas não não existe o pausa maior é melhor nona dúvida muito comum em consultório fui na farmácia é fui comprar meu anticoncepcional que acabou nesse mês e não tinha o meu anticoncepcional e aí o farmacêutico me passou o outro falando que é igual posso fazer isso depende muito se ele tiver uma dosagem parecida o ideal que você entre em contato com seu ginecologista e fala olha não tem na farmácia posso trocar ou não porque existem muitos hormônios pela pelo mercado existem vários laboratórios que fazem remédios às vezes tem farmácia que tem um laboratório que não é tão bom outra farmácia que tem um laboratório bom mas tem aquele que não sai da prateleira e acaba querendo vender para você porque é similar não o ideal é você não fazer a troca sem falar o médico e o décimo tabu o anticoncepcional causa varizes e a controversa o anticoncepcional para mulheres que já tem uma de uma predisposição para desenvolver varize ele pode desencadear o quadro antes da hora para mulheres que não tem essa predisposição isso não ocorre então muita gente chega no consultório falar e comecei a tomar anticoncepcional toco cheio de vasinho na perna provavelmente você já tinha essa predisposição antes a desenvolver provavelmente é uma doença já familiar e você desenvolveu com o uso do hormônio e se eu parar o anticoncepcional vai melhorar as minhas varizes as varizes que já estão lá já estão lá ela vai ter a evolução natural da doença pode ser que não apareça um nova mas com o tempo vai aparecer porque já é uma doença parece pô nem se você gostou do nosso vídeo inscreva-se no nosso canal dê o seu like ative o sininho de notificação para receber mais vídeos e aí e aí

Dra. Juliana Amato

Neste vídeo, é explicado que a ejaculação feminina existe, mas não da forma exagerada mostrada em filmes eróticos. A realidade é que algumas glândulas, como as glândulas de Skene e Bartholin, liberam uma quantidade pequena de secreção durante o orgasmo. Cerca de 10% das mulheres experimentam essa “ejaculação”. Caso uma quantidade maior de líquido seja liberada, pode ser urina, devido à contração involuntária da musculatura próxima à bexiga. Para diferenciar, é possível cheirar o líquido para identificar se é urina ou não.

Hoje nós vamos conversar sobre um tema que muitas mulheres perguntam no consultório, se existe ejaculação feminina, existe? Sim! Podemos dizer que a ejaculação feminina, ela existe, só que a gente tem que diferenciar o que é realidade do que não é realidade. A realidade é o que acontece com a maioria de nós mulheres e a não realidade, ou seja, a ficção é o que a gente vê nos filmes eróticos, aquelas cenas em que a mulher solta jatos de líquido. Isso realmente existe? Não, na verdade isso não existe daquela maneira como mostram na televisão, como mostram nos vídeos. Na verdade, são técnicas que se usam para parecer que existe ali uma liberação muito grande de secreção e na verdade às vezes pode ser um burrifo de água que tem por trás, alguma garrafinha sendo, um squeeze sendo apertado. Então vamos com calma! O que é realidade é realidade. Como que acontece então essa ejaculação que eu estou conversando com vocês, a gente tem dentro da nossa vagina, as glândulas responsáveis pela lubrificação vaginal que são as glândulas de Skene e as glândulas de Bartholin, que elas ficam dentro da região da vagina. Além disso a gente tem dentro da uretra algumas glândulas, que elas guardam a secreção da uretra, essas glândulas intrauretrais, mas o que acontece é que existe um mecanismo quando a mulher tem orgasmo, de contração dessa musculatura e a contração dessa musculatura, ela contrai essas glândulas, contrai tanto as intrauretrais quanto as glândulas de Skene e há liberação de uma quantidade de secreção, mas é uma quantidade pequena, não é aquela quantidade que a gente vê em vídeos que é exagerada. Além disso, o que a gente tem que levar em conta também é que quando a gente tem essa contração involuntária do orgasmo, essa contração pode ocorrer também na musculatura perto da bexiga e com isso, ela vai ter essa liberação de bexiga. Então quando tem uma saída de líquido um pouquinho mais forte, pode ser a urina perdida também. E quando eu faço para diferenciar se a urina perdida, se não é a urina perdida? Bom, se for urina ela vai sair um pouquinho mais de quantidade, e aí é só você pegar essa secreção, esse líquido e cheirar, se for xixi vai ter um cheiro, um odor característico da urina. Se não for, realmente essa secreção das glândulas de Skene, e toda mulher tem essa ejaculação feminina, essa ejaculação entre aspas, não cerca de 10 por cento das mulheres tem. Espero ter tirado as suas dúvidas e a gente se vê no próximo vídeo! Se você gostou do nosso vídeo, inscreva-se no nosso canal, dê o seu like e ative o sininho de notificação!

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>