Saiba o que é fake news na cirurgia plástica

Fake news em cirurgia plástica

Que fake news ganham proporções de compartilhamento muito maiores que as notícias verdadeiras, isso todo mundo já sabe. Mas quando elas atingem a área da Saúde, esses prejuízos podem ser ainda mais perigosos.

 

Abaixo conto o que é verdadeiro e o que é falso na especialidade:

 

 

 

Falso! É preciso analisar a condição de saúde física e psicológica do paciente. Comorbidades crônicas, quando não controladas, podem ser um impedimento.

 

Fake News! Para pessoas que passaram por cirurgia bariátrica, a recomendação é que a abdominoplastia seja realizada quando o peso estiver estável pelo período de seis meses, normalmente, o que acontece após dois anos da cirurgia bariátrica.

Indicada quando há um excesso de pele e gordura nessa região, a abdominoplastia é muito mais do que apenas deixar a barriga esticada; a cirurgia pode ser realizada concomitantemente com correções de hérnias da parede abdominal e o tratamento da musculatura reto abdominal (diástase).

 

  • Quem vai fazer cirurgia plástica pode fumar.

 

Fake News! Quem é fumante deve abandonar o cigarro pelo menos quatro semanas antes do procedimento, pois ele interfere na circulação sanguínea, aumentando o risco de complicações.

 

 

  • A cinta modeladora é obrigatória para toda cirurgia plástica feita no abdômen.

 

Fake News! A cinta modeladora não é obrigatória, mas faz parte da recomendação de quase todos os cirurgiões plásticos.

 

  • Além da gordura, a lipoaspiração também acaba com a celulite.

 

Falso. Se houver flacidez e celulite, como em casos de cirurgia bariátrica, pode acontecer até uma piora do quadro.

 

 

  • As estrias podem desparecer com a abdominoplastia.
LEIA TAMBÉM:  Senado aprova projeto que garante atendimento psicológico, retirada e a substituição do implante mamário em pacientes com câncer
LEIA TAMBÉM:  Você sabe o que é lipodistrofia?

Verdade.  As estrias que estiverem localizadas na região de pele que será retirada sairão com a cirurgia, mas não impede o aparecimento de novas estrias.

 

  • Mulheres que fazem implante mamário não podem amamentar.

NORMALMENTE não interfere. Isso porque o implante fica abaixo da glândula ou até embaixo da musculatura peitoral. Durante a colocação, quase não ocorre trauma na glândula mamária.

*Dr. Fernando Amato

*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

 

Marcações: