Varizes podem causar trombose?

Uma das maiores preocupações de quem sofre com varizes é o medo de que elas possam causar outra doença bem mais grave: a trombose. Estudos já confirmaram que a trombose pode ser, de fato, uma consequência das varizes. Portanto, quanto mais cedo procurar ajuda com um especialista e tratar as varizes, maiores são as chances de passar longe dessa e de outras complicações.

O que são varizes?

Varizes são veias dilatadas, danificadas que dificultam a circulação sanguínea. Assim, o sangue circula mais lentamente favorecendo o surgimento de coágulos que, por sua vez, podem provocar a temida trombose.

As varizes possuem algumas causas, mas a mais comum delas é o fator genético. Isso quer dizer que é uma doença hereditária, mas que pode ser agravada por outros fatores como ficar muito tempo na mesma posição, estar acima do peso, ser sedentário, dentre outros.

Varizes provocam trombose?

Sim, as varizes podem ocasionar a trombose por causa da formação dos coágulos. Mas como isso acontece? Vamos tentar explicar de uma maneira simples.

A coagulação do sangue é benéfica para o corpo humano. Acontece quando sofremos um corte e o corpo coagula o sangue para que ele não escorra infinitamente. Com o tempo, naturalmente esse coágulo se dissipa e o sangue volta a circular normalmente.

No caso das varizes, o coágulo surge por causa da má circulação sanguínea, do aspecto viscoso do sangue e de algum dano na parede da veia. Esse coágulo acumulado é o que chamamos de trombose ou tromboflebite que quer dizer: trombo (coágulo) e flebite (inflamação).

A tromboflebite pode ser superficial, quando a veia que originou o problema está na parte mais externa da pele, ou pode ser profunda quando as varizes se encontram em uma região mais interna, como dentro dos músculos da perna. Nesse caso, chamamos de trombose venosa profunda, que é um problema bem mais grave.

Varizes também provocam embolia pulmonar

Como vimos, os coágulos são formados dentro das veias e, por terem uma consistência sólida, partes desse coágulo podem se desprender e chegar até os pulmões, seguindo o mesmo fluxo sanguíneo das veias dilatadas.

Ao chegar aos pulmões, esse coágulo pode causar entupimentos, impedindo a oxigenação da região, função que deveria ser executada pelo sangue que não conseguiu chegar até o seu ponto final, no caso, os pulmões. O resultado desse entupimento é a embolia pulmonar.

A embolia pulmonar é, portanto, uma consequência da trombose. É uma complicação grave que pode causar morte súbita e que tem como uma de suas causas a obstrução das artérias provocadas pela presença de coágulos sanguíneos.

Quer dizer que todo mundo que tem varizes vai ter trombose?

Não. Mas, a possibilidade de que a pessoa com varizes venha a sofrer com a trombose é muito maior do que se ela não tivesse. Portanto, é preciso procurar ajuda médica o quanto antes para investigar o problema e evitar futuras complicações.

Principais sintomas da trombose

Nos seus estágios iniciais, a trombose pode não apresentar sintomas e é por isso que muitas pessoas são pegas de surpresas quando acontece algo mais grave. Com o passar do tempo, alguns sinais podem surgir. São eles:

  • Pernas doloridas e cansadas;
  • Dor muscular;
  • Dor em uma veia específica;
  • Dor no braço;
  • Veias com aspecto endurecido;
  • Aspecto arroxeado ou avermelhado nos pés;
  • Inchaço, vermelhidão e calor na região das veias dilatadas.

No caso de embolia pulmonar, o principal sintoma é a falta de ar uma vez que o trombo (coágulo) causa entupimento das veias, impedindo que o pulmão receba a oxigenação necessária. A embolia pode, inclusive, levar à morte.

Fatores de risco para a trombose

A presença de varizes é um dos principais fatores de risco e aumenta a probabilidade de incidência da doença. Além disso, existem outras condições que facilitam o surgimento do problema.

  • Excesso de peso;
  • Sedentarismo;
  • Uso prolongado de anticoncepcionais;
  • Gestação;
  • Ficar muito tempo sentado ou em pé;
  • Imobilidade ou mobilidade reduzida, muito comum em pessoas acamadas;
  • Fator genético;
  • Maus hábitos: fumar, ingerir álcool em excesso, dormir mal;
  • Doenças crônicas;
  • Pessoas com câncer;
  • Idade: ter mais de 60 anos é um fator de risco. No entanto, a trombose também acomete muitas mulheres com idade entre 20 e 40 anos já que é o período em que elas mais usam anticoncepcional que é um dos causadores dessas veias dilatadas.

Quando começar o tratamento das varizes?

Como dissemos, os sintomas da trombose são silenciosos no início, mas isso não quer dizer que a doença não esteja prejudicando a saúde do indivíduo. Por isso, o tratamento das varizes deve começar logo que elas começarem a surgir.

O tratamento precoce das varizes é uma maneira eficaz de evitar o surgimento da tromboflebite, da trombose venosa e também da embolia pulmonar, três graves problemas de saúde.

 Além disso, com a devida ajuda de um especialista é possível evitar que as varizes se transformem em úlceras na região das pernas que, além de muito dolorosas, são ferimentos de difícil cicatrização.

O tratamento das varizes varia de acordo com a extensão do problema. Após uma avaliação, o médico pode optar por prescrever medicamentos anticoagulantes ou até mesmo por uma cirurgia para desentupir as veias que estão obstruídas.

É possível prevenir a trombose?

Como vimos, uma das causas da trombose são as varizes que, por sua vez, têm origem hereditária, além de inúmeros fatores de risco. Dessa forma, para evitar a trombose é preciso investir no tratamento para as varizes logo que houver alguma alteração na região das pernas.

Além disso, claro, é importante aderir aos hábitos saudáveis, fazendo atividade física com frequência, melhorando a alimentação, deixando o cigarro de lado e tratando outras doenças que por acaso estejam interferindo na sua saúde.

Por fim, é preciso investigar o histórico familiar para saber se há alguém na família com o problema de varizes e, a partir de então, ficar ainda mais atenta aos sintomas e imperfeições na pele.

Pudemos perceber que as varizes podem causar trombose sim e que as consequências são bastante danosas ao corpo. Para evitar essas complicações é fundamental buscar ajuda médica com um especialista logo que notar alguma veia saliente ou dor na região das pernas.

 

LEIA TAMBÉM:  Acúmulo de gordura nas pernas pode ser sinal de lipedema

Prof. Dr. Alexandre Amato