Microcirurgia de varizes ou CLaCs? Qual o melhor para tratar varizes e vasinhos?

YouTube video
A microcirurgia e o CLaCs são excelentes técnicas para tratar varizes sem insuficiencia de grandes vasos. Mas qual é o melhor? Quais são as vantagens e desvantagens de cada método? Fugir da microcirurgia por causa da anestesia? Mas é anestesia local com sedação, sem raqui. Dr Alexandre Amato, cirurgião vascular do instituto Amato (www.amato.com.br) explica quais as melhores alternativas para você.

O Prof. Dr. Alexandre Amato é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes👨‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP🎓Médico Assist. Hosp. San Raffaele – Milão 2008 🇮🇹 Prof. da UNISA👨‍🔬📞11 50532222
Escreveu vários livros (https://www.amato.com.br/livro/), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite
Siga no Facebook: https://www.facebook.com/institutoamato/reviews
Instagram: https://www.instagram.com/dr.alexandreamato/
Twitter: https://twitter.com/alexandre_amato
LInkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br

— transcrição —


Olá. Sou Doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, e hoje vou falar sobre o tratamento estético da classificação 1 e 2 ou seja os vasinhos reticulares e algumas veias varicosas menores que têm várias possibilidades e uma dúvida que surge quando a gente se oferece duas boas opções o que selecionar? Então nessa fase da doença o tratamento dos vasinhos e das reticulares. Nós temos a micro cirurgia seguida das aplicações e a técnica de CLaCs ou crio laser com crio escleroterapia do outro lado. Muitas vezes eu ofereço essas duas opções o paciente fica com dúvidas: o que eu vou fazer? Primeiro quero tirar esse peso da consciência: as duas opções são muito boas e o resultado é muito bom. Uma técnica pode ser embora o resultado seja bom pode não ser mais adequado ao seu estilo de vida, ou da maneira como quer resolver o problema. Então vamos lá. Vou falar da micro cirurgia seguida de aplicação. É uma técnica que quando feita de forma minimamente invasiva é feita com sedação e anestesia local. Não há necessidade de raquianestesia, não há necessidade de anestesia geral, de forma que são feitos pequenos furinhos que não é necessário ponto e essas veias são retiradas através desses furinhos. É um evento cirúrgico então há a necessidade de ir para o hospital dia. Interna-se. Faz o procedimento e vai embora. Então se marcado para as 9 horas da manhã ao meio dia, uma hora já está indo embora para casa. É um procedimento relativamente simples e aproveitando a sedação é feito também a escleroterapia, ou seja, é injetado substância dentro da veia para que ela esclerose e acabe sumindo. A questão é embora a micro cirurgia, a retirada dessas veias, seja um procedimento pontual em que essas áreas são retiradas não voltam mais a escleroterapia realizada nesse procedimento não necessariamente vai fazer sumir todos os vasinhos superficiais podendo ser necessário a realização de escleroterapia no pós tratamento, após um mês quando saiu todos os hematomas. Então a micro cirurgia seguida da aplicação normalmente é um evento cirúrgico. Esse evento normalmente o convênio deve cobrir. É realizado a micro cirurgia + escleroterapia o paciente volta já tem uma melhora estética e da doença muito grande e depois pode ser necessário realizar outras sessões para o tratamento. Que pode ser sessão com laser, sessão com escleroterapia. Falando do outro procedimento seria o CLaCs criolaser com a escleroterapia, é um procedimento que também consegue tratar tantos desses vasinhos superficiais quantos as veias reticulares, que são as veias nutridoras as veias maiores que passam por trás. Só que é necessário algumas sessões para que isso ocorra. A gente tenta concentrar todo o tratamento em três sessões mas muitas vezes pode ser necessário outras sessões. O que vai variar é a quantidade de disparos. Então uma sessão pode ter poucos disparos como 100 disparos ou pode ter uma sessão muito grande com 1.000 mil disparos. Esses disparos vão causar a lesão do vaso tanto superficial quanto esses maiores causando então a esclerose e o fechamento desses vasos. A diferença é que no CLaCs o procedimento ele tem que ser repetido normalmente a cada três semanas a gente repete até que obtenha o resultado final com o fechamento dessas veias. Não é um procedimento que vem, faz e a veia já foi embora mas, por outro lado, é um procedimento em que não é necessária anestesia local.
LEIA TAMBÉM:  Anquilose: rigidez de uma articulação