Pular para o conteúdo

Creatina: benefícios, usos e efeitos colaterais.

Creatina

Se você já ouviu falar na creatina, deve estar muito curioso para saber do que se trata, e quais os benefícios. Se você tem curiosidade em saber mais e conhecer os possíveis usos de suplementações, essa página é para você.

Veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre o assunto e como fazer bom uso de suplementações.

Sumário

O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, fala sobre a creatina e a circulação em seu vídeo. Ele começa perguntando se o espectador já usou creatina e se conhece alguém que usa ou está pensando em usar. O Dr. Amato explica que muitas terapias não medicamentosas estão crescendo em popularidade para evitar riscos cardiovasculares, e a creatina é uma substância que foi sintetizada há muito tempo atrás e tem sido usada como um suplemento nutricional.

Ele enfatiza que os fatores de risco para aterosclerose são bem conhecidos, incluindo cigarro, álcool, obesidade, diabetes, sedentarismo, dislipidemia e inflamação sistêmica. O Dr. Amato discute como as artérias funcionam e quais são os danos mais comuns que podem ocorrer, incluindo endurecimento da parede, disfunção do endotélio, aumento da espessura e inflamação crônica.

Ele explica que a creatina é normalmente utilizada para aumentar o suplemento de energia muscular e que existem efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes da creatina. Além disso, ele afirma que a creatina é considerada segura nas doses recomendadas, mas pode ter efeitos colaterais maléficos em doses altas e prolongadas.

O Dr. Amato discute como a creatina pode melhorar a saúde cardiovascular, incluindo aumento do estoque natural de metabolitos de alta energia, efeito antioxidante, aumento da eficiência das mitocôndrias, aumento da estabilidade das membranas celulares, redução do colesterol ruim, proteção do DNA e RNA e redução da inflamação e da homocisteína.

Ele explica que a creatina pode ser obtida da carne e dos peixes, mas seria inviável consumir a quantidade necessária por meio da alimentação. Portanto, foi sintetizada a creatina monohidratada, que é a mais estudada e recomendada em doses seguras.

No final do vídeo, o Dr. Amato encoraja o espectador a se inscrever no canal e compartilhar o vídeo com amigos. Ele também fornece uma dose recomendada de creatina para ajudar a melhorar a saúde cardiovascular.

Olá! Sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje eu vou falar sobre a creatina e a circulação. Me conta uma coisa, você já usou creatina? Você conhece alguém que usa creatina? Você tá pensando em usar creatina? Me conta aqui embaixo lá nos comentários que eu quero saber qual que é a sua experiência com a creatina. Fica assistindo até o final que eu vou dar dicas de uso pra creatina pensando no seu sistema vascular. Não deixa de se inscrever no canal pra receber as melhores dicas, a gente tá sempre publicando aqui, dicas pra melhorar a sua saúde, a sua a saúde da sua família. Compartilha esse vídeo com os seus amigos, com aquele amigo que tá usando creatina, com aquele que parou de usar ou com aquele que tá pensando em usar, porque isso tem sim influência na sua saúde vascular. Tenho certeza que você conhece alguém que precisa desse vídeo. Então, vamos lá. Um monte de terapia não medicamentosa está crescendo em popularidade, principalmente aí pra evitar os riscos cardiovasculares. Então, tem muita coisa aparecendo, muitos assuntos que foram esquecidos, tão sendo reestudados, vistos de outra forma, desde superalimentos, né, alimentos antioxidantes, alimentos ricos em licopenois, em carotenoides, polifenóis, ricos também em vitamina C, tudo isso tem um efeito circulatório. E quando a gente começa a olhar pra esse lado aqui, a gente começa a descobrir um monte de coisa interessante. Então, a creatina é uma substância que foi sintetizada há muito tempo atrás e então a gente está revendo esses assuntos agora. Existem evidências então de que a creatina é um suplemento nutricional. Mas existem outros também, tem a coenzima Q10, tem arginina, tem um monte de coisa que a gente pode conversar aqui. Então, se você quiser que eu fale sobre algum desses suplementos relacionados as por favor comenta lá embaixo que eu quero saber. Então, como o assunto é sobre a creatina e os problemas vasculares, a má circulação, a gente vai falar então sobre as artérias, sobre as doenças vasculares arteriais, entre elas tudo que é derivado da aterosclerose. Então o AVC, derrame, infarto, hipertensão, diabetes mellitus, todas essas tão de certa forma relacionadas a aterosclerose. Agora e os fatores de risco para a aterosclerose são muito bem conhecidos. A gente tem o cigarro, o álcool, a obesidade, a diabetes, o sedentarismo, a dislipidemia e no final a gente pode agrupar muitas delas naquela inflamação sistêmica, aquela inflamação crônica, então a origem acaba sendo muito próxima de uma da outra. Agora pra entender o efeito da creatina no sistema circulatório, a gente tem que entender como é que funciona uma a artéria tem três túnicas, tem a túnica íntima, que é a camada mais interna, tem a túnica média, que é a camada do meio e tem a túnica adventícia, que é a camada externa. A túnica interna é onde tem as células endoteliais, são as células que vão produzir substâncias vasoativas, ou seja, que causam a vasoconstrição e a vasodilatação. A túnica média é aquela que tem as células musculares lisas. Então, é ela que contrai, enquanto uma produz a substância que estimula a outra é a que contrai e a a parte adventícia que é a camada mais externa da dos vasos. Então os danos mais comuns que podem acontecer numa artéria é o endurecimento dessa dessa parede, toda essa parede aqui fica rígida, fica dura, calcificada. Outro problema é a disfunção do endotélio, então essas células da parte interna aqui elas param de produzir as substâncias vasoativas da de forma adequada. Pode também um aumento da espessura, ela fica mais grossa essa parede aqui e a inflamação, a inflamação crônica dessa parede também é um dano relevante que a gente tem que considerar. Então, a creatina é um suplemento ergogênico normalmente utilizado pra aumentar o suplemento de energia muscular, pra musculatura esquelética, então pra fazer exercício. Então, essa é a função principal. Eu não vou falar sobre esse aspecto aqui, se vocês quiserem que eu fale, por favor, me peçam, mas eu vou falar sobre o aspecto vascular circulatório. Então a creatina derivado do aminoácido, ela foi muito bem estudada pra fadiga muscular, pra ganho de energia, aumento de massa magra, pra miopatia, são as doenças do músculo, também pra exercícios de alta intensidade, mas como eu disse o vídeo não é sobre esse assunto. A gente vai falar então sobre os efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes da creatina. A creatina diminui a resposta eventos estressores, como por exemplo o exercício físico, então na contração muscular com aumento da atividade com dano muscular a creatina pode então diminuir esse efeito inflamatório. Esse efeito foi bem estudado in vitro, tem poucos estudos em humanos, mas talvez esteja aí o ponto onde mais vai influenciar a circulação. A creatina pode ajudar no controle da glicemia, no controle da dislipidemia e também na função mitocondrial. A creatina é considerada segura, mas como todo suplemento deve ser acompanhado, indicado pelo seu médico. Nas doses recomendadas, ela costuma ficar dentro de uma margem de segurança muito boa. Em doses altas e prolongadas, pode sim ter efeitos colaterais maléficos e você tem que ficar atento a isso. No início, também pode causar uma pequena retenção de líquido e em uso prolongado pode causar um aumento da excreção renal da creatinina. Então como que a creatina pode melhorar a sua saúde cardiovascular? Então, ocorre um aumento do estoque natural de metabolitos de alta energia. Tem um efeito antioxidante, tanto direto quanto indireto. Isso obviamente vai ajudar a combater os radicais livres. Aumenta a integridade e a eficiência das mitocôndrias que são a fonte de energia celular. Aumenta também a estabilidade das membranas celulares, reduz o colesterol ruim, protege o DNA e o RNA de de modificações e também reduz a inflamação e a homocisteína. Então, todos esses são os efeitos positivos pra circulação que a creatina pode trazer. Então, onde que a gente pode conseguir essa creatina? Se for na alimentação, a creatina a gente obtém da carne, dos peixes. Considerando que a carne vai ter entre três a cinco gramas por quilograma de carne, se querer vinte gramas diárias de creatina, a gente teria que comer quatro quilos de carne por dia, uma coisa que muitas vezes é inviável. Então, foi feita a creatina sintetizada. A primeira delas foi a creatina monohidratada. Depois vieram várias outras. Todas outras que vieram, cada uma fala que tem uma vantagem, outra vantagem, mas na realidade essas vantagens não foram comprovadas. A creatina sintética a delas é a mais estudada com certeza absoluta e a dose sugerida é uma dose de ataque de cinco a sete dias seguida de uma dose menor que vai durar aí um tempo maior em torno de vinte e oito a dez semanas, então a dose inicial, a dose de ataque, seria zero vírgula três gramas por quilograma de peso por dia, isso dá em torno de vinte a vinte e cinco gramas por dia na fase de ataque nos primeiros cinco a sete dias e depois zero zero três gramas por quilograma por dia nos próximos vinte e oito dias a dez semanas. Então essa é a dose recomendada, ficando dentro dessa dose é a margem segura e a probabilidade de ter algum evento adverso cai bastante. Então essa é a relação da creatina com a circulação com o seu sistema vascular. Gostou desse vídeo? Inscreva-se no nosso canal, compartilhe com seus amigos. Clica no sininho lá embaixo pra receber as notificações dos próximos e espera um pouquinho que eu vou colocar melhor vídeo pra você assistir!

 

O que é creatina?

A creatina é uma substância produzida pelo fígado e rins e que ocorre naturalmente nas células musculares. Ajude seus músculos a produzir energia durante o levantamento de peso ou exercícios de alta intensidade.

Tomar creatina como suplemento é muito comum entre atletas e fisiculturistas para ganhar massa muscular, aumentar a força e melhorar o desempenho físico.

Quimicamente falando, ele compartilha muitas semelhanças com aminoácidos. Seu corpo pode produzi-lo a partir dos aminoácidos glicina e arginina.

Vários fatores afetam as reservas de creatina do seu corpo, incluindo a ingestão de carne, exercícios, a quantidade de massa muscular e os níveis de hormônios como a testosterona.

Cerca de 95% da creatina do seu corpo é armazenada nos músculos na forma de fosfocreatina. Os outros 5% são encontrados no cérebro, rins e fígado.

Quando você suplementa, você aumenta suas reservas de fosfocreatina. Esta é uma forma de energia armazenada nas células, pois ajuda seu corpo a produzir mais uma molécula de alta energia chamada ATP.

Quando você tem mais energia ATP, seu corpo pode funcionar melhor durante o exercício.

A creatina também altera vários processos celulares que levam ao aumento da massa muscular, força e recuperação.

Para que serve a creatina?

A creatina tem muitos benefícios, porém os mais comuns são os 4 listados abaixo:

1.    Melhorar o desempenho físico

A creatina fornece energia para as fibras dos músculos, o que ajuda na redução da fadiga e melhora o desempenho do treino de força.

Como se não bastasse, a creatina ainda pode estimular o aumento dos músculos. Isso porque ela favorece a entrada de líquido nas células, aumentando assim o volume destes.

Dessa forma, não é difícil achar atletas de musculação, esporte ou fisioculturismo que façam uso de suplementos da creatina. Ela fornece mais energia e melhora o rendimento em um treino.

Além disso, ainda diminui o risco de lesões.

2.    Ajudar no tratamento de doenças musculares

O uso da creatina já mostrou que pode ter bastante eficiência no tratamento de doenças musculares, como a distrofia fibromialgia.

Isso porque ela ajuda a aumentar a força muscular, que por sua vez, influencia na capacidade de fazer movimentos comuns.

Porém, ainda será necessário alguns estudos para que o benefício seja demonstrado, juntamente com a dose indicada.

3.    Prevenir o desenvolvimento de Parkinson

A creatina pode atuar diretamente nas células da mitocôndria, o que, por sua vez, melhora a sua função, de modo que previne o avanço dos dos sintomas do Parkinson.

Porém, assim como o item anterior, alguns estudos ainda estão sendo feitos para encontrar a dose recomendada e o tempo de uso que é necessário para que a creatina possa agir na prevenção da doença.

4.    Prevenir doenças crônicas

Diabetes e doenças cardíacas podem ser prevenidas ao fazer uso de suplementos de creatina. Porém, esse uso precisa ser acompanhado de atividades físicas regulares, juntamente com uma alimentação saudável e equilibrada.

Como tomar a creatina

A creatina não pode ser tomada ao acaso!

Ela está intimamente ligada aos valores de massa magra e existem parâmetros que estabelecem a quantidade e indicações de quando utilizá-la em relação ao tipo de treino que está ocorrendo, com ciclos estabelecidos por um médico, geralmente uma carga está prevista uma fase (com concentração de carnitina em um período de tempo menor) e uma fase de manutenção (com menor gramatura de carnitina em um período de tempo maior).

Foi demonstrado que a associação com o açúcar facilita, através da secreção de insulina, o impulso da creatina pelo pâncreas em direção às células musculares.

Aqui não forneceremos informações sobre horários e quantidades de administração, pois devem ser parametrizados de acordo com cada pessoa e verificados pelo médico conforme já indicado.

Neste caso, a forma mais comum da sua ingestão é por de duas a cinco gramas de creatina por dia, durante 3 meses.

Alguns também usam a suplementação com sobrecarga, onde é feita uma dosagem maior de creatina nos primeiros dias. Isso para promover a saturação do músculo. Depois, a ingestão será reduzida durante 12 semanas.

Efeitos colaterais da creatina

A creatina pode ser um bom complemento para quem pratica esportes ou usa o corpo para trabalhos que exijam esforço muscular.

A ingestão deve ser bem equilibrada. Se assim for, dificilmente teremos efeitos colaterais referentes ao seu uso.

Então, para a pergunta “A creatina é ruim para você?” Podemos responder que não, mas é importante estar ciente de que a ingestão descontrolada pode levar à manifestação de efeitos colaterais como ganho de peso, retenção de água muscular, desidratação, náuseas, diarréia, cãibras.

Lembre-se de que tudo demais é veneno. Então, evite ao máximo o uso elevado de creatina. Por isso, lembre-se sempre de usar em quantidades moderadas, levando em consideração a recomendação do seu médico.

 

O vídeo aborda o que é a creatina e como ela funciona como um suplemento usado por atletas e pessoas que praticam atividades físicas regularmente. A creatina é um composto produzido pelo organismo e também pode ser adquirida através da alimentação, especialmente em carnes e ovos. A suplementação de creatina pode aumentar a resistência e força muscular, levando a uma hipertrofia muscular e retenção de líquido nos músculos. No entanto, o uso da creatina não é recomendado para atletas que fazem corridas de longas distâncias. As doses e horários de ingestão devem ser recomendados por profissionais de saúde, e é importante manter-se hidratado durante o uso da creatina. A creatina não deve ser tomada junto com cafeína, e o uso em doses altas e contínuas sem acompanhamento profissional pode levar a prejuízos renais.

Você sabe o que é creatina? E quais são os seus benefícios? Segue comigo até o final desse vídeo para entender como funciona esse suplemento tão utilizado por atletas e pessoas que praticam atividade física regularmente. Eu sou a doutora Lorena Amato, endocrinologista e endócrino pediatra. Já convido, antes de continuar no vídeo, vocês a se inscreverem no canal, ativar as notificações para continuar recebendo vídeos sobre saúde.

A creatina é um composto que nós produzimos no nosso organismo, mas uma outra quantidade é adquirida através da alimentação. Ela está presente em frango, carnes, ovo, peixe; alguns alimentos trazem essa creatina. Mas a gente pode aumentar os níveis de creatina no nosso organismo através da ingestão de suplementos para obter os benefícios dessa suplementação.

E quais seriam esses benefícios? Todo mundo já deve ter ouvido falar que pessoas que praticam atividade física fazem suplementação de creatina. E como ela poderia te ajudar? Você não precisa ser um grande atleta, atleta de alta performance, para se beneficiar com o uso da creatina. A creatina é guardada principalmente nos músculos, e ela está relacionada com o aumento da resistência do músculo e da força muscular. Você, ingerindo a creatina, teria uma maior potência para treinar e assim ter maior hipertrofia muscular. É claro que só tomar creatina e ficar sentado assistindo televisão não vai fazer você ter hipertrofia muscular. Ela, associada, te dá força para que você treine e, com o treino, você ganhe massa muscular.

Além disso, a creatina também aumenta a retenção de líquido no músculo. E a gente sabe que a célula muscular é também composta de líquido, levando a uma hipertrofia, auxiliando nessa hipertrofia. Então, entendam: ela não leva a um edema generalizado, edema nas pernas, nas mãos, no rosto. Não. Leva ao acúmulo de líquido no músculo, e o músculo fica mais inchado, que é a hipertrofia que a gente tanto deseja quando está praticando uma atividade física de força.

A creatina não teria tanto benefício para aqueles atletas que fazem corrida de longas distâncias. Seria mais para aquela corrida curta, para aquela força imediata, para aquele treino de força. Ela é mais importante para esse perfil de atleta ou de pessoa que não é atleta, mas que está fazendo atividade física.

As doses de suplementação são melhor indicadas por um profissional de saúde. Você pode procurar um endocrinologista, seu médico de confiança, um nutricionista para saber qual seria a melhor dose de creatina a tomar. O horário de ingerir depende muito da fonte que você vai pesquisar.

Algumas fontes trazem que, logo antes do treino, é o momento ideal para você aumentar a sua força. No entanto, estudos mais recentes mostram que tanto faz o horário em que você vai adquirir a creatina. Afinal, quando você tomar a creatina, ela vai ser guardada nos músculos para ser utilizada no momento daquela atividade física que você está realizando. Então, você pode tomar inclusive à noite, no fim do dia, em geral, associado com algum carboidrato, que aumenta a absorção da creatina.

Lembrar durante o uso da creatina de manter-se sempre muito bem hidratado. Como ela auxilia nesse aumento de líquido no músculo, você tem que ter uma boa hidratação para que isso funcione. A creatina também não deve ser tomada junto com cafeína. Alguns suplementos pré-treino trazem cafeína, então, se você for ingeri-la pré-treino e usar alguns suplementos que têm cafeína, não seria uma boa combinação, isso prejudicaria a absorção da creatina.

Uma dúvida também que os pacientes que utilizam creatina têm é em relação ao prejuízo da função renal. Posso ter algum efeito colateral? Em geral, doses baixas e, claro, com acompanhamento de um profissional, não trarão nenhuma complicação no uso da creatina. Agora, é claro, se você fizer uso sem orientação, em altas doses e de forma contínua, aí sim, você pode ter prejuízos, inclusive renal.

Se você achou interessante e quer fazer uso de creatina, agende uma consulta com seu médico de confiança, compartilhe esse vídeo com alguém, deixe aqui algum comentário no vídeo e até os próximos!

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!