Pular para o conteúdo

6 areas mais frequentes de excesso de pele do ex-obeso

Após perder peso

Imagine um mundo onde mais da metade da população enfrenta um desafio comum: o excesso de peso. Infelizmente, não é preciso imaginar, pois essa é a realidade atual, com 51% das pessoas acima do peso ideal e 18% delas sofrendo com obesidade. Essa epidemia silenciosa traz consigo riscos significativos para a saúde, como diabetes e hipertensão, e desafia a sociedade a encontrar soluções eficazes. Entre as abordagens adotadas, a cirurgia bariátrica tem se mostrado uma alternativa promissora. No entanto, mesmo após vencer essa etapa e emagrecer, muitos pacientes enfrentam um novo obstáculo: o excesso de pele.

Neste artigo, exploraremos a importância da cirurgia plástica na jornada desses pacientes ex-obesos, abordando as principais regiões que requerem intervenção cirúrgica e as técnicas disponíveis para tratar o excesso de pele e gordura. Descubra como esses procedimentos podem ajudar a preservar um contorno corporal mais harmônico, reconstruir deformidades e, ao mesmo tempo, melhorar a qualidade de vida e o conforto dos pacientes, apesar das cicatrizes que essas cirurgias podem deixar.

 

Sumário

Neste vídeo, é destacado que a maioria da população está com sobrepeso ou obesidade, aumentando os riscos de diabetes e hipertensão. A cirurgia bariátrica tem se tornado mais comum para tratar a obesidade, resultando em pacientes com grande perda de peso e excesso de pele. As principais áreas tratadas incluem abdome (abdominoplastia), mamas (mamoplastia redutora, mastopexia ou mamoplastia de aumento), braços (braquioplastia) e coxas (cruroplastia). Outras áreas, como dorso, região glútea e face, também podem precisar de tratamento. Cada cirurgia tem diferentes técnicas, dependendo das necessidades específicas do paciente.

A maioria da população está no sobrepeso, sendo que mais que 20% dela já é obesa. A obesidade é um dos principais fatores de risco para diabetes e hipertensão. Com o objetivo de evitar complicações da obesidade, a cirurgia bariátrica vem crescendo muito. Então agora temos muitos pacientes ex-obesos com grandes perdas ponderais, seja ela pela cirurgia bariátrica ou até mesmo por dieta e esses pacientes que sofreram essas grandes perdas começam a ter sequelas, que é o excesso de pele no corpo. Esse excesso de pele no corpo aparece principalmente no abdome, sendo a principal região tratada. O tratamento do abdome é a abdominoplastia e ela pode ser feita com uma cicatriz tradicional, que é horizontal ou pode ser feita a dermolipectomia em ancora, que é mais utilizada nesses pacientes com grandes perdas de peso. A segunda cirurgia mais realizada nesses pacientes é a mamoplastia. Ela pode ser uma mamoplastia redutora, pode ser uma mastopexia, em que a aureola perdeu a posição, então tem que se fazer o reposicionamento. E tem também a mamoplastia de aumento, que é só colocação de prótese. Outra cirurgia muito realizada é a braquioplastia, que é a cirurgia plástica nos braços, que pode ser feita com lipoaspiração, lipoaspiração associada a uma ressecção de pele e essa ressecção de pele pode ser feita tanto longitudinal, como longitudinal com um pouquinho de ressecção na axila ou também, em alguns casos mais selecionados, com ressecção de pele somente na axila. A cruroplastia é a retirada de pele nas coxas. Então uma região que concentra pele e gordura após essas perdas de peso é a região da face interna da coxa. Assim existe a cruroplastia e essa cruroplastia pode ser feita com lipoaspiração associada à ressecção de pele e ela pode ser em T, pode ser longitudinal ou pode ser num formato de L invertido, conhecido como bumerangue. Além disso, existem outras regiões que são tratadas, como a região do dorso e a região glútea. Essa grande perda de peso, perda de volume, não ocorre somente nessas regiões, ocorre em todo o corpo. Então existem outras regiões que podem sofrer alterações e precisar de tratamento. Um outro exemplo é a face. Era isso que eu tinha para falar sobre cirurgia nos pacientes ex-obesos. Caso queira mais informações, acompanhe nossos vídeos. Obrigado.

Nos tempos atuais, a maioria da população (51%) está acima do peso ideal, sendo que a obesidade  atinge 18%  da população. A obesidade é um fator de risco para diversas doenças, principalmente diabetes e hipertensão. Com o objetivo de combater essa doença e melhorar a qualidade de vida desses pacientes, além de introdução de dietas, mudança de hábito, e medicações, a cirurgia bariátrica vêm crescendo, assim como os pacientes que conseguiram vencer essa etapa e emagreceram.

Pacientes que tiveram grandes perdas ponderais dificilmente conseguem estabilizar no peso ideal sem sequelas, pois a pele já não tem elasticidade e, portanto, não consegue acompanhar esse emagrecimento. Fica em excesso em muitas partes do corpo, sendo um novo problema para esses indivíduos.

A cirurgia plástica é essencial na abordagem desses pacientes, principalmente para preservar um contorno corporal mais harmônico, assim como reconstruir deformidades, melhorando a qualidade de vida e trazendo mais conforto ao paciente, mas, infelizmente, são cirurgias que não são isentas de cicatrizes.

As principais regiões que precisam de cirurgia são:

Abdome

  • O abdome é, sem dúvida, a região mais acometida pelo acumulo de pele. Conhecido como abdome em avental, a sua correção é uma das poucas cirurgias nesses pacientes que pode ser coberta pelos planos de saúde.  A dobra do abdome sobre ele mesmo pode até causar infeções bacteriana, candidíase, escoriações, odor fétido, etc. O abdome pode apresentar hernias abdominais e diástases.
  • A cirurgia pode ser feita em carater higiênico nos casos em que houve perda de peso, porém não suficente, mas com sinais de infeção, escoriações, odor, ou quando tiver grandes hérnias
  • Pode ser realizado a abdominoplastia clássica ou em âncora.

Mamas

  • O tratamento das mamas depende do volume, tamanho e excesso de pele.
  • Em mamas muito volumosas pode ser realizado apenas a mamoplastia redutora.
  • Em mamas com ptose (ou seja, caídas), deve ser realizado a mastopexia e dependendo do volume desejado pode ou não ser colocado um implante mamário (protese de silicone)
  • Em homens pode apresentar a ginecomastia que é o aumento da mama as custas do aumento da glândula mamária, ou a pseudoginecomastia que é o aumento das mamas sem aumento de glandula mamária. O tratamento varia conforme cada caso, podendo ser realizado adenectomia,e/ou lipoaspiração, e/ou ressecção de pele

Braços

  • Para tratar o excesso de pele nos braços a cirurgia preconizada é a braquioplastia, em que a cicatriz final fica ao longo do braço e na axila, ressecando pele. Existem opções com cicatrizes reduzidas que ficam escondidas nas axilas,  mas o resultado pode ser insatisfatório.
  • Pode ser associado a lipoaspiração na mesma região, com diminuição da gordura nessa região.

Coxas

  • A cirurgia que trata o excesso de pele na região da coxa, principalmente na face medial (parte de dentro), é a cruroplastia, a cicatriz pode ser vertical, obliqua no sentido da raiz da coxa, ou ter um formato em “L” invertido, havendo outras variações teécnicas e muitas vezes está associada a lipoaspiração dessa região

Dorso

  • O tratamento do excesso de pele e gordura no dorso é chamado de torsoplastia, pode ser tratado também em uma abdominoplastia circunferêncial, continuando a cicatriz da abdominoplastia.

Gluteo

  • A região glutea sofre principalmente queda, a sua suspensão pode ser realizada associada a torsoplastia, com preenchimento gluteo com tecido do dorso, ou até mesmo com a colocação de implantes de silicone.

 

Autor: Dr Fernando Amato

O vídeo apresenta a tecnologia de radiofrequência bipolar com o BodyTite, que é utilizado em cirurgia plástica para diminuir a flacidez da pele e estimular o colágeno. A ponteira do BodyTite é bipolar e é inserida por baixo da pele, dentro da gordura, causando uma destruição de gordura e retração do tecido, estimulando o colágeno e diminuindo a flacidez da pele. O aparelho possui ponteiras semelhantes, como a FaceTite e uma ponteira menor para áreas mais delicadas. O controle da temperatura dentro do paciente é ajustável para garantir a segurança do procedimento. Além disso, o aparelho possui uma ponteira de radiofrequência fracionada com várias agulhas, que pode agir em diferentes profundidades, melhorando a qualidade da pele. A tecnologia pode ser utilizada ambulatorialmente em várias regiões do corpo com segurança.

Olá! Eu sou Dr. Fernando Amato, sou cirurgião plástico aqui no Instituto Amato e hoje eu vou falar sobre uma tecnologia que a gente utiliza em cirurgia plástica para diminuir flacidez de pele, estimulando o colágeno. E essa tecnologia é a radiofrequência, a radiofrequência bipolar com o BodyTite. E que ele tem algumas ponteiras, o BodyTite é um aparelho, existe a ponteira dele, chamada BodyTite. Essa ponteira, ela possui e como ela é bipolar, ela vai uma parte dela vai por dentro do paciente, por baixo da pele, dentro da gordura, acaba causando uma lipólise, ou seja, uma destruição de gordura. E essas pequenas alterações que ele causa, causam uma retração retração desse tecido, uma retração de pele e até mesmo um estímulo de colágeno, retraindo um pouco mais a pele e diminuindo flacidez. Essa ponteira BodyTite tem ponteiras semelhantes, como a FaceTite que é um pouquinho menor e pode ser utilizada no rosto e tem uma ponteira menor ainda, para áreas mais delicadas, que pode ser utilizado tanto na pálpebra, ou mesmo em outras regiões da face, pode ser utilizada até mesmo em regiões íntimas, nos grandes lábios, para melhorar o tecido, o tecido mais flácido. Essas ponteiras, elas são bipolares com esse mecanismo de um estímulo por dentro do tecido e ele vai ter o controle. E o interessante dessa tecnologia é exatamente esse o controle da temperatura dentro do paciente para controle da temperatura por fora do paciente. Então, a gente consegue configurar a temperatura dentro do paciente que, por exemplo, em 55 graus, 60 graus, e por fora a gente pode limitar essa temperatura à 36, 37 graus. Então isso dá segurança ao procedimento. E o interessante desse aparelho, dessa radiofrequência é que ele possui uma ponteira, que é uma radiofrequência fracionada, que é uma pistola que a gente adapta, coloca uma ponteira descartável com várias agulhas e que a gente tem disponível de 24 agulhas, Ttambém temos disponível de 40 agulhas. E o interessante é que a de 24 agulhas a gente pode usar no rosto, que configura a profundidade, que essas agulhas vão e vão poder agir e vão cauterizar e vão estimular o colágeno, melhorando muito a qualidade de pele por conta desse estímulo, esse estímulo de colágeno. E podemos usar também o de 40 agulhas e o de 40 agulhas, ele pode chegar até sete milímetros de profundidade. E ele tem uma modalidade em um só disparo, ele consegue atingir três profundidades diferentes, por exemplo sete milímetros, cinco milímetros e três milímetros em um só disparo. Isso diminui o tempo cirúrgico, o tempo do procedimento e aumenta a área tratada. Então, esse é uma tecnologia que pode ser feita ambulatorialmente. Principalmente o Morpheus, e consegue fazer em várias regiões do corpo com muita segurança. Então, essa é uma tecnologia nova que veio para agregar aos nossos tratamentos que a gente propõe para os pacientes, para melhora principalmente na flacidez e qualidade de pele. Se você tem curiosidade e quer conhecer essa tecnologia, marque uma consulta que eu te espero para poder te mostrar e te proporcionar o melhor tratamento!

No vídeo, o Dr. Fernando Amato, cirurgião plástico no Instituto Amato, fala sobre a flacidez de pele no Lipedema, uma doença inflamatória do tecido adiposo que pode causar o acúmulo desproporcional de gordura, principalmente nos membros. Nos estágios mais avançados, a flacidez de pele pode exigir cirurgias seriadas e outros procedimentos para tratá-la. O tratamento clínico, com mudanças no estilo de vida e alimentação saudável, pode ajudar em alguns casos. Há alternativas cirúrgicas, como a radiofrequência bipolar com o BodyTite, o laser cirúrgico, o ultrassom e o plasma. Além disso, o Morpheus, um aparelho de radiofrequência fracionada, estimula o colágeno e melhora a qualidade da pele. Há outras opções, como o ácido polilático, os fios de PDO e o microagulhamento com Dermaroller.

a flacidez de pele um dos grandes desafios no lipidemia se esse é o seu problema Lippi dema e tem medo de ficar com flacidez Assista esse vídeo até o final Olá meu nome é doutor Fernando Amato sou cirurgião plástico no Instituto Amato uma referência em São Paulo e no Brasil no tratamento cirúrgico e não-cirúrgico do Lipedema o Lipedema é uma doença inflamatória do tecido adiposo da gordura que é caracterizado por acúmulo desproporcional de gordura Principalmente nos membros como nas pernas nas coxas e nos braços pode ser classificado por estágios e nos estágios mais avançados além da gordura desproporcional existe muita flacidez de pele e muitas vezes é real a cirurgia seriados ou seja mais de uma cirurgia e que podem ser associadas a procedimentos como as dermolipectomia se ou seja em braços a braquioplastia ou nas coxas conhecido como cruroplastia mas às vezes pode ser necessário outras recepções de pele em outras regiões do corpo ou até mesmo nos próprios membros para tratar essas flacidez de pele o próprio tratamento Clínico tem se mostrado o suficiente para alguns casos em que a paciente pode até desistir de uma lipoaspiração ou de uma ressecção de pele assim como tem pacientes que pulam etapas já não precisando às vezes da lipoaspiração e sim de uma correção desse excesso de pele remanescente massa e os pacientes em estágios iniciais dele perder mas o que é possível fazer para flacidez de pele e do tratamento Clínico como mudança e melhora do estilo de vida e investindo numa alimentação saudável E adequada existem alternativas cirúrgicas e algumas até ambulatory Ice que visam à melhora da flacidez de pele é possível associar algumas tecnologias em cirurgia para melhorar essa flacidez Como o próprio vidro Lipo aspirador não vivo Olimpo vibrofit micro é eles Já ajudam na lipoaspiração para aspirar a gordura e possuem algum grau de melhora na flacidez de pele já o laser cirúrgico temos diversas ou uma das frequências de outras ainda mais comum laser 980 que possuem algum grau satisfatório de retração de pele também existem outras comprimentos de onda como 1470 1210q também podem ser usado para derreter a gordura e causar uma reparação de não existe o fazer que é um aparelho de ultrassom e ele também dissolve a gordura mas ele é um pouco polêmico porque ele ficou um tempo sem registro na Anvisa sendo proibido de ser utilizado Mas é uma tecnologia que pode melhorar a flacidez de pele temos a radiofrequência bipolar como o body It Will retract o body touch o que a gente tem no Brasil e ele funciona com controle de temperatura dentro do paciente e fora dando mais segurança ao procedimento e eu consigo programar para uma temperatura Segura que vai proteger o paciente e que vai causar o dano celular controlado né então a gente vai ter um dano celular vai ser bem local não causando dano para a pele Então vai ser um dano controlado que a gente consegue ter um procedimento muito mais seguro exatamente com esse controle de temperatura e a interna também temos a radiofrequência com jato de plasma para quem não sabe o plasma é um estado físico da matéria semelhante ao gás e nessas tecnologias é realizado o aquecimento do gás estimulado pela rádio frequência para poder causar o aquecimento da pele desejado causando retração de pele e o que a gente tem de aparelho né O renubio que é mais famoso que usa o gás hélio para o jato de plasma e o argon plasma é um aparelho novo que usa o gás de argônio também temos a radiofrequência fracionada e é a gente tem o aparelho morpheus que são é uma ponteira do Body it que ele possui várias várias agulhas que causam pequenas cauterizações na pele em diferentes profundidades para estimular o colágeno e consequentemente a melhora da qualidade de pele e diminuição da flacidez é um aparelho que também pode ser usado ambulatorialmente ou associado essas outras tecnologias mencionadas e esse daqui é o a ponteira do mortos né como que funciona o vem com essa pistola e a gente troca aqui para uma ponteira com as agulhas obviamente essas ponteiras com agulhas elas são de uso o único por paciente assim como o body it Mas como que ser agulha de ter ficar bem atento ele pode vir com 24 agulhas ou com 40 agulhas né que são ou tem um mortos de face né que é o de 24 horas e tem o maior fios corporal mortos bode e esse é um quê que vem 40 agulhas ele a gente faz a configuração dele como que funciona né a gente está o inteira então a gente coloca lá 24 agulhas ou 40 eu vou falar do de 24 agora a gente consegue configurar a profundidade a gente vai trabalhar então gente consegue fazer uma passada de qual a ponteira com 4 MM com 2 MM com 3 mm com 1 mm então a gente pode fazer várias passadas em diferentes profundidades para tratar o diferentes regiões né ele foi feito para fazer no rosto mas ele pode ser feito no corpo inteiro mas também temos outros produtos que podem ser usados para melhorar a qualidade de pele como os Beauty emuladores temos o ácido polilático que existe o escultura e o eleva a hidroxiapatita de cálcio na que existe o radiesse e o eleva Diamond temos os fios de p&d podemos também fazer microagulhamento com Dermaroller e também existe os laser transdérmico a husai que consegue aumentar a temperatura da pele com segurança para estimular o colágeno e ter a diminuição da flacidez de pele se você gostou desse vídeo curta comente se inscreva no nosso canal e um caminho para alguém que possa se interessar pelo assunto obrigado a

E aí

E aí [Música]

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!