Pular para o conteúdo

Diabetes E Doenças Vasculares

Diabetes Mellitus (DM) é uma doença que afeta a capacidade do organismo de absorver glicose, que é uma forma de açúcar e uma significativa fonte de energia. Existem duas categorias de diabetes, o tipo 1 (anteriormente conhecido como diabetes juvenil) e o tipo 2 (antes chamada de DM de início adulto).

Ambos causam altos níveis de glicose na corrente sanguínea.

Açúcar elevado no sangue causa muitos dos efeitos a longo prazo do diabetes. Muito açúcar no sangue danifica os revestimentos das artérias de todos os tamanhos, e isso pode causar aterosclerose, na qual as artérias ficam enfraquecidas e/ou entupidas com placas.

Aterosclerose em pacientes diabéticos pode levar a:

  • Dano renal. Os rins têm vasos sanguíneos minúsculos que removem os resíduos do sangue, mas o diabetes bloqueia esses vasos sanguíneos. À medida que a doença progride, os rins perdem a função e, por ventura, começam a falhar.
  • Retinopatia. Açúcar elevado no sangue pode fazer com que pequenos vasos sanguíneos nos olhos fiquem bloqueados. Quando seu olho tenta desenvolver novos vasos sanguíneos, eles crescem de forma anormal, levando à cegueira.
  • Doença arterial periférica. Danos causados ​​pela glicose nas artérias que fornecem oxigênio e nutrientes para as pernas e pés podem levar obstruções arteriais. A falta de suprimentos ocasiona dores nas pernas, feridas que não cicatrizam, dores crônicas por má circulação e, em alguns casos, amputação.
  • Neuropatia. Nesta condição, o paciente perde a sensibilidade nos pés e dedos dos pés. A diminuição do fluxo sanguíneo causada por artérias obstruídas pode danificar os nervos nas extremidades.

 

Se você ou alguém da sua família tem Diabetes, saiba que:

  • Pacientes com diabetes são mais propensos a ter a doença vascular.
  • Pacientes com diabetes e doença vascular correm o risco de amputação, cegueira, insuficiência renal e outras deficiências graves.

Tratamento de Diabetes

Conheça sua hemoglobina glicada (HbA1c)

Por causa dos efeitos, é muito primordial tratar agressivamente ambos os tipos de diabetes para minimizar os danos a longo prazo. Manutenção cuidadosa do nível de glicose no sangue é o objetivo principal deste tratamento. O HbA1c é um teste que estima o nível médio de glicose ao longo de um período de três meses. A manutenção de um HbA1c < 7% é conhecida por diminuir o risco de amputação, ataques cardíacos, acidente vascular cerebral e aparecimento de doença arterial periférica.

Evitar alimentos e lanches ricos em açúcar (que podem incluir itens ilusoriamente inócuos, como pão branco e macarrão) pode ajudar a manter o controle saudável da glicose. Além disso, o exercício ajuda a queimar energia e melhorar a capacidade de o seu corpo de manter sua glicose em um nível saudável.

Em última análise, a medicação é muitas vezes necessária para manter esse controle. Para diabetes tipo 2, foi demonstrado que o uso de um medicamento sensibilizador de insulina diminui as complicações cardiovasculares em comparação com o uso isolado de insulina. A consulta com um especialista em hormônios (endocrinologista) pode ajudá-lo a gerenciar seu diabetes de maneira ideal. Existem muitas novas maneiras de verificar sua glicose em casa, incluindo aplicativos mobile, e esse conhecimento, e feedback podem ajudá-lo a gerenciar melhor sua hemoglobina glicada.

Cuidado preventivo

Diabéticos precisam do cuidado preventivo para limitar as complicações ao longo da vida. O diabetes predispõe a ataques cardíacos, derrames, insuficiência renal e doença arterial periférica. Conhecer os sinais e sintomas destes pode facilitar a busca de ajuda antes que ocorra um evento trágico. No entanto, o diabetes também pode diminuir a resposta nervosa usual a enfermidades como a dor da doença arterial periférica. Essa perda de sensibilidade resulta em um risco aumentado de úlceras de pressão nos pés. Pacientes diabéticos devem realizar inspeções de rotina de seus pés para avaliar quaisquer rachaduras na pele e notificar seu médico imediatamente se encontrado.

Muitas vezes, o cuidado com as unhas pode ser complicado em pacientes diabéticos. Se lhe foi dito que você tem neuropatia periférica, peça um encaminhamento para um podólogo para ajudá-lo com o cuidado das unhas para evitar lesões potencialmente perigosas. Se você desenvolver feridas nos pés que não cicatrizam em um tempo razoável ou parecem estar se expandindo, peça ao seu médico para encaminhá-lo a um cirurgião vascular.

Prof. Dr. Alexandre Amato

 

 

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!