Diabetes Mellitus: Tipos de diabetes

diabetes

É uma síndrome cuja alteração principal é a ausência ou deficiência do hormônio pancreático insulina. Há duas formas principais de diabetes que são classificadas quanto a causa, a época do aparecimento e a resposta ao tratamento. Diabetes juvenil (tipo I) é aquele que aparece na idade jovem com sintomas de fome e sede excessivas, eliminação exagerada de urina, elevação do açúcar no sangue e, frequentemente, perda de peso. Essa crianças ou adolescentes são totalmente dependentes de injeções de insulina diárias e de uma dieta rigorosa para manter os níveis normais de glicose no sangue. Diabetes da idade madura (tipo II) aparece na meia idade ou na velhice e usualmente pode ser controlada com dieta ou com medicação oral. Na realidade, em alguns casos os sintomas da doença são leves e, às vezes, não são percebidos pelo doente. A predisposição familiar é muito grande apesar de não haver uma regra hereditária. As pessoas que tem pais diabéticos tem duas vezes e meia mais chance de se tornarem diabéticos. Diabetes mellitus é uma doença que exige acompanhamento constante por parte do diabetólogo (médico especialista). O exercício exerce um papel importante no controle do diabetes. A pessoa diabética que não controla o seu diabetes com dieta ou medicação adequada, pode entrar em coma quando o açúcar alcançar níveis muito elevados no sangue (hiperglicemia).

Diabetes Mellitus (DM) é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos.

Diabetes tipo 1: Doença crônica em que o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina.
Geralmente, ocorre na adolescência.
Os sintomas incluem sede excessiva, micção frequente, fome, cansaço e visão turva.
O tratamento visa a manutenção dos níveis normais de açúcar no sangue com acompanhamento regular, insulinoterapia, dieta e exercícios físicos.

Diabetes tipo 2: Doença crônica que afeta a forma como o corpo processa o açúcar do sangue (glicose). Com o diabetes tipo 2, o corpo não produz insulina ou cria resistência à insulina.
Os sintomas incluem aumento da sede, micção frequente, fome, cansaço e visão turva. Em alguns casos, pode não haver sintomas.
Os tratamentos incluem dieta, exercícios físicos, medicamentos e terapia com insulina.

YouTube video

Pré diabetes:Condição em que o açúcar no sangue está elevado, mas não o suficiente para ser classificado como diabetes do tipo 2.
Sem intervenção, é provável que se torne diabetes do tipo 2 em cerca de 10 anos.
Muitas pessoas com pré-diabetes não apresentam sintomas.
A progressão do pré-diabetes para diabetes do tipo 2 não é inevitável. Com mudanças no estilo de vida, perda de peso e medicamentos, é possível normalizar o nível de açúcar no sangue.

Diabetes gestacional:
Altos níveis de açúcar no sangue que afetam gestantes.
Pessoas que desenvolvem diabetes gestacional correm maior risco de desenvolver diabetes do tipo 2 posteriormente.
Na maioria dos casos, não há nenhum sintoma. Um exame de glicemia durante a gestação é usado para o diagnóstico.
As estratégias de tratamento incluem monitoramento diário de glicemia, uma dieta saudável, exercícios físicos e observação do bebê. Se a glicemia estiver muito elevada, será necessário utilizar medicamentos.

YouTube video