Pular para o conteúdo

O que causa a calcificação das artérias?

Calcificação das artérias

Você já ouviu falar da aterosclerose e calcificação das artérias? É uma doença silenciosa e perigosa que pode afetar todo o seu corpo, dificultando a circulação de sangue em artérias e vasos sanguíneos. Não é algo para ser ignorado, e estamos aqui para lhe contar tudo sobre esse mal crônico que pode surgir a partir dos 50 anos. Desde sua definição e sintomas até como acontece a calcificação das artérias e o que você pode fazer para preveni-la. Não perca mais tempo, confira agora e proteja sua saúde!

Sumário

A calcificação das artérias decorre da presença de uma doença muito comum, crônica e com efeitos bastante perigosos para o indivíduo: a aterosclerose. O principal sintoma da aterosclerose é o impedimento da circulação sanguínea dentro de vasos e artérias de todo o corpo. A seguir, falaremos mais sobre como acontece esse processo de calcificação das artérias e o que fazer para preveni-lo.

Aterosclerose: definição e sintomas

A aterosclerose é uma doença crônica, que atinge o indivíduo desde cedo e o acompanha durante vários anos. Geralmente, costuma apresentar sintomas mais graves durante a velhice. A sua principal característica é a formação de placas nas artérias, dificultando a passagem do sangue.

A aterosclerose pode comprometer o corpo inteiro. Assim, artérias cerebrais, presentes no crânio, artérias coronárias, presentes no coração e os vasos dos membros inferiores e superiores podem ser atingidos pela doença e sofrer calcificação na mesma intensidade.

 

Sintomas

Quando o sangue não consegue seguir seu fluxo normal dentro do corpo, todas as funções do organismo são comprometidas. Afinal, o sangue não é um líquido qualquer. Ele carrega células de oxigênio e outros nutrientes fundamentais ao funcionamento de órgãos, músculos e tecidos.

No entanto, os sinais de que algo não vai bem não aparecem imediatamente com o início da formação daplaca. Como dissemos, a aterosclerose é uma doença crônica e quando os sintomas surgem é porque o corpo já está bastante afetado pelo problema. Os mais comuns são:

  • Tontura;
  • Mal estar generalizado;
  • Dor claudicante, ou seja, dor ao andar que obriga o indivíduo a interromper a caminhada;
  • Sensação de fraqueza e cansaço;
  • Problemas renais;
  • Dores de cabeça frequentes;
  • Confusão mental;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Ferimentos nos membros inferiores provocados pela baixa oxigenação;
  • Dor e pressão na região do peito, associado com dificuldade para respirar.

Por ser uma doença silenciosa, a aterosclerose só é descoberta, muitas vezes, quando o indivíduo sofre um infarto, um derrame ou até mesmo uma morte súbita.

Os sintomas mais graves costumam surgir a partir dos 50 anos e são mais fortes no público masculino.

 

O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, explica o que é a calcificação das artérias. A calcificação é a formação de placas ateroscleróticas causadas pela aterosclerose, uma doença inflamatória crônica que evolui com o passar do tempo. A calcificação pode ocorrer em qualquer artéria do corpo e resultar em sintomas diferentes, como derrames, aumento da pressão arterial, claudicação, etc. O tabagismo é a principal causa da formação de placas nas artérias, seguido por hipertensão, hipercolesterolemia, sedentarismo e obesidade.

Olá! Sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato. E hoje eu vou falar sobre a calcificação das artérias. A calcificação das artérias é a formação de placas, placas ateroscleróticas, então essa calcificação ocorre por uma doença chamada aterosclerose, então a aterosclerose começa muito cedo na vida e ela vai evoluindo muito lentamente. No começo não existem essas placas calcificadas ainda, existem pequenas estrias nessa parte interior do vaso e essas lesões, elas vão progredindo até o momento em que ocorre a formação dessas grandes placas. Essas grandes placas então vai ter a deposição de cálcio, vai ter a deposição de gordura e a aterosclerose em si, ela é uma doença inflamatória. Então é uma inflamação crônica, uma doença crônica que vai evoluindo com o passar do tempo e nas fases finais vai ter essa placa e essa placa com cálcio, gordura, tecido morto lá dentro, pode abrir, esse conteúdo pode ir para o interior do vaso de forma que ocorre uma coagulação desse sangue, formando uma trombose e a obstrução desse vaso. Então essa obstrução, ela pode ir evoluindo de forma lenta e crônica onde dá tempo de formar uma circulação colateral ou uma forma mais aguda. Então quando ocorre essa exposição desse tecido necrótico, a cascata de coagulação vai entrar em ação e vai formar uma rolha e essa rolha vai entupir essa artéria e essa má circulação aguda vai causar uma isquemia, uma hipóxia, ou seja, falta de oxigenação em alguma parte do corpo. Então essa aterosclerose pode ocorrer em qualquer artéria do corpo, desde o cérebro, desde os braços, membros inferiores. Pode ser as artérias renais, podem ser qualquer artéria e isso vai mostrar que cada artéria vai trazer um sintoma diferente. Então por isso que quando a gente está falando de má circulação, os sintomas podem abranger vários órgãos do corpo. Quando a gente fala das artérias cervicais, por exemplo, a gente está falando das carótidas, das vertebrais que vão levar o sangue para o cérebro, vão oxigenar o cérebro. Se a gente tem um entupimento dessa artéria, a gente vai ter um derrame, vai ter um AVC e isso pode aparecer desde o formigamento, uma hemiplegia, uma coma, uma boca torta, tem várias maneiras de isso aparecer. Agora quando eu tenho uma oclusão crônica de uma artéria dos rins, por exemplo, o que vai aparecer? Vai aparecer um aumento da pressão arterial, uma pressão de difícil controle. Quando tem uma oclusão de uma artéria de braço ou de uma artéria de membro inferior, a gente vai ter aquela claudicação, aquela dor em que o paciente está andando, ele tem que parar por causa da dor. Então por isso que é difícil falar um sintoma único da aterosclerose ou das placas nas artérias, vai aparecer como uma má circulação. Mas para cada pessoa pode ser de uma maneira diferente. Então quais são as principais causas dessa formação de placa nas artérias? Então em primeiro lugar, eu vou colocar os principais, os que causam danos sempre com certeza que é o tabagismo. O tabagismo sem sombra de dúvidas é o fator número 1 e que tem que ser combatido. O Brasil foi muito bem com as campanhas antitabagismo de forma que comparado com outros países, até de primeiro mundo a população fuma pouco, mas a gente tem que lembrar que tem gente fumando, então aquela aquela foto que aparece atrás da caixinha do cigarro. É verdade aquilo lá, gente, tá? São fotos muito próximas do real, o tabagismo pode levar à oclusão, por essa calcificação de forma a levar a amputação, de forma a levar a necrose, de forma a levar todas aquelas doenças malignas. O alcoolismo também pode levar à formação dessas lesões, então a gente tem que combater também. Normalmente, o alcoolismo vem atrelado ao tabagismo, de forma que a gente tem que atuar conjuntamente com isso e o sedentarismo, o sedentarismo que traz à obesidade, a obesidade também é uma doença inflamatória que também piora a situação das artérias. E o exercício físico feito de forma moderada tem um efeito anti-inflamatório. Então para quem é sedentário, eu tenho que lembrar que esse sedentarismo é um fator de risco para a calcificação nas artérias. Aí você pode falar “Ah, mas eu conheço um caso de uma pessoa que fumou até os 110 anos de vida”, sabe por quê? Porque existe um fator que é mais importante do que todos esses que é o genético. Tem gente que tem genética pra ter essa doença, tem gente que não tem essa genética. Então quem tem a genética, vai ser mais suscetível e pode ter a lesão já nos pequenos hábitos de vida errados. Então aí tem pessoa que não tem pessoa que tem uma genética que pode deixar isso aparecer só mais na frente. Isso não quer dizer que eu vi uma pessoa que fumava com 110 anos de vida, então isso quer dizer que todo mundo pode fumar que vai viver até os 110. De jeito nenhum, gente essa genética é extremamente rara. O mais comum são as pessoas que têm o aparecimento dessa doença já bem cedo. Então por favor, tabagismo não! Agora eu vou falar por cima aqui da alimentação, porque sempre que eu falo da alimentação, vira uma discussão enorme que o vídeo não é sobre a alimentação em si. O que vai levar à formação da doença é a inflamação, a inflamação crônica que leva à deposição dessas placas, e existem algumas algumas dietas, algumas formas de se alimentar que são mais inflamatórias e vão levar mais a formação de doença. Então eu sei que se eu começar a falar “Olha gente, é a gordura que causa a formação de placa”, eu sei que vai ter um monte de gente aqui falar que eu tô errado, que não é a gordura, se eu falar “Olha gente, é o carboidrato que vai causar a deposição de cálcio”, alguns vão falar que eu estou certo, outros vão falar que eu tô errado. Então como o vídeo aqui não é especificamente sobre, alimentação eu tenho um vídeo muito legal, sobre a dieta anti-inflamatória que eu sugiro assistir. Aqui a questão é o que na alimentação que está gerando a inflamação, então existem alimentos gordurosos que vão levar essa inflamação. Existem carboidratos e açúcares que também vão levar essa inflamação. Então de forma geral tem que ter uma alimentação saudável. Essa alimentação saudável, ela pode ser diferente de uma pessoa para outra. E outro aspecto também é se a gente está fazendo a profilaxia ou se a gente está tratando uma doença que já está instalada. Então é bem diferente uma coisa da outra, então quando você está falando para um público mais amplo que não tenha a doença estabelecida ainda as medidas vão ser umas e se você está falando para quem já tem a doença as medidas serão outras. De forma geral, o que eu posso falar é buscar uma alimentação anti-inflamatória é a forma mais saudável de você evitar essa doença e outras também. E sobre o tratamento da calcificação das artérias o tratamento envolve várias especialidades como eu disse. As artérias podem irrigar qualquer órgão, então se está irrigando, a gente está falando da artéria renal que irriga o rim. Você vai precisar não só do cirurgião vascular, mas vai precisar do seu nefrologista também. Se a gente está falando da artéria que irriga, por exemplo, o intestino, você pode precisar de um cirurgião vascular, mas vai precisar de um gastro também. Então é um tratamento multi especialidades. Então vou elencar aqui os fatores principais no tratamento. Em primeiro lugar parar de fumar, parar de fumar é o ponto passivo que não tem discussão, tem que parar de fumar. De nada adianta você fazer todo o restante e não parar de fumar, porque a doença vai continuar progredindo. Em segundo lugar, o exercício físico, puxa vida gente, hábitos de vida saudável, exercício físico de forma moderada, ele vai ser anti-inflamatório, ele vai melhorar vários aspectos, vai aumentar a circulação colateral, então de forma que tem que colocar o exercício físico na vida de quem tem aterosclerose ou tem a calcificação das artérias. Tem que controlar as doenças associadas, então diabetes, por exemplo, ela vem junto com a aterosclerose, a pressão alta também, são duas doenças que se não estiverem controladas vão fazer essa aterosclerose progredir de forma muito veloz. Então o tratamento medicamentoso, acompanhamento com as especialidades, então a diabetes normalmente vai ser um endocrinologista que vai acompanhar, uma pressão alta pode ser com o cardiologista, então de novo, voltando aquele aspecto multiprofissional do tratamento da aterosclerose e prestar atenção na alimentação, então eu acho, uma perguntinha que eu gosto de fazer, qual que é a sua dieta? Boa parte dos pacientes falam “ah, eu como saudável.” E aí eu pergunto o que que é saudável para você? O interessante é que cada um tem uma percepção diferente do que é saudável, então o que uma pessoa pode achar saudável, outra pode achar que não é, um bom exemplo, são dois lados completamente antagônicos. A dieta carnívora, do vegano, pro vegano o veganismo é a melhor coisa possível, para o carnívoro, comer a carne é a melhor coisa possível e os dois vão responder “Eu estou comendo saudável.” Então o que é o saudável para você? Primeiro que tem que ter essa fase de autoconhecimento, nenhum corpo funciona de forma igual para todo mundo e de forma mais ampla é aquilo que eu estava falando, são os alimentos que acabam causando inflamação que pioram a doença, mas você tem que identificar o que isso está causando a inflamação. Se você não fizer isso, você vai continuar comendo errado. Então por isso eu falo da dieta anti-inflamatória, por isso eu fiz um livro e escrevi um livro sobre a dieta anti-inflamatória que pode ser visto aqui embaixo nos comentários e por isso eu acho que é um aspecto que vale a pena você dedicar um tempo da sua vida para aprender. Gostou do nosso vídeo? Inscreva se no nosso canal, clica no sininho para receber as notificações dos novos vídeos, compartilhe com seus amigos e até o próximo!

 

Aterosclerose e calcificação das artérias

De onde vem o nome calcificação das artérias? As placas de gordura que se formam dentro das artérias e impedem a circulação sanguínea são feitas de gordura, tecidos inflamatórios e também de excesso de cálcio.

Sabemos que o cálcio é um nutriente fundamental para a formação de ossos e dentes. Devemos ingerir diariamente uma quantidade ideal deste nutriente para usufruir de todos os benefícios que ele nos oferece, principalmente com o avançar da idade, quando os ossos se tornam mais fracos.

O problema acontece quando ocorre o acúmulo desse cálcio dentro dos vasos, que NÃO está relacionado com o cálcio ingerido. Junto com tecidos inflamatórios e placas de gordura, o cálcio forma grandes placas enrijecidas e difíceis de serem quebradas pelo corpo.

Como não se dissolvem, as placas funcionam como uma barreira impedindo o fluxo natural do sangue dentro das artérias e provocando todos os malefícios que já vimos anteriormente. É assim que acontece a calcificação das artérias.

Mas, de onde vem o acúmulo de cálcio no organismo? Estudos têm verificado que aquelas pessoas que sofrem com aterosclerose possuem uma inflamação crônica no organismo e estão mais propensas a sofrer com os piores sintomas da doença, como o AVC, o infarto e a morte súbita.

O que causa a aterosclerose

A aterosclerose é uma doença que acompanha o indivíduo durante muito tempo. Por isso, uma das causas é o seu estilo de vida, dentre outros fatores. Saiba mais a seguir:

Má alimentação

A alimentação rica em alimentos gordurosos, açúcar e sódio causa diversos problemas, como o acúmulo de gordura dentro do organismo, um fator de risco para o surgimento de doenças como diabetes e pressão alta. Estas, por sua vez, também influenciam no surgimento da aterosclerose.

Além disso, a má alimentação é uma das causas do sobrepeso junto com o sedentarismo, que também promovem a formação de placas de gordura nos vasos.

Alcoolismo e tabagismo

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e, principalmente, do cigarro provocam lesões simultâneas e frequentes nas artérias, facilitando a formação de placas e causando obstruções. Esta é uma das causas mais comuns e deve ser combatida com prioridade. Parar de fumar é essencial.

Sedentarismo

Pessoas com sobrepeso e que não se exercitam frequentemente têm maior probabilidade de apresentar a calcificação nas artérias porque esses maus hábitos favorecem o acúmulo de gordura nos vasos.

Além disso, são fatores de risco também para outras doenças que estimulam o aparecimento da doença, como o diabetes e a hipertensão.

Fator genético

A aterosclerose é mais comum em indivíduos cujo algum membro da família já tenha sofrido com a doença.

 

Neste vídeo, a Dra. Alexandra Matos, cirurgiã vascular do Instituto Amato, dá seis dicas para limpar as artérias de cálcio. Ela começa explicando que aterosclerose, endurecimento e obstrução das artérias por gordura e cálcio são os resultados de cálcio nas artérias. As seis dicas incluem: parar de fumar, tomar medicamentos prescritos pelo médico, fazer exercícios físicos regularmente, ter uma dieta baixa em gordura e com controle de colesterol, controlar a pressão arterial com acompanhamento médico, e por último, ter um estilo de vida saudável. É importante destacar que o cálcio na dieta não é o problema, mas sim a gordura na alimentação.

o olá sou doutora alexandra matos cirurgião vascular do instituto amato e hoje eu vou dar seis dicas seis maneiras para você limpar as suas artérias do cálcio é como tirar então o cálcio das suas artérias mas antes disso é inscreva-se no nosso canal aperta lá embaixo naquele naquele sininho para receber as nossas notificações e vamos lá quando a gente tá falando de cálcio nas artérias a gente está falando de aterosclerose aterosclerose ou endurecimento e o intupimento dessas artérias pelo pelo por gordura e por cálcio então o que que a gente pode fazer para limpar essa essas artérias será que algum suco será que alguma fórmula existe alguma maneira de desentupir essas artérias vamos lá tem alguns pontos que são bem simples e que são fáceis de fazer então primeiro deles é parar de fumar o fascismo é o fator de risco principal da aterosclerose e quando eu paro de fumar já ocorre uma melhora significativa o próximo passo é tomar o medicamento indicado pelo médico então existem várias moda sair de não tomar medicação de evitar o uso da medicação mas quando o médico tá indicando para evitar uma piora futura isso é muito importante então quando a aterosclerose o cálcio na parede dos vasos é importante sim seguir a prescrição médica e tomar o medicamento indicado a terceira maneira é fazer exercício físico o exercício físico a importantíssimo para aumentar a actividade da circulação e ele vai diminuir então a deposição de cálcio e gordura na parede dos vasos então o contínuo frequente e regular nada de exercício físico de final de semana o quarto item é a dieta né é uma coisa muito importante que muitas pessoas se enganam é que não é o cálcio na dieta que vai causar o cálcio a placa de cálcio nas artérias então se não é o cálcio não precisa se preocupar com o cálcio do leite com a reposição de cálcio que está sendo dada por osteoporose ou por qualquer outra razão mas é sim a gordura na alimentação então alimentação e a dieta tem que ser voltada para a diminuição do colesterol então basicamente em são dietas com baixo baixa gordura sem fritura sem os queijos amarelos não por causa do cálcio mas por causa da gordura sem torresmo ou pelo menos diminuir bastante salame sal açúcar o próprio carboidrato que ele se transforma muito rapidamente em açúcar quando cai na circulação então a ideia da dieta é diminuir a gordura e não necessariamente o cálcio o quinto item é controlar a pressão arterial a hipertensão arterial é um fator de risco importantíssimo na aterosclerose e consequentemente um dos fatores da deposição de cálcio nas artérias então como que se controla a pressão para se controlar você tem que tratar com acompanhamento médico mas também medir frequentemente a pressão arterial recentemente houve uma paciente que foi há cinco anos no pronto-socorro identificou que tinha pressão arterial alta foi dado uma medicação e nunca mais ela voltou para o médico também nunca e eu a pressão e continuou tomando a medicação então isso não é um controle não é um tratamento é tem que ser feito rigorosamente e tem uma razão para isso porque a hipertensão arterial e a ou seja a pressão arterial alta ela maior parte do tempo ela não causa sintomas é completamente assintomático você não sente a sua pressão elevada e se você não sente você não pode confiar no que você tá sentindo para para tomar ou não a medicação então tem que ser medido corretamente e por último controlar o colesterol no sangue com os exames periódicos então é necessário fazer uma avaliação periódica com o médico fazer a dosagem do colesterol os derivados do colesterol no sangue e fazer esse acompanhamento então seguindo essas seis dicas você vai conseguir limpar as suas artérias das pra o cálcio ou pelo menos senão limpar vai conseguir diminuir a progressão da doença e minimizar o impacto desse problema gostou do nosso vídeo e inscreva-se no nosso canal compartilhe nosso vídeo clica no sininho lá embaixo e até a próxima a e aí e aí e aí e aí e aí

Como tratar a aterosclerose

Para tratar a aterosclerose e evitar a calcificação nas artérias, é necessário um tratamento integrado, reunindo todos os profissionais responsáveis pelas áreas atingidas pela doença, como o neurologista, o cirurgião vascular e o cardiologista.

Um dos sintomas da má circulação sanguínea nos membros inferiores, provocado pela aterosclerose, é o surgimento de feridas na região. O primeiro pensamento do paciente é procurar solução para aquele problema que está mais visível.

No entanto, aquele sintoma é apenas a demonstração de algo bem mais grave. É possível que aquela área esteja sendo afetada por uma placa maior de gordura, mas certamente todo o seu corpo está sofrendo com os efeitos danosos da aterosclerose.

Por isso, é fundamental procurar ajuda médica logo que identificar os sintomas e seguir as orientações de cada profissional. Além de tratar e aliviar os sintomas aparentes, o tratamento também visa oferecer uma qualidade de vida melhor para o paciente. Algumas recomendações fundamentais são:

  • Fugir do sedentarismo;
  • Deixar de fumar;
  • Perder peso;
  • Manter uma alimentação saudável;
  • Controlar o diabetes, a hipertensão e o colesterol;
  • Beber bastante água para se manter hidratado e aliviar os sintomas.

Como vimos, a calcificação nas artérias é o resultado de uma doença crônica, muitas vezes assintomática e muito mais comum do que se imagina chamada aterosclerose, que provoca sintomas diversos e consequências graves para a saúde do indivíduo. A melhor maneira de evitar e controlar a doença é manter hábitos saudáveis e realizar consultas frequentes com o seu médico. Ou, pelo menos, buscar ajuda médica logo que identificar algum dos sintomas listados.

Prof. Dr. Alexandre Amato

 

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!