Pular para o conteúdo

Tabagismo e a doença vascular

tabagismo

NÃO FUME. Você ouve isso de todo profissional médico que conhece. Você ouve que causa câncer, ataques cardíacos e derrames. Esse produto pode causar tanto dano? Sim!

A realidade dos cigarros é que não é um item único. Toda vez que você fuma, você não apenas ingere nicotina, mas centenas de outros produtos químicos mortais na folha de tabaco, papel, contaminantes e fertilizantes usados para cultivar tabaco. Com o tempo, o acúmulo desses químicos causa sérios danos a vários órgãos. E, ao contrário de muitas coisas na vida, a moderação no fumo não é uma cura.

O benzeno, por exemplo, é uma substância na lista de perigos nacionais da Agência de Proteção Ambiental. É abundante na fumaça do tabaco e leva mais de 32 horas para sair completamente do corpo humano. Isso significa que mesmo UM cigarro por dia continua a manter esse veneno em seu sistema.

O que FUMAR faz com suas artérias? O tabagismo é a principal causa de morte evitável no Brasil. Seu efeito sobre ataques cardíacos, doenças vasculares periféricas e derrames se deve aos danos que o fumo causa nas artérias.

Os dois produtos químicos nos cigarros que causam mais problemas são a nicotina e o monóxido de carbono. A nicotina, além de viciante, tem efeitos muito poderosos nos vasos de todo o corpo. É um estimulante que acelera o coração em cerca de 20 batimentos por minuto com cada cigarro. Aumenta a pressão arterial e é um vasoconstritor, o que significa que faz com que as artérias de todo o corpo fiquem menores. Isso torna dificulta para o coração bombear o sangue através das artérias contraídas e faz a liberação corpórea de suas reservas de gordura e colesterol no sangue.

Fumar acelera o processo de endurecimento e estreitamento das artérias; começa mais cedo e coágulos sanguíneos são duas a quatro vezes mais prováveis de acontecer. Fumar reduz os níveis de colesterol de lipoproteína de alta densidade (“bom”) e aumenta os níveis de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (“ruim”). Diminui a movimentação do colesterol pelo corpo, contribui para o acúmulo nas artérias. Isso o coloca em risco de ataque cardíaco, derrame e perda de membros.

Fumar aumenta o risco de coágulos sanguíneos significativamente. Se o sangue coagular em uma artéria e não conseguir mais passar, o tecido que deveria ser suprido com sangue perde a sua fonte de seu oxigênio e nutrientes e morre em minutos. Isso pode resultar em ataques cardíacos, derrames, e gangrena da perna.

 

TABAGISMO: Efeitos sobre o cérebro

Fumar aumenta o risco de acidente vascular cerebral ao estreitar as artérias responsáveis por levar sangue oxigenado ao cérebro. Além disso, os vasos cerebrais podem ficar bloqueados por um entupimento ou coágulo de sangue, o que pode levar ao acidente isquêmico transitório, derrame e paralisia. Se os vasos sanguíneos estiverem completamente bloqueados em uma parte do cérebro, essa parte morrerá.

Os pacientes podem perder a capacidade de falar, andar ou se mover normalmente ou, dependendo da parte do cérebro afetada, o derrame pode ser fatal.

FUMAR e Doença Arterial Periférica (DAP)

Todas as artérias do nosso corpo são altamente suscetíveis aos efeitos vasoconstritores da nicotina, bem como ao aumento de coágulos e riscos de entupimento decorrentes do tabagismo. O tabagismo é a principal causa de muitos dos casos de DAP que os médicos atendem. É também um poderoso fator agravante para pessoas que têm outras condições pré-existentes que causam problemas de circulação nas extremidades.

Fumar pode causar doença vascular periférica (DAP), que é o estreitamento das artérias que transportam sangue para os músculos das pernas e braços.

Quando os fumantes têm DAP, eles são mais propensos a ter dor nas pernas ao caminhar, enfrentar gangrena e amputações e não ter êxito no tratamento da doença.

Efeitos sobre a função sexual

Para homens na faixa dos 30 e 40 anos, fumar aumenta o risco de disfunção erétil em cerca de 50%. A ereção pode não ocorrer, a menos que o sangue seja capaz fluir livremente para o pênis, portanto esses vasos sanguíneos devem estar em boas condições. Fumar pode danificar as artérias e degenerá-las; a nicotina também estreita as artérias que levam ao pênis, reduzindo o fluxo e a pressão sanguínea peniana.

Esse efeito de estreitamento aumenta com o tempo, portanto, mesmo que você não tenha problemas agora, as coisas podem mudar mais tarde. Problemas de ereção em fumantes podem ser um sinal de alerta precoce de que os cigarros já estão afetando outras áreas do corpo — como os vasos sanguíneos que abastecem o coração.

TABAGISMO e Aneurismas

Estudos mostraram que fumar pode ter um efeito perigoso nos aneurismas. Fumantes eram mais propensos a desenvolver dilatações do que não fumantes, e esses aneurismas eram mais propensos a ruptura. Quando esses vasos sanguíneos dilatados se rompem, pode ocorrer sangramento interno.

Este sangramento pode ser fatal.

Se o seu médico de cuidados primários sugerir que você seja encaminhado a um especialista para doença vascular, consulte um cirurgião vascular.

CIGARRO ELETRÔNICO

Os estudos sobre os efeitos do vaping (cigarro eletrônico) não são tão abundantes quanto os do tabagismo. No entanto, vaping — rapé ou mascar tabaco — todos têm riscos à saúde conhecidos e NÃO são uma alternativa saudável ao fumo.

O que acontece quando você para de FUMAR? Dentro de 48 horas após parar de fumar, a pressão arterial diminui, a pulsação cai, a temperatura corporal das mãos e pés sobe e o nível de monóxido de carbono sanguíneo volta ao normal. Além disso, o nível de oxigênio no sangue aumenta e a chance de um ataque cardíaco diminui. É impressionante que as terminações nervosas começam a crescer novamente e a capacidade de saborear e cheirar é recuperada. No primeiro ano após parar com o tabagismo, a circulação e as funções pulmonares aumentam, e há uma diminuição da tosse, congestão nasal e falta de ar.

Prof. Dr. Alexandre Amato

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!