Endocrinopatias e gestação: diabetes, obesidade e disfunções tireoidianas merecem atenção

Obesidade na mulher

Várias endocrinopatias podem estar associadas à gestação e as disfunções tireoidianas são as mais prevalentes. Mesmo mulheres que não apresentam problemas com a tireoide podem desenvolver distúrbios na glândula durante a gravidez e todas as endocrinopatias oferecem risco à gestação. Tanto o hiper quanto o hipotireoidismo podem levar a perda fetal, dificuldade de desenvolvimento do feto e ao parto prematuro.

Além de problemas da tireoide, outra doença que merece atenção na gestação é o diabetes. Se não controlado, pode acarretar complicações materno-fetais bem significativas, como eclampsia, nascimento prematuro, macrossomia (recém-nascido com peso igual ou superior a 4 quilos, independentemente da idade gestacional).

A obesidade é uma outra endocrinopatia que pode trazer riscos, principalmente, dificuldades para engravidar. Por isso, é muito importante passar por um check-up com o ginecologista e endocrinologista, mesmo antes da gestação, para prevenir possíveis riscos para a mãe e o bebê, garantindo assim uma evolução normal e saudável da gravidez.

Para quem já está tentando engravidar há algum tempo sem sucesso, é importante averiguar se a tireoide está funcionando bem e se o peso está ideal, pontos importantes para manter a fertilidade adequada. Em relação às mães com diabetes, é preciso que os níveis glicêmicos estejam bem controlados mesmo antes de engravidar, o que faz toda a diferença na gestação e na saúde do bebê.

*Por Dra. Lorena Lima Amato

*Lorena Lima Amato é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

LEIA TAMBÉM:  Diabetes na gestação: o que toda mulher precisa saber antes de engravidar
LEIA TAMBÉM:  Diabetes Mellitus