Puberdade tardia não tratada pode desencadear osteoporose e depressão

Puberdade tardia

Muito se fala da puberdade precoce, mas você sabia que também existe a puberdade tardia? Ela pode ocorrer devido a algumas alterações genéticas e síndromes relacionadas, porém, em alguns casos ela é idiopática, ou seja, não há causa aparente.

 

Os pais devem procurar o endocrinologista quando não existir sinais de caracteres sexuais secundários. Em meninas são o aparecimento da mama e dos pelos pubianos. Nos meninos, também surgem os pelos pubianos e o aumento no volume testicular e do comprimento peniano.

 

O momento de buscar ajuda médica é quando nenhum desses sinais ocorrer até os 13 anos em meninas e 14 anos em meninos. O tratamento do atraso puberal depende da causa. Muitas vezes, é feito com a reposição dos respectivos hormônios femininos e masculinos.

 

A puberdade tardia pode comprometer a vida da pessoa na fase adulta porque, além dos aspectos psicossociais que acometem os pré-adolescentes, caso não haja tratamento, a ausência de produção de hormônios masculinos e femininos (que é o que representa a puberdade) pode levar a consequências importantes à saúde como anemia grave, osteoporose, baixa massa muscular e depressão.

Dra. Lorena Lima Amato

*Lorena Lima Amato é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

 

LEIA TAMBÉM:  O jejum intermitente é uma opção de dieta para pessoas com diabetes e doenças da tireoide