Pular para o conteúdo

Uso de Testosterona para Ganho de Massa Muscular: Entendendo os Riscos

A busca pelo corpo ideal muitas vezes leva indivíduos a considerarem o uso de testosterona para ganho de massa muscular. Este hormônio, fundamental para várias funções no corpo masculino e em menor quantidade no feminino, quando usado inadequadamente, pode trazer sérias complicações à saúde.

Sumário

O vídeo discute as possíveis consequências do uso de testosterona em homens, principalmente para ganhar massa muscular. A Dra. Lorena Amato explica que o uso é benéfico e recomendado em casos de andropausa, hipogonadismo funcional ou hipogonadismo primário. No entanto, ela alerta sobre o uso indevido por homens com níveis normais de testosterona que buscam níveis supra fisiológicos para obter estética e desempenho físico otimizado. A manutenção desses níveis pode levar a repercussões prejudiciais, incluindo trombose, alterações musculares, infertilidade, diminuição do volume testicular e alterações na produção de espermatozoides. Em alguns casos, o corpo pode parar de produzir testosterona após o uso prolongado. A especialista ainda menciona a possível dependência psíquica, onde indivíduos que experimentaram níveis elevados de testosterona se sentem deficientes ao voltar aos níveis normais. Amato recomenda a consulta com um endocrinologista para aqueles interessados em usar testosterona para avaliar a necessidade e os possíveis riscos.

O uso de testosterona em homens vai trazer alguma consequência negativa? Se você está pensando em usar algum hormônio para ganhar massa muscular ou para qualquer outro benefício, segue comigo nesse vídeo até o final para saber as possíveis consequências disso. Eu sou a Dra. Lorena Amato e eu vou falar para vocês aqui as possíveis consequências do uso de testosterona. Hoje é muito comum, vou focar principalmente no uso de testosterona em homens. Se você quiser saber do uso de testosterona em mulheres, a gente já tem um vídeo sobre isso no canal. É muito comum que homens queiram usar a testosterona para fins estéticos, aumentar a massa muscular, perder gordura, ter um melhor desempenho físico. E aí, existem muitas controvérsias. Isso pode ou não trazer repercussões? Vamos aqui comigo saber se isso pode ter alguma consequência. Existem, classicamente, as indicações do uso de testosterona, a situação de andropausa é com a idade, a queda dos níveis de testosterona, a situação de hipogonadismo funcional, onde alguma doença crônica como diabetes, hipertensão ou obesidade, mesmo no jovem, pode levar essa queda dos níveis da testosterona. Situações em que a pessoa nasce com esse hipogonadismo, com diminuição da produção hormonal, testicular, e a testosterona em todas essas situações, é muito bem vinda e só traz benefícios para a saúde desse homem. No entanto, não é o que a gente vê no dia a dia. São homens que têm níveis de testosterona normais, e querem ter níveis supra fisiológicos de testosterona para ganhar massa muscular. A questão é que esses níveis acima do fisiológico, para que a pessoa ganhe muita massa muscular, ela tem que manter por um grande período em níveis supra fisiológicos e isso pode, sim, ter repercussões deletérias. Algumas delas são possibilidade de trombose e de eventos trombóticos, possibilidade de algumas situações que vão levar à lesão muscular, como por exemplo, até o desenvolvimento de uma síndrome compartimental, se o músculo cresceu muito rapidamente. Possibilidade de infertilidade, o uso da testosterona exógena, fora do corpo leva à atrofia dos testículos, diminuição do volume testicular, quando está nesse nível supra fisiológico e, consequentemente, alteração na produção de espermatozoides. Alteração no espermograma e da fertilidade desse homem e, por fim, essa alteração de fertilidade e o que a gente chama de hipogonadismo, pode ser definitivo após o uso da testosterona. O que seria isso? Você usar por muito tempo essa testosterona de fora, pode fazer com que seu corpo entenda que ela não precisa mais produzir. Temporariamente, isso acontece, quando você pára de usar os níveis de testosterona, você demora para voltar a produzir a testosterona adequadamente, a não ser que você faça um tratamento específico para reativar sua produção hormonal. E isso existe, mas você está tratando uma complicação desse uso, desse abuso da testosterona. Mas em algumas situações são mais raras, mas podem acontecer, existe esse hipogonadismo definitivo. É como se aquele excesso de testosterona atrofiasse de tal maneira o testículo e a produção própria do organismo, que o organismo não volta mais a produzir a testosterona, mesmo após a pausa do uso. Além disso, nós nem falamos aqui sobre as questões psíquicas do uso de testosterona em altos níveis. O uso exógeno é muito comum e ainda não foi estudado, mas que a pessoa que experimenta níveis de testosterona muito acima do normal, ela sente um desempenho físico, um desempenho sexual, um desempenho de massa muscular, um ganho de massa muscular tão acima do normal que quando ela volta para os níveis normais de testosterona, ela fica, a pessoa fica sentindo que está faltando algo, que não está normal. Ela ficou tão acostumada a conviver com níveis supra fisiológicos de testosterona, que quando cai para níveis normais de todos os homens, a pessoa se sente fraca. Eu já atendi de vários pacientes que falavam não parece que a minha testosterona não está agindo, mas agiu a vida inteira. A pessoa desenvolveu puberdade e desenvolveu forma masculina. Então essa possibilidade de dependência psíquica, que não tem estudos, mas que a gente vê na prática, ela é real. A pessoa vai ficar ali sempre achando que ela precisa de uma testosterona mais, do que fisiológica e vai ficar ali sempre precisando fazer essa reposição, esse uso não seria uma reposição, esse uso supra fisiológico de testosterona e aí todos os prejuízos que eu já falei relacionados a esse uso de excesso de testosterona. Então, se você conhece alguém que está interessado a fazer o uso, o ideal é que procure ajuda de um endocrinologista para que receba as orientações necessárias. Avalie se há realmente indicação, quais são as consequências desse uso. Esse objetivo de atingir um corpo bonito, cheio de músculos, vai por água abaixo, se você não tiver saúde, se você tiver que ficar internado, tratando alguma complicação desse excesso de testosterona. Então, não deixe de buscar ajuda, caso você esteja querendo saber sobre esse uso de testosterona, se conhece alguém que quer usar, que está curioso para saber mais sobre o tema. Compartilhe esse vídeo, curta, deixe aqui um comentário e até a próxima!

O que é a Testosterona?

A testosterona é um hormônio sexual masculino primordial, responsável por características como desenvolvimento genital, aumento da libido e crescimento de pelos. Embora também presente em mulheres, seus níveis são significativamente menores.

Uso Indevido e Riscos à Saúde

A equipe médica do instituto Amato adverte sobre o uso inapropriado de testosterona. Este deve ser reservado para casos de deficiência comprovada, que afetam a saúde física e clínica do paciente. Há riscos em seu uso inadequado, como aumento no risco de trombose, alterações no colesterol e possibilidade de acidente vascular cerebral.

Complicações Específicas em Homens e Mulheres

O hormônio pode trazer consequências distintas para homens e mulheres, mas ambos os sexos enfrentam riscos aumentados de alteração na fertilidade. Mulheres podem experimentar sintomas como síndrome dos ovários policísticos, crescimento do clitóris, alterações na voz, entre outros. Homens, por outro lado, podem ter redução na produção de espermatozoides e aumento da próstata.

Proibição de Prescrição para Fins Estéticos

Importante destacar que, desde abril de 2023, o Conselho Federal de Medicina proibiu a prescrição de hormônios esteroides, incluindo a testosterona, para fins estéticos, como ganho de massa muscular ou melhora da performance esportiva.

Alternativas Naturais para Estimular a Testosterona

Para aqueles buscando otimizar naturalmente os níveis de testosterona, a recomendação é adotar hábitos saudáveis, como exercícios de força, manutenção de peso adequado, boa qualidade de sono e uma dieta balanceada rica em alimentos integrais, carnes magras, frutas e verduras.

No vídeo, a ginecologista Juliana Amato do Instituto Amato discute a importância da testosterona no corpo da mulher, a confusão comum em torno dos níveis de testosterona feminina e como manter níveis adequados. Ela explica que o teste padrão no Brasil é baseado nos níveis masculinos de testosterona, causando assim certo confusão com os resultados. Ela também explica que, embora a reposição de testosterona possa ser útil para mulheres menopáusicas com baixa libido, a reposição hormonal pode não ser a solução ideal para sintomas como fadiga e falta de energia. Para manter os níveis adequados de testosterona, a Dra. Juliana sugeriu reduzir o uso de anticoncepcionais orais, praticar atividades físicas, controlar o estresse, garantir níveis adequados de vitamina D e manter boas noites de sono.

Olá, meu nome é Juliana Amato, eu sou ginecologista do Instituto Amato e hoje nós vamos conversar um pouquinho sobre um tema bem polêmico que é a testosterona. Você sabe como aumentar a testosterona nas mulheres sem precisar usar hormônio? Vamos conversar um pouquinho. A testosterona, ela é um hormônio muito prevalente no homem. A mulher também tem a sua testosterona na sua composição hormonal, porém essa testosterona nas mulheres, ela é em um nível mais baixo do que dos homens. Os homens tem níveis de testosterona dez vezes maior que o das mulheres. Um erro que eu vejo muito no consultório são mulheres que chegam com exames hormonais falando pra mim, “minha testosterona está baixa e algum outro médico me passou a testosterona pra eu fazer a reposição. Eu preciso fazer essa reposição ou não?”, uma observação que eu quero deixar aqui no vídeo é que os kits de laboratório que colhem o exame de testosterona, eles são específicos pros valores de testosterona no homem. Então, aqui no Brasil em qualquer laboratório que você vá, você vai dosar a sua testosterona, mas ela vai vir em níveis baixos, porque esse kit é padronizado pro sexo masculino. Então, não existe um valor e não existe um consenso da testosterona em mulher. Então, muitas vezes vai vir baixa, mas é um valor de referência pra homem e não pra mulher. E aí a testosterona, a reposição de testosterona, ela não é necessária. Muitas mulheres, elas chegam também no consultório falando, “mas eu tô com baixa libido, eu estou cansada, eu não tenho ânimo pra fazer atividade física, eu não tenho facilidade em ganhar massa muscular, então eu quero repor essa testosterona porque eu sei que isso vai melhorar a minha performance.” Na verdade não é bem assim. A testosterona como indicação clássica só é indicada em mulheres menopausadas que tem uma baixa de libido que a gente chama de desejo sexual hipoativo. Você pode se surpreender se caso você esteja usando uma testosterona em gel, todos os sintomas que você está sentindo, você não sentir nenhuma diferença, não sentir nenhuma melhora porque muitas vezes essa reposição realmente não melhora esses sintomas de cansaço, de falta de energia e aí você tem que considerar outros que causam isso. Um fator importante é a vitamina D, a dosagem da vitamina D que a gente tem que se atentar. Tem que se atentar ao seu padrão de vida. Como que tá o seu estilo de vida? Você é uma pessoa que tá trabalhando muito? Tá mais estressada? Tá passando por algum problema na sua casa ou já tem uma carga na sua rotina que impede que você faça atividades físicas? Que impede que você tem um outro olhar pra outras situações ou pode realmente ser algum outro problema físico que você passando? Então o ideal sempre é procurar um médico e investigar as causas desses sintomas. Mas aqui eu vou dar algumas dicas de como manter uma testosterona num nível adequado pras mulheres sem ter uma grande baixa dela no seu organismo. O que a gente sabe que a testosterona, ela pode ser influenciada por algumas questões. Uma dela é o uso de anticoncepcional oral. O anticoncepcional oral, ele é um hormônio que seu organismo pare de determinados hormônios naquela fase que você tá usando a medicação, você vai tomar esses hormônios endógenos, ou seja, de fora pra dentro e com isso a produção de testosterona, ela é comprometida. Mas todas as mulheres vão ter algum sintoma por causa disso? Não, as vezes não, mas algumas tem com o uso do anticoncepcional uma queda da libido. A prática de atividade física é importante também. Todo mundo sabe que a atividade física, ela é importante para manter o nosso corpo ativo, pra manter nosso colesterol, pra evitar doenças, pra manter uma atividade circulatória, cardíaca, pulmonar, do funcionamento do corpo em geral, OK. Porém, existem pessoas que fazem atividade física mais pesada, como corrida, como aquelas maratonas muito intensas e com isso elas têm um aumento do seu nível de cortisol e aumentando o nível de cortisol, diminui a produção de testosterona pela adrenal. O ideal é que você faça a musculação e se for um treino mais aeróbico, um intervalado de alta intensidade, porém aquele intervalado que você dá os picos da atividade física, mas você tem uma recuperação rápida. Controlar o estresse é outra dica legal também, porque quando a gente tá muito estressado, a gente tem a produção maior do hormônio cortisol que é o hormônio do estresse. Então manter uma atividade que te dê mais prazer, que você pare no seu dia, faça exercícios de respiração pra acalmar. Ioga, meditação são muito legais pra esse aspecto. Como eu tinha falado anteriormente, manter níveis adequados de vitamina D também é essencial pra gente manter uma produção hormonal eficaz. Níveis de vitamina D acima de cinquenta nanogramas por ML são indicados. O sono também é muito importante. Por quê? Porque à noite que a gente tem maior liberação de testosterona. Então o indicado é que você tenha boas noites de sono. Se você não tá dormindo muito bem, tenta saber porque que a qualidade desse sono não está tão adequada. Às vezes você não tá fazendo aquela higiene do sono como deveria, de não se expor à luz antes de dormir, ler com luz acesa, aquelas luzinhas no quarto que às vezes atrapalham a nossa produção de melatonina a noite. Então uma higiene do sono aqui é bem adequada pra ajudar a você liberar mais testosterona no seu organismo durante a madrugada. Espero que cê tenha gostado desse vídeo, pode deixar aqui as suas dúvidas, vamos conversar um pouquinho e se você gostou desse vídeo, inscreva-se no nosso canal, dê aqui o seu like e ative o sininho de notificação.

Conclusão e Importância do Acompanhamento Médico

É crucial que indivíduos interessados em melhorar a performance física ou alterar o corpo busquem orientação médica e de profissionais de educação física. Este acompanhamento minimiza riscos e assegura um plano de ação adequado às necessidades e condições de saúde de cada um.

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!