Causas de dor abdominal (dor na barriga)

Dor Abdominal

A dor abdominal, popularmente chamada de dor de barriga, pode ter inúmeras causas e algumas delas estão relacionadas ao sistema vascular do indivíduo. Conhecer os sintomas e os fatores de risco é importante para saber quando buscar ajuda, facilitar o diagnóstico e antecipar o tratamento. Confira a seguir as principais causas da dor abdominal vascular: Dor no pé da barriga, Aneurisma de aorta abdominal, e outras.

Principais causas da dor abdominal de origem vascular

Podemos dividir a dor abdominal em dois tipos: a chamada dor no pé da barriga, quando o incômodo ocorre no baixo ventre. O segundo tipo é a dor claudicante, que surge logo depois das refeições. A seguir, as principais razões de cada uma.

Dor no pé da barriga (dor no baixo ventre)

A dor que acomete a região mais baixa da barriga pode ser causada por:

Aneurisma de aorta abdominal

A aorta é considerada o principal vaso sanguíneo do corpo humano. Ela começa no coração e segue até o abdômen de onde se divide para chegar até as pernas, levando sangue e oxigênio para essas regiões. 

O aneurisma é uma dilatação ou protuberância que surge na parede da aorta na região do abdômen. Essa alteração faz com que a aorta se expanda e enfraqueça, correndo o grande risco de rompimento, o que acontece em cerca de 20% dos casos.

Quando o aneurisma se rompe, provoca dor intensa, profunda e extrema na região do baixo ventre, desviando para as costas.

O aneurisma de aorta abdominal não costuma apresentar sintomas, a não ser uma sensação pulsante na região, seguido de uma dor leve, que se agrava quando ocorre o rompimento do vaso. 

Dependendo do tamanho da hemorragia, o indivíduo pode ser levado à morte. Existem alguns fatores de risco para esse aneurisma:

Por não apresentar sintomas específicos, o aneurisma é diagnosticado, muitas vezes, após exames de rotina ou com o objetivo de investigar outros sintomas.

Varizes pélvicas

Varizes pélvicas são veias tortuosas e dilatadas que surgem na região do útero, atingindo também ovários e trompas. O principal sintoma das varizes pélvicas é a dor abdominal, na região do baixo ventre, mas a doença também pode apresentar:

  • Desconforto e sensação de peso na região;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Fluxo menstrual maior;
  • Problemas de incontinência urinária;
  • Varizes nas nádegas, virilhas e vagina.

Durante o período da menstruação, os sintomas costumam ser mais intensos, o que também acontece quando a mulher passa muito tempo em uma mesma posição, seja sentada ou em pé. Além disso, a gravidez é uma fase em que as varizes pélvicas mais incomodam.

As varizes pélvicas podem ser causadas por compressão dos vasos, durante ou após a gravidez e possuem outros fatores de risco, como desequilíbrios hormonais e menstruação irregular.

O diagnóstico das varizes pélvicas acontece quando o médico investiga a dor, descartando outros problemas ginecológicos também comuns como a endometriose, o mioma e outras doenças inflamatórias que apresentam sintomas parecidos.

Lembrando que homens também podem sofrer com varizes pélvicas. Nesse caso, a doença é chamada de varicocele. 

Síndrome de Nutcracker

Também chamada de síndrome quebra-nozes, é uma condição que acontece quando há compressão da veia renal esquerda pela aorta e artéria mesentérica superior. É como se o vaso estivesse sendo pressionado como um verdadeiro quebrador de nozes. Essa compressão provoca congestão sanguínea na região, prejudicando a ação dos rins.

Os principais sintomas são:

  • Dor pélvica, também chamada de dor no baixo ventre, geralmente no lado esquerdo;
  • Surgimento de varizes pélvicas, que também causam dores abdominais;
  • Presença de sangue na urina;
  • Fadiga crônica.

A síndrome de Nutcracker é originada por malformações congênitas, mas também pode ser causada por acúmulo de gordura visceral, aquela que se localiza na região do abdômen. Além disso, existem alguns fatores de risco que aumentam a incidência da doença:

  • Alterações rápidas de peso;
  • Aneurisma da aorta abdominal;
  • Gravidez;
  • Tumores no pâncreas ou em outras regiões do abdômen;
  • Pouca quantidade de massa muscular;

O diagnóstico da síndrome de Nutcracker é feito por meio de exames de imagem, além de exames laboratoriais que ajudam a identificar as alterações renais. Outros exames podem ser pedidos pelo médico vascular.

Claudicação abdominal

Também chamada de claudicação intestinal, esse tipo de dor surge na região da barriga logo após a ingestão de algum alimento. Essa dor é provocada por causa da má circulação das artérias que fazem parte do sistema digestivo. 

Quando recebe alimentos, o sistema digestivo precisa de mais oxigênio para digeri-los. E quando não há oxigênio suficiente, as veias e artérias não realizam o seu trabalho corretamente. E é por isso que as dores abdominais surgem.

A claudicação abdominal, portanto, deriva de interrupções do fluxo sanguíneo na região intestinal, sendo dividida em dois tipos: isquemia mesentérica aguda e isquemia mesentérica crônica, como veremos abaixo.

Isquemia mesentérica aguda

A isquemia mesentérica aguda é a interrupção repentina do fluxo sanguíneo na região intestinal, uma alteração vascular que possui uma grande porcentagem de mortes. 

A isquemia aguda pode ser causada por embolia ou trombose e atinge mulheres mais facilmente, especialmente aquelas com idade acima de 60 anos.

Os sintomas mais comuns são:

  • Dor abdominal intensa e repentina;
  • Diarreias;
  • Vômitos;
  • Hemorragia interna.

Isquemia mesentérica crônica

A isquemia mesentérica crônica é a interrupção do fluxo sanguíneo intestinal decorrente da obstrução das artérias, uma condição que se desenvolve ao longo do tempo, de forma progressiva.

A isquemia crônica é causada pela aterosclerose, acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, problemas vasculares e lúpus sistêmico, dentre outras complicações.

Os principais sintomas da isquemia mesentérica crônica são:

  • Dor abdominal logo depois das refeições;
  • Perda de peso de forma progressiva;
  • Emagrecimento e desnutrição;
  • Vômitos;
  • Resistência à ingestão de alimentos por medo de sentir a dor na barriga.

Fibromialgia

A dor abdominal também é uma característica comum da fibromialgia. Algumas pesquisas, inclusive, associam a fibromialgia à síndrome do intestino irritável, distúrbio que causa dor intestinal, diarreias e prisão de ventre.

A fibromialgia atinge, majoritariamente, as mulheres, provoca dor generalizada em todo o corpo e também pode causar sintomas diversos, como:

  • Fadiga;
  • Sono não reparador;
  • Problemas de memória;
  • Alterações urinárias e intestinais;

Como vimos, existem muitas causas da dor abdominal, ou dor na barriga, e as alterações vasculares podem ser responsáveis por algumas delas. Além disso, no caso da fibromialgia, a consulta com um vascular é importante para descartar possíveis interrupções sanguíneas. Caso sinta algum desconforto abdominal, consulte o seu clínico geral e, se fizer parte de algum fator de risco, entre em contato também com um cirurgião vascular.

 

Causas vasculares de dor abdominal:

Marcações: