Teleangiectasias e vasinhos

Teleangiectasias e Vasinhos

Uma em cada três mulheres e um em cada cinco homens, têm teleangiectasias, que são mais conhecidas como vasinhos. Teleangiectasias não aparecem do nada no nosso corpo. Elas ocorrem pela dilatação de algumas veias que ficam sob a pele, a superfície da pele e que são muito pequenas para serem vistas quando não estão doentes. Quando elas dilatam, elas acabam contendo mais sangue, ficam mais escuras e passam a ser visíveis a olho nu.
As teleangiectasias podem aparecer em vários formatos: pequenos vasinhos, aranhas vasculares ou aglomerados de veias que podem parecer ramos de árvores ou arbustos.
O aparecimento das teleangiectasias está associado a vários fatores:

  • História familiar: se você tem membros da família com teleangiectasias, as chances de você desenvolvê-las também existem.
  • Trauma: lesões de tecidos moles podem desenvolver teleangiectasias na área da perna. Isso pode acontecer como resultado de uma cirurgia ou com um machucado como uma batida por uma bola ou algum objeto duro.
  • Medicamentos: hormônios femininos, como estrogênio e progesterona podem causar teleangiectasias. Os medicamentos mais comuns são os anticoncepcionais orais, terapia de reposição hormonais e drogas para infertilidade.
  • Gravidez: por causa dos níveis de progesterona que ficam muito altos nos nove meses de gravidez, as veias das mulheres estão mais expostas ao efeito prolongado. A progesterona relaxa o músculo da parede venosa permitindo que ela se dilate. Muitas mulheres notam um aumento das teleangiectasias durante a gravidez por esta razão.
  • Ocupação: ficar muito tempo de pé ou muito tempo sentado pode piorar as teleangiectasias. As profissões que estão sujeitas são professores, enfermeiras, aeromoças, cabeleireiros, vendedores, cirurgiões ou qualquer outra profissão que fique de pé ou parado por muito tempo.
  • Doenças: doenças hepáticas, ou seja, do fígado, podem desencadear o aparecimento de teleangiectasias; e, obviamente, a doença insuficiência venosa causa teleangiectasias.

As teleangiectasias podem ser vistas em qualquer parte da perna, ou melhor, do membro inferior, incluindo tornozelo atrás do calcanhar, pé, coxa.
Também existem pessoas que desenvolvem teleangiectasias na face, no tórax, na barriga, nas costas e no braço. Acredita-se que algumas teleangiectasias da face são causadas por uma combinação de exposição solar e inflamação crônica da pele, a rosácea.
Frequentemente veias um pouco maiores e azuis podem ser vistas abaixo ou próximo das teleangiectasias. Essas veias são chamadas de reticulares e elas estão localizadas um pouco mais profundamente do que as teleangiectasias. Em algumas localizações da perna, somente as veias reticulares estarão visíveis sem as teleangiectasias por cima. As veias reticulares podem atuar como nutridoras, ou “raízes”, das teleangiectasias, e o tratamento de uma depende da outra.
Teleangiectasias podem ser uma preocupação puramente estética ou podem ser uma indicação de alguma coisa mais séria que está afetando o seu sistema venoso. Quando muitas teleangiectasias são vistas atrás do joelho ou em volta do seu tornozelo, próximo do maléolo, existe uma grande chance de ter um problema venoso mais grave. Nessas pessoas que possuem veias nesses locais, pode ser necessário a realização de um ultrassom para determinar se existe doença mais grave. O ultrassom vai informar ao flebologista ou ao cirurgião vascular se há insuficiência venosa, ou seja, se há doença venosa responsável pela formação das teleangiectasias.
A presença de teleangiectasias pode indicar a presença de insuficiência venosa, e, raramente, outras doenças.
Muitas pessoas se preocupam que as teleangiectasias e vasinhos irão se tornar veias varicosas. Na verdade tanto as teleangiectasias, quanto as veias varicosas são o mesmo problema, a fraqueza da parede da veia e sua dilatação, mas em veias de calibres diferentes. Dependendo de qual veia é acometida, pode aparecer como veia varicosa, teleangiectasia ou mesmo ambas.
Muito frequentemente você irá notar que as teleangiectasias causam um incômodo estético, causando uma sensação de perda de confiança ou mesmo vergonha de mostrar as pernas. Essa sensação pode limitar as atividades diárias de maneira que você acaba dizendo não para qualquer atividade que tenha que vestir shorts, roupa de praia ou mostrar as pernas.
Algumas vezes as teleangiectasias podem causar desconforto, como a sensação de queimação ou de peso, ou coceira sobre as veias. Esse desconforto é mais frequente quando as teleangiectasias ou as veias reticulares estão na parte de trás do seu joelho. Mas também pode ocorrer em outras localizações.
Todos esses sintomas podem ser melhorados com tratamento conservador, ou seja, clínico, com exercícios ou meias de compressão graduada. Além disso, o uso de sapatos planos ao invés de salto alto, manter um peso estável e saudável e tratar as teleangiectasias, também pode trazer sensação de bem estar nas pernas. 
O tratamento das teleangiectasias também pode fazer a sua perna parecer mais leve e com mais energia.
Em pessoas mais idosas que têm uma grande quantidade de teleangiectasias no pé ou na parte debaixo da perna, a pressão nas veias pode ser muito alta e a parede das veias também pode ser muito fraca. Isso pode levar até à ruptura da veia e sangramento através da pele e frequentemente ocorre quando a pessoa está tomando banho ou acabou de sair do chuveiro, sem nenhum corte aparente na pele ou outro machucado. Isso se chama varicorragia e é considerado uma emergência.
Como a pressão nas veias é muito alta, o sangue pode jorrar muito longe e isso pode ser alarmante. Enquanto o paciente estiver de pé a gravidade vai continuar a trazer mais sangue para essa veia danificada, mantendo a pressão venosa elevada nesse local e o sangramento vai continuar. A melhor coisa a se fazer é deitar, levantar as pernas e apertar firmemente com o dedo na área que está sangrando até que isso pare. Essa veia pode e deve ser tratada para que não sangre novamente e o flebologista ou cirurgião vascular é o médico que vai ajudar a tratar para evitar que isso ocorra novamente.
Se você tem teleangiectasias, você vai continuar a desenvolvê-las durante a sua vida. O tratamento é efetivo para fazer as veias atuais desaparecerem, mas não evita que novas teleangiectasias se formem.
Como as teleangiectasias são veias que não estão saudáveis e como nós temos centenas de milhares de veias, muito mais do que nos vamos precisar, nós podemos ir tratando essas teleangiectasias, na medida em que elas vão se desenvolvendo, sem nenhum dano para a sua circulação.
Algumas pessoas gostam de ter as veias tratadas de uma maneira regular, para manter o aspecto das pernas estáveis. Muitas pessoas fazem isso uma vez por ano para que as pernas fiquem mais claras durante o verão. Enquanto outras pessoas preferem juntar bastantes teleangiectasias ou esperam para que o desconforto comece a ser maior. Não existe certo ou errado, realmente depende de cada um.
Quando não há doença venosa adjacente e fora as teleangiectasias que estão na parte debaixo da perna e do tornozelo, que é uma preocupação médica, o tratamento das teleangiectasias depende única e exclusivamente da sua decisão.
 
Autor: Prof. Dr. Alexandre Amato
*Imagens: © Apatcha Muensaksorn | Dreamstime.com - Varicose veins on the legs

O que você acha deste artigo?: 
0
No votes yet