Pular para o conteúdo

Lipedema: o que é?

Lipedema

Você já ouviu falar em lipedema? A doença, considerada crônica por especialistas, atinge majoritariamente as mulheres e o surgimento tem a ver com fator genético e com hormônios. Algumas pessoas confundem lipedema com obesidade e com linfedema, mas são doenças diferentes. Veja a seguir o que de fato é o lipedema, características dessa doença e o que fazer para evitar e tratar esse problema.

Sumário

O que é lipedema?

Lipedema é uma doença que atinge especialmente as mulheres. Caracteriza-se pelo acúmulo de gordura em locais específicos do corpo, como quadris, nádegas, pernas e tornozelos, causando uma aparência disforme e desproporcional ao restante do corpo.

A doença é considerada crônica, uma vez que evolui de maneira progressiva e não tem cura. Além dos depósitos de gordura, outros sintomas que podem surgir são o inchaço na pele, dores, sensibilidade local, sensação de peso e desconforto na região.

 

Geralmente, o médico pode identificar a presença do lipedema apenas através do exame clínico e do relato de mulheres que sofrem com a doença. A partir daí, o médico sugere o melhor tratamento de acordo com o caso avaliado.

Lipedema

O lipedema é uma condição caracterizada pelo acúmulo de gordura dos membros inferiores e superiores.  A condição pode causar sintomas como dor ao toque, hematomas, inchaço e sensação de peso. O tratamento do lipedema se baseia em quatro pilares: drenagem linfática, exercícios linfomiocinéticos, terapia de compressão e cuidados com a pele. É importante que o diagnóstico seja feito para que sejam descartadas outras possíveis causas de inchaço. O lipedema não tem cura, mas pode ser controlado através do tratamento adequado.

e  [Aplausos]  o entender mais uma deposição de gordura  anormal em membros inferiores e membros  superiores que ocorre principalmente nas  mulheres é uma doença quase que  exclusiva das mulheres mas não é uma  gordura normal é uma gordura doente uma  gordura que inflama muito fácil sendo  uma uma gordura que inflama Ela traz  vários sintomas Associados Então ela  pode trazer a dor dura ao toque  hematomas e que Imóveis que seriam os  roxos na pele uma sensação de inchaço de  peso tudo isso associado a inflamação a  obesidade não tem esses sintomas Então  essa é a grande diferença entre a  obesidade ele perdemos o ipv6 é uma  doença genética muitas vezes  desencadeada por uma inflamação do  sistema linfático já Logo no início  sendo que posteriormente vai causar  também uma obstrução e Danos de sistema  linfático  tudo isso causa um ciclo um ciclo de  inflamação e o Genes e formação de novas  células de adipócitos que não são as  células de gordura essas células de  gordura vão aumentar a inflamação EA  inflamação volta a formar novas células  então é um ciclo vicioso que a gente  precisa quebrar a  E aí  [Música] 

O que causa o lipedema?

Apesar de ser caracterizado como excesso de tecido adiposo, popularmente chamado de gordura, o lipedema não tem relação com o excesso de peso. Diversos médicos especialistas têm tentado descobrir o motivo do surgimento do lipedema. Inclusive nós!

Existem duas causas prováveis: a influência dos hormônios femininos e o fator genético. Por esse motivo é que as mulheres são as pessoas que mais sofrem com o lipedema, principalmente durante o período em que os hormônios estão desequilibrados como o período de gestação, a menopausa e na fase adulta, durante o uso de anticoncepcionais.

Em homens, esse problema pode até surgir, mas apenas quando eles estão fazendo algum tratamento relacionado à ingestão de hormônios, o que reforça mais ainda a tese de que fatores hormonais são causadores do lipedema.

Resumindo a transcrição do vídeo, o Lipedema é uma doença genética que afeta principalmente as mulheres e é influenciada pelos hormônios. Ela pode ser herdada do lado materno ou paterno, mas os homens não apresentam a doença. A grande variação hormonal durante a vida da mulher pode ser o gatilho inicial para os sintomas da doença. No entanto, existem pessoas que carregam a genética do Lipe edema, mas podem não apresentar os sintomas durante a vida se tiverem hábitos de vida saudáveis e uma dieta adequada. Boa parte das mulheres que carregam o Lipedema podem estar controladas e não precisam procurar ajuda no momento.

é  [Aplausos]  a causa do Lipe edema é genética então é  uma doença que tem todas as  características genéticas mas muitas  vezes as pessoas não tem um gatilho  inflamatório para iniciar a progressão  da doença o iniciar os sintomas que as  pessoas podem carregar esse gen não  necessariamente é expondo a doença sendo  uma doença genética ela pode passar de  mãe para filha sou pode passar da  família do pai também para as filhas  embora os homens não apresentam a doença  a doença pode vir do do do lado do pai  isso pode acontecer agora ela é  extremamente influenciada pelos  hormônios então a grande variação  hormonal durante a vida da mulher  normalmente é o gatilho inicial para os  sintomas da doença é necessário que haja  um gatilho então existem pessoas que  carregam essa essa genética Mas podem  não apresentar os sintomas durante a  vida e se tem hábitos de vida saudáveis  já mantém uma qualidade de vida dieta  apropriada às vezes faz isso sem está  pensando no Lipe de mal mas já tem isso  naturalmente é exatamente por isso que  boa parte das mulheres que carregam o LP  dhema não estão numa crise inflamatória  com o cantador elas podem estar  controladas bem e não estão procurando  ajuda no momento  [Música]  E aí  [Música]   

Diferença entre lipedema e linfedema

Apesar dos nomes semelhantes, lipedema e linfedema são doenças diferentes. Enquanto o lipedema se caracteriza pelo acúmulo de gordura em uma específica do corpo, o linfedema tem como sintoma principal o acúmulo de linfa na região, provocado pela obstrução dos vasos linfáticos.

Linfa é o nome de um líquido, que se origina no sangue e é responsável pela condução de glóbulos brancos pelo organismo. Os glóbulos brancos, por sua vez, auxiliam na defesa do nosso organismo contra agentes nocivos e retorno à circulação das excretas das células do nosso corpo.

Essas duas doenças podem se relacionar. Ou seja, uma pessoa que sofre com lipedema também pode apresentar linfedema. Isso acontece porque as células de gordura do lipedema impedem a circulação natural que acontece dentro dos canais linfáticos, causando o acúmulo de líquido na região. Contudo, são problemas diferentes.

O vídeo fala sobre a diferença entre obesidade e lipedema, uma doença que causa o acúmulo de gordura anormal em membros inferiores e superiores, principalmente em mulheres. A lipedema é uma doença genética que pode ser desencadeada por uma inflamação do sistema linfático e é influenciada por alterações hormonais. É comum que a lipedema seja confundida com obesidade devido ao uso do índice de massa corporal (IMC) como critério para diagnóstico, mas é importante levar em consideração a desproporção entre a perda de peso no tronco e na região dos membros e os sintomas inflamatórios para chegar a um diagnóstico preciso. A obesidade pode estar associada à lipedema, mas o tratamento com dieta e exercício físico não será eficaz se o problema for a lipedema em si. É importante realizar uma anamnese e um exame físico completos para chegar a um diagnóstico preciso e iniciar o tratamento adequado.

o  [Aplausos]  único ideia é confundido com obesidade  principalmente porque o melhor critério  para diagnóstico da obesidade ao índice  de massa corpórea IMC ele é baseado na  altura e no peso e se a gente usa  somente essas duas informações a gente  perde a desproporção Ea desproporção é  uma das maiores características do  lipiderm Então são mulheres que perdem  peso fácil no tronco e não perdem  membros inferiores e membros superiores  e quando a gente usa o IMC para fazer um  diagnóstico a gente disse que  caracteriza a Olímpia Therma é não não  entra nesse critério essa desproporção e  muito menos os sintomas inflamatórios  Então se a gente ui Mc ele sabe muito  bem para fazer uma análise populacional  mas não é um critério bom para a gente  usar na avaliação individual na  avaliação individual Tem que haver uma  anamnese uma conversa com paciente e um  exame físico O que é profundo mais  apropriado para ser direcionado para  esse para esse diagnóstico a obesidade  obviamente pode haver obesidade  associada ao lipidemia e às vezes  acontecem isso são as pacientes que  acreditam serem obesas na verdade esse  tem o LP dhema Elas têm então o  tratamento com dieta e exercício físico  não direcionado não vem melhora e um dia  desistem Fábio você não faço exercícios  Eu Faço dieta e não consigo ver uma  melhora nessa nessa minha perna eu vou  começar a comer e não vou fazer  exercício que eu também não gosto e E aí  venha obesidade em cima do lipiderm aí  são dois problemas para tratar ele é  mais complicado obviamente pode estar  associado mas quando a gente pega mais  no início normalmente é um IP dema que  tá sendo erroneamente diagnosticados  como obesidade e  E aí  [Música] 

Lipedema e obesidade não são a mesma coisa

Há uma facilidade muito grande em confundir lipedema e obesidade, provavelmente porque os dois problemas apresentam acúmulo de gordura no corpo. Porém, são doenças diferentes em alguns aspectos.

Em primeiro lugar, a obesidade não atinge especificamente as mulheres. Homens também podem sofrer com o excesso de peso em diferentes fases da vida. Geralmente, no público masculino a gordura se acumula na região do abdômen, mas também pode afetar as mamas.

Outra diferença é a localização da gordura em excesso. Pessoas obesas quase sempre têm gordura em toda a extensão do corpo, apesar de também ter um acúmulo maior em regiões como seios, bumbum, abdômen, pernas e quadris, principalmente no caso das mulheres.

A gordura da obesidade pode ser reduzida com mudanças na alimentação e prática constante de atividade física. No caso do lipedema, o aspecto da gordura é reduzido, mas o problema não é completamente solucionado.

Por fim, o aspecto visual desse depósito de gordura também é diferente. Obesos apresentam nódulos e ondulações no corpo, de uma maneira mais uniforme. Enquanto isso, o lipedema surge como se fosse uma bolsa de gordura, deixando aquela região disforme, sobressalente e com aspecto anormal, diferente do resto do corpo.

A transcrição de vídeo trata de assuntos relacionados à doença chamada lipedema, também conhecida como lipiderm. O lipedema é uma doença que afeta principalmente mulheres e é caracterizada por uma deposição anormal de gordura nas pernas e braços, além de sintomas inflamatórios como dor, inchaço, hematomas e sensação de peso. A doença pode ser genética e pode ser desencadeada por alterações hormonais. O lipedema é frequentemente confundido com obesidade devido ao uso do índice de massa corporal (IMC) como critério para o diagnóstico, mas é importante levar em consideração a desproporção corporal e os sintomas inflamatórios para um diagnóstico preciso. O tratamento do lipedema inclui a combinação de exercícios físicos, dieta e tratamentos específicos, como massagem linfática e compressão. É importante diagnosticar e tratar o lipedema o quanto antes para evitar a progressão da doença e garantir uma melhor qualidade de vida.

e  [Aplausos]  qual que é o problema então de não  diagnosticar o Lipe de má e colocar o  diagnóstico como a obesidade a gente  acaba achando uma paciente e tem uma  doença com outra doença E aí não vai ser  feito o tratamento direcionado para  doença correta Obviamente você pode ter  alguma melhora se tiver a obesidade  associada mas se foram lhe perder uma  puro essa melhora F Charme Muito  pouquinho não é o suficiente para trazer  uma melhora de vida  significativa para essa paciente e a  Olívia vai continuar progredindo esse  esse é o maior problema se a gente não  identifica o linfedema vai continuar  vendo as crises inflamatórias com maior  deposição de gordura e consequentemente  a piora progressiva da doença com o  avanço nos estágios podendo chegar mais  para o final da vida no estádio do Lipo  linfedema e  E aí  [Música] 

Perder peso é eficaz contra o lipedema?

A resposta é não, o motivo é simples. Mesmo que o lipedema tenha como sintoma o acúmulo de gordura em determinadas partes do corpo, esse depósito de tecido adiposo não acontece por causa da ingestão exagerada de alimentos ou pela falta de atividade física.

A concentração de gordura é um fator patológico, provocado por uma doença. Logo, não adianta fazer dieta ou passar a se exercitar com frequência na intenção de eliminar o lipedema.

É claro que perder peso sempre é uma boa alternativa porque previne várias doenças, além de deixar o corpo mais leve e bem disposto. No caso do lipedema, esses hábitos podem minimizar e até ajudar a prevenir o problema, mas não o elimina.

Ela, que está falando no vídeo menciona que tem dificuldade em manter uma dieta saudável devido ao seu trabalho como confeiteira e à sua predisposição a ganhar peso facilmente. Ela menciona também que está seguindo uma dieta anti-inflamatória ou cetogênica, mas que é difícil manter essa dieta devido ao estilo de vida agitado que leva. Ela também menciona que a alimentação é a parte mais difícil para ela e que a maioria das pessoas tem essa dificuldade.

  [Aplausos]  bom eu tive Momentos Assim eu não gosto  academia por exemplo é uma coisa que foi  chato para mim ter que fazer tanto que  hoje eu me encontrei e fazendo yoga eu  tô fazendo outras atividades  alimentação  alimentação negócio complicado como eu  falei eu sou confeiteira também além de  secretária então é coincidente mente  quando eu me Consultei tá sem consulta o  o meu médico disse para eu tentar uma  dieta ou anti-inflamatória ou uma dieta  cetogênica para a gente vai estudar os  resultados já que a cetogênica foca  principalmente na gordura para  eliminar como como fonte de energia para  o organismo  ela usa a gordura em fim e foi bem na  cara do Natal  e eu falei não vou conseguir não vou  conseguir Imagina cetogênica eu Adriana  e o Arraiá do doce formigona não vou  conseguir e eu estava muito acima do  peso só um eu começo momento que eu  falei acho que não vai dar aí eu lembro  que eu voltei na consulta com ele e  falei vou tentar não garanto mas eu vou  fazer o meu máximo  aí deu certo e acho que o mais difícil  para mim é isso porque eu tô tempo todo  olhando para a cara do doce eu mexo com  brigadeiro glacê marshmallow até os meus  gatos tem nome de duas e e eu tenho que  ir me policiar né até porque eu tenho  uma predisposição a engordar então se eu  saio um pouco já ganha um peso a gente  as preocupa com dependendo acho que a  pior parte mesmo é a alimentação é  difícil se concientizar é  a manter porque a gente vive uma vida  muito louca né o tempo todo tá aqui tá  ali trabalha volta a pandemia escritório  problema família então é muito difícil a  gente vive o mundo Ansioso né  alimentação para mim é bem bem  complicado acho que não sou para mim né  A maioria das pessoas têm essa essa  dificuldade  E aí  E aí  E aí  [Música] 

Exercício ajuda no lipedema?

O exercício físico adequado é um dos principais pilares no tratamento do lipedema.

A transcrição de vídeo fala sobre o Lipedema, uma doença que é frequentemente confundida com obesidade devido ao uso do Índice de Massa Corporal (IMC) como critério principal para o diagnóstico. O Lipedema é caracterizado por desproporção na perda de peso, principalmente nas pernas e nos braços, e sintomas inflamatórios. O tratamento inclui cirurgia (lipoaspiração) e tratamento conservador, como drenagem linfática e exercício físico apropriado, além de abordagem emocional e tratamento da inflamação com medicamentos. É importante considerar o tratamento cirúrgico somente quando a paciente estiver em um bom estado emocional e inflamatório, pois o tratamento cirúrgico sozinho não é curativo e é necessário o tratamento conservador para manter o controle da doença a longo prazo.

e  [Aplausos]  o exercício físico é muito importante o  exercício físico apropriado a gente  consegue melhorar o retorno linfático e  estimular a anti-inflamação e melhorar  os sintomas e tonificar o músculo porque  tonificar o músculo porque a medida que  essa gordura vai aumentando o músculo  também diminuir então é muito importante  a gente tonificar o músculo a questão é  que muitos exercícios  estimulam a inflamação mais do que  estimulam a anti-inflamação por isso não  é qualquer exercício que vai funcionar  para uma paciente com o LP dhema é toda  estratégia de abordagem de exercício  físico tem que visar a anti-inflamação e  para todas as pacientes que estão  buscando o tratamento conservador ela  sempre vão ter que considerar Em algum  momento a possibilidade de fazer o  tratamento invasivo que é o tratamento  cirúrgico isso tem que ser dosado o  momento da decisão  é cirúrgico deve ser quando eu paciente  está no seu melhor momento inflamatório  você já tá com pouco inflamação uma  paciente que tá com bastante informação  se ela primeiro se ela fizer o  tratamento cirúrgico ela vai piorar essa  inflamação segundo o que se ela entender  que o tratamento ele é curativo e a  único tratamento disponível ela vai  acabar fazendo no desespero não então  correto é fazer o tratamento conservador  atingir o seu melhor estado emocional  inflamatório E aí sim considerar a  possibilidade do tratamento cirúrgico  muitas vezes você atingir uma  estabilidade sem a necessidade do  tratamento cirúrgico e por outro lado  como tratamento cirúrgico ele não é  curativo essas pacientes que fizeram  pensando que iria resolver praticamente  furar doença e não fazem o tratamento  conservador depois Poucos Anos depois  ela já estão de volta com todo aquele  ciclo inflamatório do lhe perder e é que  retornou E aí essas pacientes que  entendem que a cirurgia é o único  tratamento elas vão acabar buscando uma  nova cirurgia e na verdade elas precisam  sem ter o conhecimento o  autoconhecimento do seu corpo para  conseguir domar essa doença  E aí  [Música] 

Lipedema tem cura?

Não, o lipedema é uma doença crônica e não tem cura. Contudo, tem tratamento que, se realizado corretamente, reduz bastante o aspecto estético do problema e melhora o desconforto que a mulher sente não só na região afetada, como também na queda da autoestima.

Nesses casos, são indicadas as massagens terapêuticas, as roupas de compressão, dieta e exercícios físicos para reduzir a gordura no corpo todo, além de apoio psicológico para lidar também com a saúde mental da paciente.

Depressão e rejeição ao próprio corpo é muito comum em mulheres que têm lipedema, principalmente porque a estética da paciente é afetada. Por isso, é importante pensar também em tratamento psicológico para que a mulher aprenda a lidar melhor com a situação.

Outro tratamento eficaz para tratar o lipedema é o procedimento cirúrgico que consiste em várias seções de aspiração de gordura do local afetado. O ideal é que cada paciente seja avaliado por um especialista para que ele verifique a necessidade de um ou outro tratamento. O objetivo sempre deve ser o bem-estar do indivíduo e uma vida com mais saúde e qualidade.

Hoje, vimos que o lipedema é uma doença crônica, que atinge especialmente as mulheres e tem como causas prováveis os hormônios e a genética. Se alguém da sua família tem lipedema, é possível que você também passe a apresentar essa doença. O principal sintoma do lipedema é o acúmulo de gordura em regiões específicas do corpo, provocando um aspecto disforme e assimétrico. Apesar de não ter cura, é possível tratar o lipedema com as orientações corretas de um médico especialista.

A transcrição de vídeo trata da doença chamada lipedema, que é uma condição que afeta principalmente mulheres e se caracteriza pelo acúmulo anormal de gordura nos membros inferiores e superiores. É uma doença genética que pode ser desencadeada por uma inflamação do sistema linfático e que causa vários sintomas, como dor ao toque, hematomas, inchaço e sensação de peso. A doença é muitas vezes confundida com obesidade, mas é diferente, pois tem uma desproporção na perda de peso e apresenta sintomas inflamatórios. O tratamento pode ser cirúrgico ou conservador e envolve a melhora do retorno linfático, o tratamento da inflamação e a busca por possíveis gatilhos que possam estar desencadeando a doença.

é  [Aplausos]  basicamente existem dois tratamentos  Lipedema o tratamento cirúrgico e o  tratamento conservador o tratamento  cirúrgico é uma lipoaspiração bem  Tecnicamente apropriada para preservar  os vasos linfáticos então é uma técnica  que Visa evitar a progressão para o  linfedema se não for feito dessa maneira  você pode acabar trocando o IP de mal  por um linfedema que é uma doença tão  incômoda quanto o Lipe edema Então a  gente tem que fazer uma técnica bem  apropriada agora o tratamento  conservador ele tem que ser feito por  todas Nem todas vão conseguir fazer a  cirurgia mas o tratamento conservador  todas tem que fazer e isso envolve é a  melhora do retorno linfático o que pode  ser conseguida com drenagem linfática  com outros meios como a vibração como  exercícios de respiração profunda a  gente tem que focar também no aspecto  emocional a calda doença a UNIP de  muitas vezes vem junto com uma ansiedade  muito grande vem junto com aspecto de  uma dor crônica que a gente precisa  abordar e não precisa tratar essa  inflamação essa inflamação a gente  consegue acertar e cuidar com medicações  apropriadas e e outros métodos  Associados Como já mencionei e a gente  tem que buscar ou a causa inflamatória  se a gente trata só inflamação sem  buscar a causa inflamatória de nada  adianta paramos o tratamento da  inflamação a causa continua estimulando  essa inflamação tudo isso vai voltar e  para identificar isso a gente tem que  abordar tanto o aspecto hormonal o  aspecto dietético alimentar dessa  paciente e tentar buscar algum outro  gatilho o que pode ser um trauma físico  ou psicológico do ponto de vista  alimentar muitas vezes a gente encontra  um gatilho uma intolerância alimentar  que acaba desencadeia e quando essa  inflamação  E aí  [Música] 

 

Prof. Dr. Alexandre Amato

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!