Quais hábitos podem garantir uma melhor qualidade de vida e envelhecimento?

Qualidade de vida e envelhecimento

Quem não quer envelhecer bem e com saúde? Todos nós queremos, não é verdade? Do ponto de vista físico, a saúde vascular é uma das áreas que mais demandam atenção. Isso porque os vasos sanguíneos são especialmente afetados por uma doença grave, que exige cuidados e que pode ser evitada a partir dos bons hábitos de vida. Estamos falando da aterosclerose.

A aterosclerose é uma doença inflamatória caracterizada pelo surgimento de placas de gordura dentro das artérias. O excesso de gordura impede que a circulação sanguínea aconteça naturalmente, evitando que o oxigênio e outros nutrientes cheguem aos órgãos e tecidos do organismo.

O entupimento também favorece o surgimento dos trombos, que são coágulos formados por causa do sangue represado. Esses trombos bloqueiam a passagem de sangue e de oxigênio e podem causar, nas veias, a trombose e a embolia pulmonar.

Fatores de risco para o surgimento de doenças

Fatores de risco são situações, condições e hábitos que influenciam no surgimento ou agravamento de doenças. Existem aqueles fatores que não podem ser modificados e os que podem sim ser melhorados. Saiba mais a seguir:

Fatores de risco imutáveis

São chamados imutáveis porque não podem ser alterados. Portanto, resta ao indivíduo conhecê-los e usá-los como um alerta. Desta forma, é possível se antecipar ao surgimento de determinados problemas de saúde. 

Idade

Não é possível parar o tempo. A idade chega para todos e, junto com ela, o envelhecimento das células, tecidos e órgãos. Assim, temos um organismo mais frágil e suscetível às doenças à medida que o tempo vai passando.

Gênero

Algumas doenças também são mais comuns em homens ou mulheres. Um exemplo são as varizes que menos frequentemente atingem o público masculino, mas é extremamente comum no público feminino.

Passado

O passado também não pode ser modificado. Portanto, se você já sofreu algum tipo de doença anteriormente, como infarto, por exemplo, está muito mais suscetível a um novo evento do tipo. 

As doenças com potencial genético também estão inclusas aqui. Alguns problemas de saúde são considerados de ordem hereditária. Então, se um familiar seu tem ou já teve alguma doença com esta característica genética, é possível que você também a tenha.

Telômeros

Os telômeros são a parte final do cromossomo que determina o envelhecimento celular. É por isso que algumas famílias são mais longevas do que outras. A explicação está, entre outros fatores, no tamanho do telômero presente no DNA daquelas pessoas que pertencem à mesma linhagem.

Se não é possível mudar esses fatores, por que conhecê-los? Para facilitar o diagnóstico da doença e ficar atento aos sintomas. Precisamos lembrar que a Medicina é, antes de tudo, preventiva e não apenas voltada para o tratamento de doenças.

Fatores de risco mutáveis

São considerados mutáveis porque podem ser modificados, assim o indivíduo queira e faça por onde essa mudança aconteça. Esses fatores são hábitos ruins que, sozinhos ou em conjunto, aumentam o risco de doenças, principalmente as cardiovasculares. São eles:

Tabagismo

O cigarro é considerado o principal fator de risco para as doenças cardiovasculares, podendo causar hipertensão, infartos, AVC, aneurisma e claudicação intermitente.

Sedentarismo

A falta de exercício físico também favorece o surgimento de doenças porque atrapalha a circulação sanguínea, contribui para o sobrepeso, para o estresse e noites mal dormidas.

Álcool em excesso

Estudos afirmam que um pouco de álcool é eficaz para a dilatação das veias. Já o resveratrol, substância presente no vinho, tem poder antioxidante e ajuda a manter as células longe do envelhecimento precoce. O problema do álcool é o excesso, pois causa envelhecimento vascular e aumenta o risco de várias doenças.

Dislipidemia

É o nível elevado de placas de gordura no sangue, que também pode ser chamado de colesterol elevado. É um fator de risco grave para a aterosclerose.

Obesidade

A ingestão de alimentos muito calóricos tem contribuído para o ganho de peso em todas as faixas etárias do indivíduo, comprometendo a saúde vascular.

Diabetes e hipertensão descontrolados

O diabetes e a hipertensão, conhecida como pressão alta, são doenças com forte fator genético, mas que podem e devem ser controladas com medicação, dieta e acompanhamento médico. Logo, são consideradas mutáveis.

Fator trombogênico

O mesmo acontece com o fator trombogênico. Quem sofre com trombofilia, por exemplo, está mais suscetível à oclusão vascular. Portanto, também deve ficar atento aos sintomas e realizar acompanhamento médico.

Estresse

O indivíduo pode sofrer com o estresse no trabalho, na escola, em casa ou na rua. E a cada vez que esse estresse se torna mais frequente, maiores são os danos à saúde vascular. 

Sono ruim

O sono deve ser reparador. Quando o indivíduo não dorme bem, a inflamação no corpo aumenta, as doenças inflamatórias também e ele se sente menos disposto ao longo do dia seguinte, além de mais estressado também.

Então, quais hábitos garantem uma vida com mais qualidade e saudável?

Conhecendo os fatores de risco que facilitam o surgimento de doenças, é mais fácil identificar aqueles hábitos que devem ser cultivados para se manter mais saudável. Então, as dicas são:

Tenha bons hábitos alimentares: reduza os alimentos prontos, industrializados e prefira os naturais, mais nutritivos e pouco calóricos.

Faça atividades físicas regularmente: não precisa ir à academia se não gostar, mas faça alguma atividade do seu interesse. Vale fazer caminhada, dançar, andar de bicicleta, se exercitar em casa. O que não pode é ficar parado.

Deixe o cigarro de lado: largar o vício do cigarro não é uma tarefa fácil, mas é necessário dar o primeiro passo. Para auxiliar neste processo, você pode contar com a ajuda de medicamentos, terapias e acompanhamento médico.

Evite o álcool ou reduza ao máximo a ingestão: ainda que o álcool tenha alguns benefícios, a sua ingestão não deve ser estimulada. Portanto, quem bebe deve reduzir o consumo e quem não bebe, assim deve permanecer.

Fuja do estresse: evite situações estressantes, tenha momentos de lazer e procure amenizar situações naturalmente estressantes no seu dia a dia.

Perca peso: emagrecer é peça-chave no combate às doenças cardiovasculares. Faça dietas, exercite-se todos os dias e procure a ajuda de profissionais especialistas no assunto, como endocrinologistas e nutricionistas, para resultados mais satisfatórios.

Durma bem: exercício físico, dieta, boa alimentação e controle do estresse são fundamentais para uma boa noite de sono. Organize-se para dormir e acordar no mesmo horário e tenha uma noite de sono realmente restauradora.

https://youtu.be/Qv-x5swpBbM

LEIA TAMBÉM:  Como podemos envelhecer de forma saudável
LEIA TAMBÉM:  Lipedemas afetam especialmente as mulheres?

 

Visite o seu médico regularmente: como já dissemos, a Medicina deve ser preventiva e não deve ser vista apenas como algo para tratar doenças. Por isso, ir ao médico deve ser um hábito cultivado. 

Doenças vasculares, ginecológicas e muitas outras, quando diagnosticadas precocemente, são tratadas com facilidade e os resultados são mais satisfatórios. Então, se você é daqueles que só vai ao médico quando sente que algo não vai bem, é hora de modificar essa prática.

Como vimos, uma vida com qualidade, longeva e feliz é possível, desde que os hábitos saudáveis sejam cultivados todos os dias e não apenas depois que algum problema é detectado. É preciso cuidar do corpo hoje para evitar problemas no futuro. É assim que se pratica e se vive o envelhecimento saudável.

Prof. Dr. Alexandre Amato

Marcações: