Tratamento endoscópico da Síndrome de Baastrup

Sindrome de Baastrup

A Doença de Baastrup, também conhecida doença da coluna que beija (kissing spine disease) ou bursite interespinhosa lombar é causada pelo contato anormal entre os processos espinhosos lombares (espinhas) que resulta em alterações degenerativas (artrose, desgaste).

Não é uma doença comum, mas sua prevalência aumenta com a idade, e também em motoristas profissionais de veículos pesados, ginastas e atletas, possivelmente relacionado aos movimentos repetidos de flexão e extensão da coluna. Há relação também com hiperlordose, ou seja, pessoas que tem a curvatura lombar acentuada.

 

Quadro clínico

 

A doença causa dor e tensão no meio da coluna lombar, que geralmente piora com a extensão da coluna e alivia com a flexão.

A doença de Baastrup não causa compressão dos nervos por si só, mas pode estar acompanhada de outras alterações de generativas como hérnias de disco e osteófitos (bico de papagaio) e aí sim causar dor irradiada, perda de sensibilidade e força nos membros inferiores.

A sintomatologia costuma aumentar progressivamente, conforme a doença evolui, se tornando quase constante e aparecendo ao movimentar a região lombar, com a consequente limitação, especialmente de extensão da coluna.

 

Diagnóstico

 

O diagnóstico pode ser feito com exames de imagem como o RaioX simples, tomografia ou ressonância magnética. As imagens mostram o contato entre os processos espinhosos associado à falsas articulações que podem estar inflamadas.

 

Outras alterações degenerativas associadas podem ser encontradas, como abaulamentos discais, anterolistese, estenose de canal, etc. Nesses casos, chegar ao diagnóstico causa é mais difícil, já que os sintomas não podem ser atribuídos, de forma exclusiva, à esta síndrome.

 

 

Tratamento

 

O tratamento inicial para Síndrome de Baastrup é realizado com analgésicos, inflamatórios e fisioterapia. Se o paciente não apresentar melhora, podem ser realizadas infiltrações/bloqueios na coluna, direcionadas aparelho de radioscopia. As infiltrações costumam aliviar os sintomas, aumentar a mobilidade da coluna e precisam ser associadas à reabilitação para melhor resultado.

LEIA TAMBÉM:  Desenvolvimento cerebral em risco
LEIA TAMBÉM:  Cisto sinovial (articular) na coluna

Na falha dos tratamentos acima, indica-se tratamento cirúrgico cujo objetivo é ampliar o espaço entre os processos espinhosos para que eles parem de se tocar e inflamar durante os movimentos de extensão da coluna. Hoje esse tipo de cirurgia é realizada através da endoscopia da coluna, ou seja, não é necessária cirurgia aberta!

 

Prof. Dr. Marcelo Amato

Referências:

 

Alonso F, Bryant E, Iwanaga J, Chapman JR, Oskouian RJ, Tubbs RS. Baastrup’s Disease: A Comprehensive Review of the Extant Literature. World Neurosurg. 2017 May;101:331-334. doi: 10.1016/j.wneu.2017.02.004. Epub 2017 Feb 10. PMID: 28192272.

 

Lin WT, Xie FQ, Lin SH, Yang RB, Shen HW, Cai XF, Chen W, Wang ZY. Full-Endoscopic Approach Forchronic Low Back Pain from Baastrup’s Disease: Interspinous Plasty. Orthop Surg. 2021 Mar 29. doi: 10.1111/os.12988. Epub ahead of print. PMID: 33783125.