Pular para o conteúdo
Início » Medicina » Especialidade: Cirurgia Geral » Cisto pilonidal em Hospital Dia

Cisto pilonidal em Hospital Dia

Cisto pilonidal

Sumário

O cisto pilonidal é um problema crônico, formado por abscessos ou orifícios que eliminam pus. Geralmente ele se desenvolve no cóccix, região localizada ao fim da coluna vertebral, mas também pode surgir nas axilas, no umbigo e na cabeça, na região do couro cabeludo.

O que causa cisto pilonidal?

A palavra pilonidal significa ninho de pelos e define muito bem a condição. Afinal, o cisto é formado por uma membrana que tem como conteúdo células epiteliais, pelos, glândulas sebáceas e sudoríparas. Essa mistura de fragmentos causa uma inflamação local que pode evoluir para uma infecção com eliminação de pus, dor e necrose do tecido epitelial.

O cisto pilonidal é mais comum em jovens de 17 a 30 anos e mais frequente em pessoas do sexo masculino. Até mesmo porque o problema está associado ao nascimento de pelos encravados na região. Embora essa seja a causa mais bem aceita, existem outras que de igual forma merecem atenção:

  • Lesão provocada por atrito, que faz com que pelos soltos atravessem a pele e se alojem na camada subcutânea;
  • Influência hormonal nas glândulas sebáceas;
  • Foliculite de repetição.

Ficar sentado por muito tempo e usar roupas muito apertadas diariamente também pode causar cisto pilonidal. O sedentarismo e a obesidade também são fatores de risco para o problema, bem como a falta de higiene também podem causar o problema.

Sintomas

Nem sempre o cisto é infeccioso e nesses casos, é assintomático. Agora, quando inflamado e infeccionado, o cisto pilonidal se transforma em um abscesso e produz os seguintes sintomas:

  • Dor, inchaço e vermelhidão local;
  • Eliminação de pus por um orifício que se abre no cisto;
  • Incômodo para sentar;
  • Febre;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Cansaço excessivo.

Tratamento de cisto pilonidal

Dependendo do agravamento da situação, podem ser recomendados diferentes tratamentos para o cisto pilonidal. Quando não há presença de inflamação ou infecção, geralmente o paciente é orientado a observar uma possível evolução do caso, mas pode ser feita a exérese desse cisto não infectado para prevenção de novos abscessos.

Agora, em casos em que o cisto já está com acúmulo de pus, é feita uma incisão na pele, de forma a liberar a secreção e aliviar a dor. O procedimento, mais conhecido como drenagem, é de baixa complexidade e é feito com anestesia local. Portanto, não exige internação hospitalar para que seja realizado, podendo ser feito inclusive em clínicas ambulatoriais com modalidade de internação parcial, como o Hospital Dia do Instituto Amato. Saiba mais.

Já para casos de recidiva de cisto pilonidal, o mais indicado é a cirurgia. Nesse caso, o abscesso é aberto, raspado, cauterizado e a ferida é deixada aberta para melhor cicatrização. Nessa técnica, geralmente é utilizada a raquianestesia, anestesia que bloqueia a sensibilidade do abdômen e membros inferiores. Todavia, ela também pode ser realizada com sedação e anestesia local.

Apesar disso, o procedimento também é bem simples e leva em torno de 40 minutos. O paciente recebe alta algumas horas depois da cirurgia. O pós-operatório dura de 30 a 45 dias e o processo de cicatrização da ferida dura de 4 a 6 semanas. Durante todo esse período, o paciente deve realizar a higiene local e depilar a pele ao redor da cirurgia. 

Há ainda o tratamento sem cirurgia, que consiste em injetar localmente uma solução de Fenol 80%, que causa certa destruição celular local. Nessa opção, não há a aplicação de anestesia e são necessárias algumas sessões para conseguir secar a fístula. 

Chances de recidiva

Infelizmente o cisto pilonidal pode voltar, mesmo tendo você se submetido a tratamento ou cirurgia. Contudo, as chances de recidiva podem aumentar ou diminuir, conforme a técnica utilizada para tratar o problema:

  • Cirurgia aberta: menor que 10%;
  • Cirurgia fechada: até 20% de chance;
  • Incisão e drenagem: até 27% de chance de recidiva;
  • Cauterização (aplicação de Fenol 80%): 30%.

Além dos procedimentos já descritos, o paciente recebe prescrição médica com alguns medicamentos capazes de acelerar o fechamento da ferida, aliviar o incômodo local nos primeiros dias e evitar que o problema volte, como antibióticos e analgésicos.

Como prevenir

Mas será que dá para prevenir o cisto pilonidal? Embora o problema esteja associado ao nascimento, estrutura dos pelos da região e estilo de vida, algumas dicas podem evitar que você sofra com o problema. São elas:

  • Evitar passar horas ininterruptas sentado;
  • Cuidar da alimentação e praticar atividades físicas para manter o peso ideal;
  • Manter a higiene local;
  • Evitar usar roupas muito apertadas;
  • Procurar manter a região sempre livre de pelos, principalmente se você tiver pelos grossos e encaracolados.

Cisto pilonidal pode virar câncer?

Embora seja uma evolução rara (menos de 1% dos casos), a malignização do cisto pilonidal pode acontecer caso o tratamento não seja feito precocemente. 

O cisto pode evoluir para um carcinoma espinocelular, um tipo de câncer de pele. Geralmente isso acontece quando o cisto foi negligenciado por muito tempo, permanecendo por longos períodos infeccionado. Para tratar a complicação, o paciente é submetido à cirurgia para a retirada do tumor e posteriormente, ao tratamento radioterápico.

Essa é uma complicação que pode apresentar recidivas, além de metástases. Por isso, é altamente recomendado procurar um médico assim que identificar os abscessos na região. Somente um diagnóstico precoce e um tratamento adequado podem impedir a evolução do problema a tal ponto.

Cirurgia de cisto pilonidal no Hospital Dia do Instituto Amato

No Hospital Dia do Instituto Amato você faz cirurgia de cisto pilonidal com uma equipe médica especializada e multidisciplinar. Trata-se de uma clínica ambulatorial com moderna infraestrutura e capaz de oferecer aos pacientes todos os cuidados de saúde necessários por um período não superior a 12 horas.

Também conhecida como internação parcial, a modalidade de atendimento é uma excelente alternativa à hospitalização clássica, pois é mais barata, humanizada e oferece menos riscos de complicações pós-cirúrgicas. Ela é indicada para casos de baixa complexidade, em que o paciente recebe alta horas depois do procedimento.

E, em caso de dúvidas ou de qualquer eventualidade com a cirurgia já em casa, basta entrar em contato com a equipe médica para a resolução do problema.

Quer fazer a sua cirurgia de cisto pilonidal com uma equipe médica que há quase 40 anos cuida da saúde de milhares de brasileiros? Então entre em contato com o Instituto Amato e agende a sua consulta!

Dr. Cássio Jerônimo Machado de Barros

>
× Como posso te ajudar? Available from 08:00 to 20:30