Pular para o conteúdo

Como calcular a tabelinha

Como calcular tabelinha

A tabelinha é um dos métodos mais utilizados por mulheres quando elas desejam engravidar mais rapidamente, e também quando elas precisam evitar uma gravidez não desejada. Apesar de ser uma técnica comum, ainda existem muitas dúvidas acerca dessa ferramenta. Se você também não sabe ao certo como calcular a tabelinha, veja a seguir como proceder.

Sumário

O que é a tabelinha

Antes de tudo, me responda: você sabe o que é a tabelinha? A tabelinha é um método contraceptivo usado para identificar o período fértil da mulher. Ou seja, aqueles dias em que acontece a ovulação e que é o momento ideal para uma gravidez natural.

Para calcular a tabelinha, é preciso saber também o que é o ciclo menstrual. Pois bem, o ciclo menstrual começa no primeiro dia da sua menstruação e termina no início da sua menstruação seguinte. O período fértil normalmente acontece na metade do ciclo e dura cerca de 5 dias.

Mulheres com ciclos regulares, de 28 dias, por exemplo, costumam apresentar o período fértil por volta da metade desse ciclo, ou seja, entre o 10° e o 14° dia.

A tabelinha é usada exatamente para descobrir quando a mulher está fértil e, a partir desta informação, ela pode escolher se mantém relações sexuais desprotegidas ou não, de acordo com o seu objetivo: engravidar ou evitar uma gravidez.

Portanto, a tabelinha serve como um auxiliar no planejamento familiar e reprodutivo da mulher. Ela ajuda a mulher a conhecer o seu corpo e a planejar as suas relações sexuais de acordo com as suas necessidades.

Vale lembrar que o uso da tabelinha só faz sentido se a mulher não usar outros contraceptivos hormonais, como a pílula e o anticoncepcional injetável. Esses métodos impedem a ovulação e, portanto, não permitem que a gravidez aconteça.

Veja a seguir como construir a sua tabelinha.

Como calcular a tabelinha

A tabelinha é um método anticoncepcional que consiste em controlar os dias do ciclo menstrual da mulher para identificar quais são os dias mais férteis, quando há maior possibilidade de engravidar. Para fazer a tabelinha, a mulher deve anotar o primeiro dia da menstruação e contar quantos dias passam até o próximo período. Em mulheres com ciclos de 28 dias, a ovulação ocorre aproximadamente 14 dias antes da próxima menstruação. Em mulheres com ciclos menores, a ovulação ocorre aproximadamente 14 dias antes do próximo período, independentemente da duração do ciclo. O período fértil da mulher dura aproximadamente 5 dias, incluindo dois dias antes e dois dias depois da ovulação. Durante esse período, a mulher tem maior possibilidade de engravidar se tiver relações sexuais.

Olá! Você sabe como fazer a tabelinha?  A tabelinha é um método anticoncepcional muito usado por várias mulheres hoje em dia.  Desde o passado era muito utilizado quando não se tinha os métodos anticoncepcionais.  Hoje, as mulheres não querem muito tomar hormônios e querem ficar em métodos mais  naturais. Então, vamos conversar um pouquinho sobre a tabelinha.  Bem, a gente sabe que o ciclo menstrual, ele é cíclico, ou seja, ele acontece de tantos em  tantos dias, todos os meses.  Uma dúvida que eu tenho muito frequente aqui no consultório são mulheres que chegam e  falam “Doutora, eu acho que o meu ciclo menstrual, ele está desregulado, porque às  vezes eu menstruam no início do mês,  às vezes eu menstruam no final do mês também.  Será que está certo?”  A contagem do ciclo menstrual varia.  É muito comum e é normal nas mulheres esse ciclo menstrual durar em torno de 25 a 32  dias. Então tem mulheres que o ciclo vem a cada 25 dias.  Ou seja, quer dizer que se elas menstruam no dia primeiro, dia 25 ou 26, ela vai estar  menstruada novamente.  Isso não quer dizer que ela mensurou duas vezes no mês.  Isso quer dizer que o ciclo dela é um pouquinho mais curto, mas é normal.  Tem mulheres que o ciclo é de 30 a 32 dias e, às vezes, quando você menstrua mais para o  final do mês, você tem a sensação de que você pulou um mês na sua menstruação.  Então, é muito importante você ter um controle desse ciclo menstrual, porque isso  gera muita dúvida.  Vamos lá! Eu vou ensinar como se faz a tabelinha. Para fazer a tabelinha,  você tem que saber o primeiro dia da sua menstruação e contar até que dia você vai ter  a sua próxima menstruação.  Ou seja, por exemplo, menstruar no dia primeiro e menstruar depois de 25.  São 25 dias de ciclo menstrual menstrual no dia primeiro e menstruar novamente no 28º  dia, no dia 28,  são 28 dias de ciclo. O que a gente sabe  é que a ovulação ela ocorre 14 dias antes da próxima menstruação.  Em mulheres que têm um ciclo de 28 dias, isso é fácil, porque se ela contar 14 dias a  partir do primeiro dia da menstruação, vai dar na mesma.  Se ela contasse 14 dias do fim pra trás, 14 dias.  E agora em mulheres com ciclos menores de 25 dias? Aí muda!  Então, o que a gente vai contar?  Por exemplo, aqui nós estamos,  nesse dia, a gente conta 14 dias para trás, independente do seu ciclo menstrual, e esse  vai ser aproximadamente o seu dia de ovulação.  A gente sabe que a ovulação, ela tem uma margem de erro, então ela pode acontecer dois  dias antes ou dois dias depois.  E isso a gente caracteriza como um ciclo fértil ou um período fértil nesse tempo de  ovulação da mulher.  O que eu indico para as pacientes é o uso de aplicativos.  Hoje em dia, a gente tem vários aplicativos que você pode baixar no celular.  Eles ajudam a calcular esse tempo médio entre uma menstruação e outra, porque às vezes  pode até variar.  Pode ser 25 no mês, 28 no outro, 30 no outro.  E esses aplicativos,  eles fazem uma média da quantidade de dias desses ciclo menstrual e ele faz o cálculo  aproximado do período do próximo mês ovulatório.  Então, é muito importante ter esse controle, se você deseja usar a tabelinha como um  método adicional de anticoncepção.  Então, se você gostou desse vídeo, inscreva-se aqui no nosso canal, dê o seu like e comente  pra gente tirar todas as dúvidas! 

A tabelinha é um dos métodos mais usados para controlar o período fértil da mulher. A razão é a sua simplicidade. Para executá-la, basta ter um calendário em mãos e conhecer bem como funciona o seu ciclo.

Veja o passo a passo de como calcular a tabelinha de acordo com um ciclo regular de 28 dias (para mulheres com esse ciclo, veja seu período menstrual médio). Teste seu ciclo. Neste exemplo, o ciclo se inicia no dia 10 e termina no dia 7 do mês seguinte.

  1. Pegue um calendário contendo um mês de 30 dias.
  2. Anote nesse calendário o primeiro dia da sua menstruação. Esse será o primeiro dia do seu ciclo menstrual. Os primeiros 9 dias da sua menstruação são aqueles em que há menos chances de engravidar. Marque todos eles no calendário. 

Supondo que você tenha menstruado no dia 10, você vai marcar desde o dia 10 até o dia 18, de acordo com o exemplo citado.

  1. A partir do 10° dia até o 14° dia do seu ciclo menstrual já pode ser considerado o seu período fértil, quando o seu corpo está ovulando. De acordo com o exemplo, o período fértil começa no dia 19 e vai até o dia 23. Manter relações sexuais nessa época, sem preservativo, rende boas chances de uma gravidez espontânea.
  2. Em seguida, marque os outros dias considerados não férteis: 15° dia até o começo da sua próxima menstruação. Isto é, do dia 24 até o dia 7 do mês seguinte.

Pronto, você já tem a sua tabelinha. É só adequá-la à sua rotina e criar uma nova a cada ciclo menstrual.

Para melhorar a visualização, use cores diferentes para os dias de menstruação, para o período não fértil e, principalmente, para o período fértil. Este é o mais importante para que você saiba quando estará apta a engravidar e como acelerar ou evitar essa gestação.

Nesse exemplo simples, você conseguiu identificar:

  • O começo e o fim do seu ciclo
  • Os dias de menstruação
  • O seu período fértil
  • O período não fértil

Tabelinha é um método seguro?

A tabelinha é um método tradicional, popular, acessível, fácil e prático. Também tem a vantagem de não produzir efeito colateral, uma vez que não utiliza hormônios de nenhuma forma.

Apesar das vantagens, não é o mais indicado para evitar uma gravidez, se este for o seu objetivo. Para que os resultados sejam o mais próximo possível da realidade, o ciclo da mulher deve ser regular e ela precisa saber com clareza quando ele começa e termina.

O fato é que a maioria das mulheres possuem ciclos variados e muitas outras apresentam ciclos completamente irregulares, sendo quase impossível prever quando elas estarão férteis ou não. 

Sem contar o fato de que até os ciclos regulares podem sofrer alterações naturais, biológicas comuns do nosso organismo. Por isso, optar apenas pela tabelinha como um método contraceptivo é bastante arriscado.

Se você não deseja engravidar de jeito nenhum, é recomendado o uso de outros métodos contraceptivos, ainda que aliados, na prevenção da gravidez. Já se o seu objetivo é aumentar as chances de uma gestação, sem pressa, a tabelinha pode ajudar.

Para ambos os casos, também é recomendado o uso de aplicativos que acompanham as datas da menstruação. São ferramentas muito fáceis de usar e que ajudam a mulher a ter uma orientação melhor, mais específica sobre o ciclo.

A calculadora do período fértil, por exemplo, é um dispositivo que auxilia a mulher a descobrir quando ela está ovulando, mesmo que tenha ciclos menstruais irregulares.

Tabelinha e as DST’s

É preciso lembrar que quando usada como um método contraceptivo, a tabelinha não protege dos riscos da infecção da mulher e do homem pelas doenças sexualmente transmissíveis. Essas doenças seriam facilmente prevenidas com o uso do preservativo masculino ou feminino.

Esse é um fator que também deve ser levado em consideração na hora de optar por uma forma de prevenir a gravidez. Mais importante do que engravidar ou evitar uma gravidez é cuidar com carinho e responsabilidade da sua saúde íntima, evitando o contágio de doenças venéreas.

Hoje você viu como calcular a tabelinha corretamente e de que forma ela pode ajudar você a conhecer mais o seu corpo e o seu ciclo menstrual. Contudo, espero ter ficado claro que esse método não é considerado o mais indicado para prevenir uma gravidez, visto que é muito instável e depende exclusivamente de um ciclo regular, o que é um pouco raro na maioria das mulheres.

Para informações precisas sobre fertilidade, métodos contraceptivos e demais questões relacionadas à sexualidade da mulher, procure um ginecologista e tire as suas dúvidas.

O ciclo menstrual é o processo de alterações hormonais e fisiológicas que ocorrem no corpo da mulher para a reprodução. Ele termina com a menstruação, que é a descamação do endométrio, uma camada dentro do útero. O ciclo menstrual tem uma duração média de 28 dias e é dividido em três fases: folicular, ovulatória e lútea. Na fase folicular, o hormônio folículo estimulante (FSH) aumenta e estimula o crescimento dos folículos nos ovários, que produzem mais estrogênio. Na fase ovulatória, o hormônio luteinizante (LH) aumenta e faz com que o folículo ecloda, liberando o óvulo. Na fase lútea, o cisto de corpo lúteo se forma no ovário e produz estrogênio e progesterona. Se o óvulo não for fertilizado, o ciclo menstrual começa de novo com a descamação do endométrio na menstruação.

Olá! Nesse vídeo nós vamos conversar um pouquinho sobre  ciclo menstrual. Você sabe como funciona o seu? Vamos lá. O  ciclo menstrual são as alterações hormonais  fisiológicas que ocorrem no corpo da mulher e tem a  finalidade de reprodução. O ciclo menstrual ele culmina com  a menstruação e a menstruação nada mais é do que a descamação  do endométrio. O endométrio é essa camada que tem dentro do  útero. Quando ela descama e sai, é a nossa menstruação. Os ciclos,  eles podem durar de vinte e um a trinta e cinco dias com uma  média de vinte e oito dias na população em geral. Vamos  conhecer todas as fases do ciclo menstrual? A primeira  fase do ciclo é a fase folicular. A fase folicular  aonde a gente tem o FSH alto que é o hormônio folículo  estimulante e aonde o estrogênio e a progesterona  estão baixinhos. O que ocorre é que esse hormônio folículo estimulante,  ele age nos folículos que estão dentro dos ovários, fazendo  estes crescerem e produzirem mais estrogênio. Com o aumento  do estrogênio, a gente tem um aumento da produção do muco  vaginal, por isso que nas fases que antecedem a ovulação, a  gente percebe que a gente tem aquele muco com aspecto de  clara de ovo, é por conta disso, estrogênio aumenta,  aumenta a produção de muco e esse muco, ele é favorável a passagem dos  espermatozoides. Essa fase folicular. ela dura mais ou  menos quatorze dias. Após esses catorze dias a gente vai ter um  aumento de um outro hormônio chamado LH que é o hormônio  luteizante e aqui esse hormônio luteinizante.  E aqui, esse hormônio luteinizante, ele marca o fim da  fase folicular e assim a gente começa a segunda fase do ciclo  menstrual que é a fase ovulatória. A fase ovulatória,  ela começa com o pico desse hormônio lluteinizante esse  hormônio, ele faz com que o folículo dentro do ovário, ele  ecloda e libera o óvulo, é a ovulação. E essa ovulação, ela  tem uma duração de dezesseis a trinta e duas horas e aí a  gente inicia a terceira fase do ciclo que é a fase lútea, A fase lútea, ela  ocorre logo após a ovulação ou seja, logo após que o óvulo, ele  sai do folículo. Aqui o que acontece? Há formação do cisto  de corpo lúteo no ovário. Por quê? Porque o óvulo saiu desse  folículo e formou lá um cistinho de corpo lúteo, esse  cisto, ele produz estrogênio e progesterona. Acho que você ou  algumas mulheres já foram nessa fase fazer um ultrassom e  quando o ultrassonografista fala “nossa! Olha, você tá um  cisto de corpo lúteo” ou depois você vai dar uma olhada no seu  exame e fala, nossa, aqui no laudo tem um cisto de corpo  lúteo, estou com o cisto, que que eu faço? Na verdade, o cisto  de corpo lúteo é esse folículo que eclodiu, então tá tudo bem,  ele não é nenhuma patologia, ele não causa problema algum. Nesse  ponto, se não ocorre a fecundação, o estrogênio e a  progesterona para de ser produzido e aí a menstruação ocorre,  porque há o desabamento da camada do endométrio. E é nessa  fase que a gente tem essas alterações hormonais é que a  gente começa a ter os sintomas da TPM. Então, tem mulheres que  têm esses sintomas mais leves, outras tem os sintomas mais  agudos que podem ser enxaqueca, irritabilidade, a gente sente  na balança, às vezes, o aumento de peso por maior retenção de  líquido, mas essa sensação passa, esses sintomas passam  cerca de três a quatro dias. A medida que a mulher, ela vai  amadurecendo, o ciclo menstrual, ele começa a alterar também,  então às vezes os ciclos, eles vão ficando mais curtos, às  vezes menstrua duas vezes no mês ou às vezes menstrua uma  vez só com fluxo muito aumentado que dura dez ou  quinze dias ou pode ser um padrão diferente, ela menstrua  a cada quarenta dias ou a cada cinquenta dias, às vezes pula  mês e são alterações também fisiológicas que fazem parte do  nosso processo de amadurecimento como pessoa e  como organismo. E o fato interessante é que em janeiro  de 2022 foi publicado na revista The Jornal of North American Menopause Society  da Universidade d Pittsburgh e que avaliaram várias mulheres e a  conclusão que esse estudo chegou é que as mulheres que já  começam a ter essa alteração de menstruação antes mesmo de entrar na  menopausa tão esses ciclos menstruais começam a ficar  irregulares tanto pra diminuição do intervalo quanto  pro aumento de intervalo, ela tem um aumento da chance de  desenvolver doença cardíaca. Por isso que é muito importante  quando você mulher começa a ter alguma alteração na sua  menstruação tanto pra mais quanto pra menos que você  procure o ginecologista. O ideal é que a mulher, ela tenha  um acompanhamento em todas as suas fases hormonais, mas essa é uma  fase que a gente tem que ficar mais de olho, porque a gente  pode prevenir doenças cardíacas futuras que podem se  desenvolver justamente nessa fase. Espero que cês tenham  gostado desse vídeo e não se esqueça de inscrever-se no  nosso canal, dá o seu like, ative o sininho de notificação,  fale pra uma amiga que tá precisando de umas dicas e até a próxima! 

Como calcular a próxima data fértil.

Para calcular a próxima data fértil, é importante primeiro entender o ciclo menstrual da mulher. O ciclo menstrual é o período de tempo entre o início de um período menstrual até o início do próximo. Ele é dividido em duas fases: a fase folicular, que ocorre no início do ciclo, e a fase lútea, que ocorre depois da ovulação.

A ovulação é o momento em que um óvulo é liberado do ovário e é possível ser fertilizado pelo espermatozoide. Em mulheres com ciclos menstruais regulares de aproximadamente 28 dias, a ovulação ocorre cerca de 14 dias após o início do ciclo. No entanto, algumas mulheres têm ciclos mais curtos ou mais longos, então é importante levar isso em consideração ao calcular a data fértil.

Para calcular a próxima data fértil, siga os seguintes passos:

  1. Anote o primeiro dia do último período menstrual. Isso é o dia 1 do ciclo.

  2. Some 14 dias ao dia 1. Esse é o dia provável da ovulação.

  3. Adicione mais 1 dia. Essa é a data fértil mais provável.

A transcrição de vídeo se refere ao ciclo menstrual, que é o conjunto de alterações hormonais e fisiológicas que ocorrem no corpo da mulher com a finalidade de reprodução. O ciclo menstrual culmina com a menstruação, que é a descamação do endométrio (camada que reveste o útero). O ciclo menstrual dura em média 28 dias e é dividido em três fases: fase folicular, fase ovulatória e fase lútea. Na fase folicular, há um aumento do hormônio folículo estimulante (FSH), que faz com que os folículos nos ovários cresçam e produzam mais estrogênio. Na fase ovulatória, há um aumento do hormônio luteinizante (LH), que leva à ovulação, ou seja, a liberação do óvulo pelo folículo. Na fase lútea, ocorre a formação de um cisto de corpo lúteo no ovário, que produz estrogênio e progesterona. Se ocorrer a fertilização, ocorre a implantação do embrião no endométrio e ocorre a gravidez. Se não ocorrer a fertilização, ocorre a descamação do endométrio e a menstruação.

Olá! Nesse vídeo nós vamos conversar um pouquinho sobre  ciclo menstrual. Você sabe como funciona o seu? Vamos lá. O  ciclo menstrual são as alterações hormonais  fisiológicas que ocorrem no corpo da mulher e tem a  finalidade de reprodução. O ciclo menstrual ele culmina com  a menstruação e a menstruação nada mais é do que a descamação  do endométrio. O endométrio é essa camada que tem dentro do  útero. Quando ela descama e sai, é a nossa menstruação. Os ciclos,  eles podem durar de vinte e um a trinta e cinco dias com uma  média de vinte e oito dias na população em geral. Vamos  conhecer todas as fases do ciclo menstrual? A primeira  fase do ciclo é a fase folicular. A fase folicular  aonde a gente tem o FSH alto que é o hormônio folículo  estimulante e aonde o estrogênio e a progesterona  estão baixinhos. O que ocorre é que esse hormônio folículo estimulante,  ele age nos folículos que estão dentro dos ovários, fazendo  estes crescerem e produzirem mais estrogênio. Com o aumento  do estrogênio, a gente tem um aumento da produção do muco  vaginal, por isso que nas fases que antecedem a ovulação, a  gente percebe que a gente tem aquele muco com aspecto de  clara de ovo, é por conta disso, estrogênio aumenta,  aumenta a produção de muco e esse muco, ele é favorável a passagem dos  espermatozoides. Essa fase folicular. ela dura mais ou  menos quatorze dias. Após esses catorze dias a gente vai ter um  aumento de um outro hormônio chamado LH que é o hormônio  luteizante e aqui esse hormônio luteinizante.  E aqui, esse hormônio luteinizante, ele marca o fim da  fase folicular e assim a gente começa a segunda fase do ciclo  menstrual que é a fase ovulatória. A fase ovulatória,  ela começa com o pico desse hormônio lluteinizante esse  hormônio, ele faz com que o folículo dentro do ovário, ele  ecloda e libera o óvulo, é a ovulação. E essa ovulação, ela  tem uma duração de dezesseis a trinta e duas horas e aí a  gente inicia a terceira fase do ciclo que é a fase lútea, A fase lútea, ela  ocorre logo após a ovulação ou seja, logo após que o óvulo, ele  sai do folículo. Aqui o que acontece? Há formação do cisto  de corpo lúteo no ovário. Por quê? Porque o óvulo saiu desse  folículo e formou lá um cistinho de corpo lúteo, esse  cisto, ele produz estrogênio e progesterona. Acho que você ou  algumas mulheres já foram nessa fase fazer um ultrassom e  quando o ultrassonografista fala “nossa! Olha, você tá um  cisto de corpo lúteo” ou depois você vai dar uma olhada no seu  exame e fala, nossa, aqui no laudo tem um cisto de corpo  lúteo, estou com o cisto, que que eu faço? Na verdade, o cisto  de corpo lúteo é esse folículo que eclodiu, então tá tudo bem,  ele não é nenhuma patologia, ele não causa problema algum. Nesse  ponto, se não ocorre a fecundação, o estrogênio e a  progesterona para de ser produzido e aí a menstruação ocorre,  porque há o desabamento da camada do endométrio. E é nessa  fase que a gente tem essas alterações hormonais é que a  gente começa a ter os sintomas da TPM. Então, tem mulheres que  têm esses sintomas mais leves, outras tem os sintomas mais  agudos que podem ser enxaqueca, irritabilidade, a gente sente  na balança, às vezes, o aumento de peso por maior retenção de  líquido, mas essa sensação passa, esses sintomas passam  cerca de três a quatro dias. A medida que a mulher, ela vai  amadurecendo, o ciclo menstrual, ele começa a alterar também,  então às vezes os ciclos, eles vão ficando mais curtos, às  vezes menstrua duas vezes no mês ou às vezes menstrua uma  vez só com fluxo muito aumentado que dura dez ou  quinze dias ou pode ser um padrão diferente, ela menstrua  a cada quarenta dias ou a cada cinquenta dias, às vezes pula  mês e são alterações também fisiológicas que fazem parte do  nosso processo de amadurecimento como pessoa e  como organismo. E o fato interessante é que em janeiro  de 2022 foi publicado na revista The Jornal of North American Menopause Society  da Universidade d Pittsburgh e que avaliaram várias mulheres e a  conclusão que esse estudo chegou é que as mulheres que já  começam a ter essa alteração de menstruação antes mesmo de entrar na  menopausa tão esses ciclos menstruais começam a ficar  irregulares tanto pra diminuição do intervalo quanto  pro aumento de intervalo, ela tem um aumento da chance de  desenvolver doença cardíaca. Por isso que é muito importante  quando você mulher começa a ter alguma alteração na sua  menstruação tanto pra mais quanto pra menos que você  procure o ginecologista. O ideal é que a mulher, ela tenha  um acompanhamento em todas as suas fases hormonais, mas essa é uma  fase que a gente tem que ficar mais de olho, porque a gente  pode prevenir doenças cardíacas futuras que podem se  desenvolver justamente nessa fase. Espero que cês tenham  gostado desse vídeo e não se esqueça de inscrever-se no  nosso canal, dá o seu like, ative o sininho de notificação,  fale pra uma amiga que tá precisando de umas dicas e até a próxima! 

Dra. Juliana Amato

Qual sua nota para este artigo?

0 / 5

Your page rank:

>
error: Alerta: Gostou do nosso conteúdo? Assine nosso canal!!