Dica de dieta saudável: um punhado de nozes diariamente pode reduzir seus riscos de doenças cardíacas, câncer e outras doenças

prevenindo doenças

Nozes

prevenindo doenças

Petiscar nozes pode ser melhor pra sua saúde do que você imagina. Um novo estudo publicado no periódico BMC Medicine descobriu que comendo apenas 20 gramas de nozes por dia pode diminuir seu risco de doenças cardíacas, câncer e outras doenças.

Comer amendoins e oleaginosas — como avelãs, pecãs, amêndoas, e nozes — diariamente pode cortar o risco do indivíduo de doenças coronárias em aproximadamente 30 porcento, seu risco de câncer em 15%, e seu risco de morte prematura em 22 porcento, o Medical XPress reportou.

Os resultados também ligaram a ingestão de nozes à redução do risco de morte por doenças respiratórias e diabetes, mas há menos dados atualmente sobre as oleaginosas em relação a estas doenças.

Para chegar a estas descobertas, os pesquisadores examinaram 29 estudos publicados pelo mundo de acordo com o Medical XPress. Eles envolveram por volta de 819.000 participantes, incluindo milhares com histórico de doenças coronárias, infartos, doenças cardiovascularescâncer.

"Em estudos nutricionais, até agora grande parte da pesquisa tem sido nos grandes vilões como doenças cardíacas, infartos e câncer, mas agora estamos começando a ver dados sobre outras doenças", disse o coautor do estudo Dagfinn Aune, de acordo com o Medical XPress.  

"Encontramos uma redução consistente no risco de várias doenças, o que é um indicador forte de que há uma relação real e implícita entre o consumo de nozes e diferentes problemas de saúde, ele continuou. "É um efeito bem substancial para uma quantidade tão pequena de comida."

Quer ainda mais benefícios à saúde por nozes? Comer mais do que 20 gramas não vai oferecer mais benefícios, o estudo descobriu.

Fonte: Aune D, Keum N, Giovannucci E, Fadnes LT, Boffetta P, Greenwood DC, et al. Nut consumption and risk of cardiovascular disease, total cancer, all-cause and cause-specific mortality: a systematic review and dose-response meta-analysis of prospective studies. BMC Medicine. 2016.

O que você acha deste artigo?: 
0
Sem avaliações