Salgado demais ?

A IMPORTANCIA DO SAL  E SEUS REFLEXOS CARDIOVACULARES

Originalmente o sal começou a ser utilizado na culinária para a conservação dos alimentos, impedindo a reprodução de bactérias. Com o tempo ele tornou-se parte integrante dos temperos e a população acostumou-se ao seu sabor. Ele é extraído da natureza através da evaporação da água dos mares e rochas de minas subterraneas resultantes de mares antigos.

O sal tem como principal função no organismo garantir a pressão osmótica dos tecidos corporais, principalmente na circulação, participa do funcionamento do sistema nervoso e muscular. É importante para regular o ritmo cardíaco, o volume de sangue, a transmissão de impulsos nervosos e as contrações musculares.

Sal não é sinônimo de cloreto de sódio e o que vem escrito no rótulo dos alimentos é a quantidade de sódio que eles contém. Sabe-se que 5g de sal correspone a aproximadamente 2,4g de sódio. Os adultos podem ingerir em média de  4 a 6g de sal/dia.

 O sódio está presente, naturalmente , em pequena quantidade, em diversos alimentos, tais como frutas e legumes. Já nos enlatados, embutidos e condimentados esse elemento apresenta concentrações elevadas.

Quando a ingestão diária de sódio  é maior que a recomendada, o excesso produz retenção hídrica, causando aumento de volume sanguíneo e consequente aumento da pressão arterial e  extravasamento de líquido para o interstício, causando edema e para as cavidades serosas e articulares causando derrame cavitário ou articular.

A quantidade e concentração de sódio no organismo é regulada pelo rim que pode eliminá-lo em maior ou menor quantidade. Quando o consumo de sal é alto, o rim trabalha sob pressão maior e pode ter seu funcionamento comprometido. A hipertensão arterial é uma das principais causas de insuficiência renal. O excesso de sal também aumenta os riscos de cálculo renal.

Dúvidas frequentes

Como conseguir comer com menos sal e não perder o sabor dos alimentos?
Para diminuir o sal e manter o sabor dos alimentos deve-se valorizar ervas e condimentos naturais, tais como: cebola, alho, salsinha, manjericão, cheiro verde, coentro e outras
Sabendo-se que o gosto pelo sal é um hábito, portanto, conclui-se que pode ser reeducado

Qual a diferença entre o sal marinho e o industrializado ?
A principal diferença está no sabor e na textura e não na concentração de sódio. O sal marinho preserva alguns minerais e elementos, tais como: enxofre, bromo, magnésio e cálcio. Já o industrializado  é processado segundo as exigências da legislação e acrescido de iodo, nutriente essencial que evita o bócio.

O que é o sal light ?
É  uma mistura de cloreto de sódio e cloreto de potássio, portanto, proporcionalmente apresenta menor quantidade de sódio e pode ser utilizado como substitudo do sal, porém não está indicado para que tem problemas renais.

Como os esportistas devem repor o sal perdido pelo suor durante suas atividades?
Não deve ser pela maior injestão de sal, mas sim por meio de bebidas isotonicas.

Quando uma pessoa apresenta sintomas de pressão baixa, deve injerir sal?
Não, nesse momento deve injerir muita água, que tem efeito imediato.

O excesso de sal nos alimentos, por si só, passou a ser considerado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, como um dos 7 fatores de risco cardiovasculares.  Os outros são: hipertensão arterial, diabetes, colesterol elevado, tabagismo, sedentarismo e obesidade.( Jornal SBC, ano XIX nº 114-janeiro)
 
 
Fonte:Amato, MCM; Amato, CM; Amato, MCM; Morillo, MG. Manual para o médico generalista. 2˚ edição. 2012 (no prelo)

 

0
Sem avaliações